20070705

Será que nos deram a independência e não sabemos...

... ou será lavagem cerebral... ou será a triste constatação da realidade? São tudo notícias diferentes, de vários jornais (Diario Digital, Visão, Sol, Jornal de Negócios, Mundo Português). Todas elas fazem referência ao Governo de Lisboa. Ao que parece, é um novo país... (O Público também tinha ontem uma assim, mas corrigiu-a depois de um comentário de um leitor atento).

A mega-operação dará a Portugal grande visibilidade externa durante seis meses e colocará o Governo de Lisboa no centro de praticamente todas as decisões comunitárias, bem como nos mais importantes palcos de negociações internacionais.

O chefe de governo de Lisboa, que participou hoje, em Bruxelas, numa conferência internacional sobre biocombustíveis.

Uma reunião, no Porto, entre o Governo de Lisboa e a Comissão Europeia preparatório das iniciativas a desenvolver no semestre, marcou a primeira manhã de trabalhos da presidência portuguesa da UE.

O Governo de Lisboa tem uma "agenda externa", que pretende seja "distintiva", para os seis meses da sua próxima presidência da União Europeia contando imprimir uma nova dinâmica ao relacionamento entre a Europa e o Brasil, bem como com África e com os países da bacia sul do Mediterrâneo.

Só pelo facto de se ter realizado, a primeira Cimeira UE- -Brasil é uma vitória para a presidência portuguesa da União Europeia e um motivo de orgulho para Lisboa, que conseguiu convencer os seus parceiros da necessidade de dar ao Brasil um estatuto idêntico ao das outras economias emergentes: China, Índia e Rússia.

Em conferência de imprensa conjunta, após a reunião do Governo de Lisboa com a Comissão Europeia, que assinalou o início da presidência portuguesa da UE.

A referência do primeiro-ministro à assinatura formal do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) entre o Governo de Lisboa e Bruxelas

Para Lula, a parceria estratégica de Lisboa surge numa conjuntura feliz (...) Por Lisboa, na plana da mão governamental a advertência do esperar para ver o que consta dos textos legais, enquanto nas costas da mão do executivo fulgura o “mandato claro”. (...) A Cimeira UE África tem muito para penar se Lisboa aceitar a presença de Robert Mugabe.

O chefe do Governo português lembrou que esta cimeira que trouxe Lula da Silva a Lisboa foi uma proposta portuguesa que Lisboa «ganhou», através da «luta diplomática».

O chefe de governo de Lisboa destacou a »ambição« portuguesa de antecipar para 2010 a meta dos 10% de biocombustíveis, quando a nível da UE a meta se refere a 2020.

Os governo de Lisboa e Brasília vêem com bons olhos a criação deste operador lusófono que concorra com os grandes players mundiais.

A reunião entre o primeiro-ministro, José Sócrates, e o chefe de Estado francês, Nicolas Sarkozy, hoje, ao fim da tarde, em São Bento, foi cancelada, disse à agência Lusa fonte do Governo de Lisboa.

Governo de Lisboa, Governo de Lisboa, Governo de Lisboa, Governo de Lisboa, Governo de Lisboa, Governo de Lisboa, Governo de Lisboa, Governo de Lisboa, Governo de Lisboa, Governo de Lisboa, Governo de Lisboa, Governo de Lisboa, Governo de Lisboa, Governo de Lisboa, Governo de Lisboa, Governo de Lisboa, Governo de Lisboa, Governo de Lisboa, Governo de Lisboa, Governo de Lisboa, Governo de Lisboa, Governo de Lisboa, Governo de Lisboa, Governo de Lisboa, Governo de Lisboa, Governo de Lisboa, Governo de Lisboa, Governo de Lisboa, Governo de Lisboa, Governo de Lisboa, Governo de Lisboa, Governo de Lisboa, Governo de Lisboa, Governo de Lisboa, Governo de Lisboa...

ARGH!!!! Isto numa pesquisa que demorou 10 minutos (incluindo fazer o post). Tudo notícias recentes... Não volto a fazer isto tão cedo. Fiquei deprimido...

45 comentários:

Espectadora Atenta disse...

Antes nos tivessem dado a independência caro Pedro:)))
Resta-nos tomar medidas para actuar de forma a que o "governo de Lisboa" fique mesmo só por Lisboa...

Anónimo disse...

o que tem piada é que provavelmente foi alguem do norte a escrever esse artigo...

Pedro Menezes Simoes disse...

Não foi um artigo. São todos artigos diferentes!!!

Mario disse...

Concordo com a espectadora atenta.
Antes nos tivessem dado a independência, ohh sim. Onde estariamos nós agora?!!
Sem duvida estariamos com um crescimento parecido com a Irlanda que se tornou independente.

Salem disse...

Governo de Lisboa??mas as eleições para decidir que vai governar essa cidade ainda não foram, como podem falar em governo de Lisboa?? =)

JÚLIO SILVA CUNHA disse...

Genial!

Anónimo disse...

o norte passou de colonizador a colonizado com uma pinta do caraças e pior, com o consentimento do seu povo.
os nortenhos até beijam os pés aos vassalos mouros do sul. Até ficam deprimidos com uma possivel independencia do norte.
O que a propaganda de um país independente pode fazer em seu beneficio..
Nao admira que na Galiza, País Basco, Catalunha eles nunca consigam a independencia também.
Hoje todos defendem este ridiculo rectangulo porque ficou, mas se tivesse ficado outro rectangulo ou quadrado, aposto que também todos defenderiam por mais estupido que fosse.
Portugal, 3 naçoes aglomeradas num so país (Galiza Sul, Lusitania, Al-Gharb)

CAA disse...

Muito bem observado.

Anónimo disse...

"Hoje todos defendem este ridiculo rectangulo porque ficou, mas se tivesse ficado outro rectangulo ou quadrado, aposto que também todos defenderiam por mais estupido que fosse."

Tens razão. Se o rectangulo em vez de vertical ou seja para Sul, fosse na horizontal ou seja para Este, englobando na mesma norte de Portugal (Galiza Sul) mas depois englobando Leão, Castela e País Basco, a treta seria a mesma.
Não iriam querer independencia, porque esse rectangulo é que era o país deles e que fazia mais sentido estarmos unidos a eles do que à nossa metade Galiza e portanto nao podiamos ser independentes, bla bla bla.
As pessoas acreditam no que lhes dão e lhes ensinam. Se nascem com um rectangulo assim e assado defendem-no mesmo que não tenha pés nem cabeça.
A verdade é que Galiza e Norte de Portugal são a mesma nação. E este país Portugal do Minho ao Al-Gharb é uma aberração de varias nações unidas e ainda por cima é prejudicial ao norte em todos os sentidos, economico, cultural, histórico e muitos outros.

Mas claro, agora o povinho já se habituou a este rectangulo estupido e não querem outra coisa. Traem assim a sua verdadeira e única nação.

Ass: Bruno

Anónimo disse...

dizem que Lisboa é outra nação?

Mas como isso é possivel se cerca de 60% de toda a gente que vive em Lisboa(região) veio do norte ou então é filho de pais que vieram do norte?

Espectadora Atenta disse...

Caro pedro

Não fique deprimido. Eu fico feliz por pensar que afinal os "separatistas" não estão no Norte. Estão por todo o lado, inclusivé na comunicação social que já se deixa influenciar pela politica centralista que se vive neste pais.
Passando a aritemética dos colegas anteriores, apenas acho que ao Norte só lhe resta uma saída: ser independente e continuar a produzir e a exportar. Uma boa gestão da região com recursos eficientes e inovadores, são as principais metas para o futuro... É ver a tolice pegada das eleições para Lisboa, é observar a contribuição da região de Lisboa e Vale do tejo para a balança comercial e logo percebe que não há motivos para pessimismo... Sabe, eu penso que querem passar um atestado de estupidez ao Norte, porque nem sempre ele foi bem representado(os defensores da regionalização foram conotados com individuos como o Pinto da Costa e claro está, descrédito total)e por isso agora está "na moda" dramatizar a situação que se vive a Norte. Mas é no Norte que vive e trabalha o homem mais rico do pais e é no Norte que está a melhor "massa cinzenta" a nível de investigação e desenvolvimento, por isso, meu caro Pedro, resta-nos trabalhar com optimismo para que nos deixem ser independentes!

Francisco Couto disse...

anonimo, não é Lisboa que é uma nação. É o Norte que é uma nação com a Galiza. É o Centro que é uma naçao, chamada Lusitania. E é o Algarve que é tambem uma naçao.

o norte é Galaico, na pronuncia, na cultura, na identidade.
O centro e sul é mais de origem Lusitana, cultura, pronuncia diferente, identidade lusitana e com grande influencia moura e arabe, etc.
Por exemplo no centro e sul ha touradas, no norte sao inexistentes. Não ha fado no norte, isso é uma marca da cultura do sul. No norte e na Galiza a musica é outra, é a musica celta, a gaita de foles.
Etnicamente, embora muita gente não goste de falar e usar isto como desculpa, também o norte é diferente. O norte é Galaico. Depois da reconquista do douro ao mondego, que antes era lusitano, passou a ser Galaico pois encontrava-se praticamente deserto e foi repovoado pelo povo acima do Douro. Já o centro e sul apesar de terem levado com alguns Nortenhos, sao maioritariamente lusitanos e têm ainda grande influencia moura, principalmente no Algarve.

Por isso se diz que o Norte é uma naçao. O Centro e Sul outra naçao.
A verdade é que o que apenas une estas nações é a lingua. Mas que são naçoes diferentes isso sao.

Francisco Couto disse...

cara espectadora, e esqueceu-se de dizer que é no norte onde nascem os melhores gestores e empresários. E é no norte que se criam as grandes empresas privadas (embora a maioria depois vá para sul)

Espectadora Atenta disse...

Caro francisco Couto

Obrigada! Anexo ao post esses dois itens! Mas nem todos acabam por ir para Lisboa...A sede da SONAE é na Maia, o Grupo Amorim não foi para Lisboa entre variadissimos exemplos! mas é no Norte que temos os melhores gestores e onde se formam os melhores gestores...Por isso, de que estamos à espera?

Pedro Menezes Simoes disse...

Acho que deviamos fazer um bocadinho menos de auto-bajulação. O Norte pode ter óptimos empresários, mas é a 4a região mais pobre da europa. E, depois de nomeadas as excepções, isto diz tudo sobre a qualidade da nossa classe empresarial...

Espectadora Atenta disse...

Caro Pedro

A nossa classe empresarial é que contribui para que não sejamos a região mais pobre da Europa! A culpa não é do nosso tecido empresarial, mas sim do centralismo exacerbado que afunda o país e acaba por demolir a região Norte...E não é auto bajulação é reconhecimento... Os nosso empresários estão na linha da frente na vanguarda do tecido empresarial português!A César o que é de César!

Francisco Couto disse...

Pois, ha que ver a realidade.
Nem que o Norte fosse todo habitado pelos mestres da economia e grandes empresas, os Germânicos, nem assim o norte fugia a ser das regiões mais pobres.
Os empresários não fazem milagres. É preciso também haver um bom governo e que o dinheiro seja investido na região. Se não, por muito bons empresários e grandes empresas que se faça a região fica na pré-história e cheia de problemas a todos os niveis, infra-estruturas, sociais, etc, que depois desenvolve uma bola de neve e espalha-se a tudo.

É muito facil dizer que a culpa é dos empresarios nortenhos que gastam os lucros em muitos Ferraris e bons carros, mas a verdade não é essa. A verdade é que estamos assim por causa do colonialismo e centralismo lisboeta.

Pedro Menezes Simoes disse...

Não é preciso nada disso. O que é preciso é empresários que não queiram viver à conta do Estado. Como não são esses os empresários que temos, as sedes mudam todas para Lisboa. Só há uma excepção. SONAE! Não ganha um concurso no estado. Também nao precisa.

Anónimo disse...

quem me dera que tivessem dado a independencia, quem me dera.. ai ai

É bom que se vão consciencializando que são o governo de Lisboa, assim esquecem-se cá do norte, do verdadeiro Portugal e pode ser que entretanto nós consigamos a independencia :) seria muito bom

com um governo no norte, deixariamos de ser uma regiao pobre de Emigrantes, para passarmos a ser uma região com bom poder de compra e qualidade de vida. Já não seria preciso a nossa gente andar a emigrar e esvaziar o interior.

Anónimo disse...

essa de uma nacao do Norte tem mt q s diga...

so s for do Douro para cima..

que eu conheco muitas pessoas de Aveiro, Coimbra e Viseu e todas elas sentem-se muito Portuguesas. E não se ve qualquer tipo de tradição galaica por essas terras.

FMS disse...

FUI ENGANADO! Não se faz, cheguei a acreditar que era verdade.

Excelente!

Anónimo disse...

"so s for do Douro para cima..

que eu conheco muitas pessoas de Aveiro, Coimbra e Viseu e todas elas sentem-se muito Portuguesas. E não se ve qualquer tipo de tradição galaica por essas terras."

E os do Douro para cima não se sentem muito Portugueses?
Então em Guimarães, os que mais se sentem Portugueses. Experimente ir lá.
Sentem-se tão portugueses que passam a vida a dizer que Guimarães e o Norte é Portugal e o resto são conquistas, o resto é mourada.
Passam a vida a dizer que o verdadeiro Portugal é do mondego ou do douro para cima. Passam a vida a dizer que não querem nada a ver com os mouros.

Os verdadeiros Portugueses são do mondego para cima e especialmente do douro para cima.
É natural que seja ai onde se sintam muito Portugueses. Mas isso não impede-os de defenderem o verdadeiro Portugal do Minho ao Mondego em vez do falso Portugal do Minho ao Al-Gharb, que nem deveria ser chamado de Portugal mas PortuLusitania talvez já que metade do país é Portuguesa, Galega, e a outra metade Lusitana e moura

Pedro Menezes Simoes disse...

Caro anónimo,

se o Alentejo foi repovoado pelos Templários (que vieram do Norte), há de me explicar onde estão os lusitanos / mouros...

Anónimo disse...

Ha aqui pessoas que ainda nao me explicaram como abaixo do mondego sao Mouros se a maioria das pessoas que vive em Lisboa e sua região vieram do norte!

Ou no norte sao mouros tb?

Isto de usarem chavoes de ha 800 anos atras tem mt q s diga...e cai-se em asneira.

Nuno Santos Silva disse...

Hum... isso quer dizer que quando se fala em "Governo de Washington", ou só "Washington" para designar o governo dos EUA, também se quer dizer que os Estados não contam?

Nuno Santos Silva disse...

P.S.:
O "Norte"? O que é isso?
Conheço minhotos, transmontanos, beirões e durienses.
Aliás, como conheço ribatejanos, alentejanos, algarvios...
E em todo o lado vos asseguro: existem tontos como os que pensam que Portugal é um conjunto de nações. Dá imensa vontade de rir (como esse mito futebolístico dos "mouros"), mas o que se há-de fazer? Há gente que pensa que o futebol é tudo na vida.
Já agora, há fado portuense, não há? E a Póvoa do Varzim fica no entre Douro e Minho não fica? É que aí há uma praça de touros...

anchorite disse...

"Então em Guimarães, os que mais se sentem Portugueses. Experimente ir lá.
Sentem-se tão portugueses que passam a vida a dizer que Guimarães e o Norte é Portugal e o resto são conquistas, o resto é mourada."


Este argumento não é assim muito forte, porque também o Norte foi mouro a uma dada altura na história, alias os únicos que o podem usar, e realmente usam, são os Asturianos que nunca chegaram a ser conquistados pelos "infiéis". Mas mesmo que TAL argumento fosse verdade, qual era a relevância disto? É claro que existem diferenças étnicas e culturais, mas haverá interesse em identificare dissecar que numa região X correspondem o povo Y mas que a uma dada altura essa região foi populada pelo povo Z? Ainda por cima sendo estes argumentos postos de uma forma que soa uma certa "superioridade racial".
Por isso há alturas em que me pergunto, será que o Norte realmente quereria a independência?... É porque em grande parte das vezes os argumentos me soam mais a um bairrismo pouco sólido e com pouco fundamento. Por vezes parece-me que o Norte perde demasiado tempo e esforço com este tipo de discurso, mas que realmente nunca chega a sair dele, que se alimenta dele. Provavelmente é essa razão para a tal subserviência em relação ao Governo de Lisboa que alguem atrás referiu, a essa Lisboa cuja boa parte dos habitantes tem origem no Norte, a esse Governo que também tem sido composto por pessoas do Norte.

No fundo isto cada vez mais me parece uma característica muito portuguesa, quer seja do Norte ou Sul, daquelas que não me orgulho mesmo nada, e que se resume a arranjar algo para demonizar e culpar por todos os males, mas no fim acaba por imperar um estado de resignação e em que nada foi feito. Podemos fazer o mesmo exercício e aplicá-lo em inúmeras situações, podemos pegar em grande parte do discurso aqui visto, alterar ligeiramente os "personagens" mas manter o enredo base em que isto:
- Isto está tudo está tudo mal, nós até somos bons (temos os melhores gestores, os melhores centros de desenvolvimento), até sabemos fazer as coisas (as melhores empresas privadas estão no norte,etc) mas isto não avança por culpa dos outros (governo de lisboa) que estão sabe-se lá longe (Mouraria, Al-Gharb, etc) pra nos lixar a vida.

não difere assim tanto disto:
- Isto está tudo está tudo mal, nós até somos bons (temos o Figo e o Cristiano Ronaldo), até sabemos fazer as coisas (jogamos melhor mas a bola é que não entra ) mas isto não avança por culpa dos outros (arbitros,etc..) que estão lá longe (FIFA,UEFA,etc..) pra nos lixar a vida.

nem difere tanto de tantas outras coisas que todos os dias metemos dentro daqueles parenteses.

Tudo está bem como está? Claramente que não!
Há assimetrias e o poder está demasiado centralizado? Claramente que sim, e as estruturas como existem são ineficazes, a começar pelo poder local (autarquias, por exemplo), mas seja como for, a grande assimetria em Portugal não é Lisboa/Porto mas sim Litoral/Interior, aí sim estão os verdadeiros problemas...

+um do norte disse...

a questao moura tem algum sentido para o centro e sul de portugal pois essa gente nunca foi expulsa no centro e sul. em espanha sim expulsaram os mouros e judeus. ca deixaram-nos ficar logo faz sentido que se diga
e mais, se fizerem uma viagem por portugal notam que qto mais a sul mais fenotipo mouro ha.
no norte ha pouco fenotipo mouro, pode haver varios morenos, mas fenotipo mouro ha mto menos se compararmos com o sul.

faz sentido chamar mouros ao centro e sul pk de facto tem uma grande influencia moura no sangue. so no algarve entao 25% dos haplogrupos sao mouros, isto ker dizer k 1/4 descende de mouros.
eu nao gosto de entrar nestas coisas mas ja k estamos a falar nisso vejo-me obrigado a tal

e reparem, actualmente estamos a ser invadidos por africanos.
nao os vamos expulsar. eles tem filhos as dezenas. daki a umas geraçoes tb faz todo o sentido chamar africanos ou negros a portugal e à europa, pois nessa altura o povo europeu sera parecido com o brasileiro

Anónimo disse...

Mas por essa ordem de ideias, tb ja n existe povo galego. Quando vou ao norte ja vejo muitos africanos e principalmente imigrantes de leste. E brasileiros.

O que eu sei é que quando andava na escola em Lisboa, numa turma de 30 pessoas, 25 iam passar ferias às casas dos avos no norte. Quase toda a gente tem "terra" no norte, por isso... Lisboa foi construida, principalmente na historia recente, por pessoas do norte.

Anónimo disse...

lisboa tem mtos povos. nao podemos dizer k tem mais sangue do norte pk nem o tem

kto aos imigrantes repara k eu falei no futuro.
no futuro sim poderao dizer k portugal e a europa sao africanos e mouros e arabes pk a contribuiçao genetica tera sido enorme dada a massiva imigraçao e numero de filhos de europeus vs imigrantes

mas por enquanto ainda tens os europeus e portugueses normais k nao tem essa mistura

mas tu no centro e sul ja tens essa mistura moura por toda a populaçao logo faz sentido k se diga passados 800 anos k o povo é mouro, ou tem mta influencia moura

daki a umas geraçoes tb faz sentido dizer o mesmo pa paris e resto da europa, ker kdo dizes k sao mouros ou africanos

nem adianta estarmos a falar destas coisas pk o futuro vai ser a europa ficar como o brasil
os povos nativos vao desaparecer
ta previsto k a ultima loira natural nasca na finlandia daki a uns 300 anos. dps é o fim, nao havera mais

o futuro é isso acabar, ptanto na percamos tempo a dizer k sao ou nao sao mouros.

o k interessa é a economia

Anónimo disse...

que pensamento completamente errado.

Eu sou lisboeta, portanto mouro, e os meus pais sao do Minho!! tenho sangue mouro?? e como eu são 60 % das pessoas que vivem em Lisboa.. existem aqui pessoas que realmente nao fazem ideia é da historia de Lisboa e como este foi "construida" recentemente.

Anónimo disse...

so apra acrescentar que as portas de Lisboa existiam bairros de barracas de pessoas que vinham do norte!! so a pouco tempo é q foram abaixo.. so para verem o afluxo de pessoas do norte que vieram no pos 25 de Abril. A maioria da geração com 20 anos ja nasceu em Lisboa, mas os seus pais sao tds do norte.

faialense disse...

E eu que estou nos Açores?
Em que país é que fico?
Vamos mas é federalizar isto tudo.
Galécia, Lusitânia, Al-Gharb, Açores, Madeira e a Cidade-Estado de Al-Usbuna!

A Capital pode ser nas Berlengas...

SG disse...

Já repararam que as intervenções dos nossos amimgos do sul são quase todas anónimas?

anchorite disse...

Já repararam que as intervenções dos nossos amimgos do sul são quase todas anónimas?
Se assim acontece é porque os administradores deste blog o configuraram dessa maneira, por isso, e até em contrário, trata-se de um não-problema...

portodocrime disse...

eu por mim,
acho que um dia destes vou ser Revoluçionário.
aliás,
acho que qualquer um de nós,
tem de ser revoluçionário.
o Norte,
tem de ter,
AUTONOMIA

portodocrime disse...

engraçado.
aí toda a blogolandia lisboeta,
anda muito chateada.
ó meus amigos.
eu por mim,
Faço Uma Revoluçâo.
(de certeza que muitos como eu,
me apoiam)
LIBERDADE PARA O NORTE

Salgado disse...

e nao tem nenhum mal nem é o fim do mundo se o norte ficar independente.

Geralmente esta gente do sul ou mesmo os nortenhos patrioteiros do portugal galego-mouro lusitano do minho ao Al-Gharb fazem sempre um bicho de 7 cabeças como se a independencia do norte fosse o fim do mundo, fosse uma catastrofe tanto para o norte como o sul.

Epa ganhem mas é juizo que a independencia não é nenhum problema, antes pelo contrario. O norte só tem a ganhar, nada tem a perder, mesmo nadinha.
Nem Portugal tem nada a perder, porque Portugal é o norte e Portugal so tem a ganhar.

Pedro Menezes Simoes disse...

"Já repararam que as intervenções dos nossos amimgos do sul são quase todas anónimas?"

Deixe estar que os nossos amiguinhos "galaicos" não são muito diferentes.

"Se assim acontece é porque os administradores deste blog o configuraram dessa maneira, por isso, e até em contrário, trata-se de um não-problema..."
Quem não tem coragem de dar o nome, é porque tem vergonha do que diz. Acho que aqui defendemos que as pessoas têm que aprender a ser adultas e a ter cultura democrática. Já basta de "papás".

anchorite disse...

Geralmente esta gente do sul ou mesmo os nortenhos patrioteiros do portugal galego-mouro lusitano do minho ao Al-Gharb fazem sempre um bicho de 7 cabeças como se a independencia do norte fosse o fim do mundo, fosse uma catastrofe tanto para o norte como o sul.

Epa ganhem mas é juizo que a independencia não é nenhum problema, antes pelo contrario. O norte só tem a ganhar, nada tem a perder, mesmo nadinha.
Nem Portugal tem nada a perder, porque Portugal é o norte e Portugal so tem a ganhar.


Sinceramente li e reli os comentários e não consigo perceber onde é que a "gente do sul" esta a fazer um drama com a tal independência, per si, mas sim que apenas que quase sempre assenta em argumentos pouco sólidos e alguns chavões fáceis, em que o post acima é um bom exemplo.

Basta chamá-los mouros, dizer que moram no Al-Gharb e que Portugal é o Norte e o Norte é que é Portugal e pronto, aí está, como que de uma forma quase divina basta isto para fundamentar a tal independência e não passamos disto, esse é o problema.

Pedro Menezes Simoes disse...

Anchorite,

Onde é que viu um apelo ao independentismo? Quer post mais nacionalista que este?

Critique quer quiser à vontade, mas por favor não me meta ao barulho nas causas independentistas, pelas quais não nutro qualquer simpatia.

E, se fosse a si, não me esquecia da máxima "dont feed the troll".

anchorite disse...

Mea culpa, queria referir-me ao comentário anterior que tinha assinalado e não ao post original no blog.

E sim, acho que realmente já dei demasiada comida ao troll.

Anónimo disse...

epa e fdx, qual o mal do norte se tornar independente? é o fim do mundo? vai morrer alguem?
antes pelo contrario, é mto melhor para o norte se desenvolver.
Morreria menos gente (menos maternidades fechadas, menos clinicas e centros de saude fechados).
fdx Portugal não é tudo. ja metem nojo estes patrioteiros de Portugal.
Primeiro esta o povo e o povo do norte só tem a ganhar com uma independencia. E nao ganhava so economicamente, mas culturalmente e historicamente. O nosso povo nem tem consciencia da nossa historia. Pensam que tudo nasceu na altura de Portugal e nem sabem um chavo da origem do nosso povo.
Passamos a vida a dizer que somos Lusitanos quando nem o somos.

A independencia do norte não é o fim do mundo meus caros. Escusam de fazer uma tempestade num copo de agua, pois so temos a ganhar

Pedro Menezes Simoes disse...

"epa e fdx, qual o mal do norte se tornar independente? é o fim do mundo?"
E qual é o interesse?

"vai morrer alguem?" Com esse tipo de ideias, é bem provável.

"antes pelo contrario, é mto melhor para o norte se desenvolver."
Autonomia não chega?

"Morreria menos gente (menos maternidades fechadas, menos clinicas e centros de saude fechados)."
Isso é futurologia, e opção politica. Porque acha que será assim?

"fdx Portugal não é tudo. ja metem nojo estes patrioteiros de Portugal."
No comments. Dá para os 2 lados.

"Primeiro esta o povo e o povo do norte só tem a ganhar com uma independencia."
E o que tem a ganhar?

"E nao ganhava so economicamente, mas culturalmente e historicamente."
O que ganhava e porquê?

"O nosso povo nem tem consciencia da nossa historia."
Nesse caso, não é um povo.

"Pensam que tudo nasceu na altura de Portugal e nem sabem um chavo da origem do nosso povo.
Passamos a vida a dizer que somos Lusitanos quando nem o somos."
Passamos? Normalmente dizemos que somos portugueses. Onde encontrou esses espécimes que dizem ser lusitanos? Ainda comem bolotas e lêem o futuro nas visceras de pássaros e no estrume dos cavalos?

"A independencia do norte não é o fim do mundo meus caros. Escusam de fazer uma tempestade num copo de agua, pois so temos a ganhar"
Qual tempestade? Está tudo tranquilo. Mas então o que há a ganhar, afinal?

Vá responda a isto, mas a todas as "questoms", bale?

jose.maria.lebre disse...

Isto é lindo!!! como é que se escrevem tantas frases com um não problema??? A questão é: Se o Norte é de facto tão capaz, porque é que não vem tomar conta do Centro e do Sul?? É que de facto parece-me fundamental que alguém agarre nisto por todas as razões e mais algumas (não vou enuncia-las porque ainda vou preso). Portanto em vez de querer fugir com rabo entre as pernas e de se portarem como os "filhos" injustiçados, crescam, tornem-se "pais" e tomem conta dos incapazes, mas sem complexos de inferioridade alimentados por vós próprios (como o prova este blog) e não venham com o argumento de que não vos deixam (à e tal coitadinhos de nós...)porque um povo é feito de pessoas, por acaso a sede do governo é em Lisboa (se fosse em Coimbra o problema era o mesmo), e não me digam que a bem da nação não conseguem juntar uns voluntários para vir tomar conta do País durante quatro anos, já que têm tanta capacidade de pôr as coisas a funcionar. Vá lá, façam-nos esse favor, pela A1 é um instantinho...

Leituras recomendadas