20070719

João Miranda, o mais recente regionalista de aviário

Após anos de debates bizantinos no Blasfémias, João Miranda vira subitamente para o liberalismo prático e para a defesa do Norte. Será que o patrão Joaquim Oliveira (JN) assim o aconselha ? E será que este é assim aconselhado pelo financiador Santander ? Definitivamente defender o Norte está na moda.

 

Sinais de fragmentação política II

Pacheco Pereira:

Aspectos da crise no PSD: há duas sedes nacionais do partido, uma na Rua de S. Caetano, outra na Câmara Municipal de Gaia. Para já.



Aspecto da crise no PSD ou da crise do país? Talvez uma consequência de a facção social democrata da Linha não ter percebido que Portugal não é apenas Lisboa? Sinais de condicionamento e de falta de independência das elites do PSD agarradas ao poder central? Sinais da emergência de um novo Partido do Norte, o PSD?

A propósito: Norte tem 80% dos novos trabalhadores precários

Pacheco Pereira:

Aspectos da crise no PSD: há duas sedes nacionais do partido, uma na Rua de S. Caetano, outra na Câmara Municipal de Gaia. Para já.


Aspecto da crise no PSD ou da crise do país? Talvez uma consequência de a facção social democrata da Linha não ter percebido que Portugal não é apenas Lisboa? Sinais de condicionamento e de falta de independência das elites do PSD agarradas ao poder central? Sinais da emergência de um novo Partido do Norte, o PSD?

A propósito: Norte tem 80% dos novos trabalhadores precários

1 comentário:

Calaico disse...

o ser humano funciona assim.
Quando as figuras publicas, as figuras de maior relevo da sociedade e alguns media começam a defender uma tese antes considerada errada, aos poucos e poucos mais gente vai aderindo a essa tese antes considerada errada mas agora correcta e apoiada por varios.

Segue as massas, segue a maioria, segue o que agora é considerado correcto..

Felizmente está-se a institucionalizar que regionalizaçao é o correcto e logo a maioria segue isso.

Outra causa onde também se pode ver bem o fenomeno do segue as massas e os media, é a defesa do etnocidio dos povos europeus.
Antes da 2 guerra mundial nem passava pela cabeça das pessoas defender massivas imigrações, perda de identidade e extinção da sua etnia.
Hoje é considerado correcto a defesa do etnocidio e miscigenação total e é considerado como errado a preservação da identidade dos povos ou das etnias. Para cumulo da estupidez a sociedade europeia concorda fanaticamente com o etnocidio dos seus povos.

A esmagadora maioria das pessoas é mesmo assim, não fazem uma profunda reflexão e consideram como correcto o que os media e as figuras de relevo dizem e estipularam.
Assim chegamos ao cumulo de defender o etnocidio, o nosso proprio suicido enquanto povo, extinção da nossa e das restantes etnias europeias.
Chegamos ao cumulo de não defendermos a independencia e preservação da identidade da nossa nação (Galiza, Calécia ou Norte Portugal, País Basco, Catalunha, Bretanha, Gales, etc) e em vez disso defendermos os países multi-nações Espanha, Portugal, França, etc..
Chegamos ao cúmulo de defendermos religiões ridiculas e disparatadas. (se nascemos numa sociedade muçulmana somos muçulmanos, se nascemos numa sociedade crista somos cristaos, etc).
Enfim, chegamos ao cumulo de defendermos muita coisa ridicula.

Leituras recomendadas