20070725

"Futebol, também ajuda a medir a democracia"

O despudor é tanto, que já o tomam por padrão normativo.
Agora, é Luís Marinho, director da RTP, a dizer: "é inevitável um certo centralismo" (JN de hoje).
Tudo o que possa esvaziar de poder o Porto e o Norte (não confundir Porto com todo o Norte, mas não se sonegue a relevância que tem para a Região), por mais ínfimo que ele seja, é encarado com a maior naturalidade. Aliás, dizer e fazer mal ao Porto, tornou-se já um hábito, quase uma moda. Como os criminosos nunca assumem os seus actos, chamam "complexados" aos que reagem ao crime e o denunciam.

A avaliar pela originalidade das expressões do Sr.Luís Marinho, àcerca das queixas de Narciso Miranda sobre a recente transferência do noticiário da noite da RTP N para Lisboa, podemos deduzir o incómodo que este de tipo acções de cariz "indiscutivelmente democrático" lhe provocam. Referiu também: "alguns estão com medo de perder o palco, mas isso não vai acontecer" .

Luís Marinho, reconhece implicitamente que o "palco" (como ele chama à televisão) é muito importante e por isso o reforça e concentra na capital, mas descansa os parôlos cá do Norte com garantias verbais de lhes oferecer uns pózinhos de visibilidade... Só que, confunde centralismo com proporcionalidade, se considerada a respectiva importância de cidades como Lisboa e Porto (a tal desconcentração de que reza a Constituição). Por confundir tão primariamente as situações é que considera inevitável o centralismo.

Para compôr o ramalhete, declara que "fazer informação, não é andar atrás de certas notícias",
mas esquece-se do sectarismo, da avidez de abutre com que a RTP nos serve os "Apitos Dourados" e as alegadas ligações de Pinto da Costa à corrupção desportiva. Casualmente, inocentemente (sublinhe-se), perde o apetite de rapina e "esquece-se" de nos informar quando se trata de praticar o constitucional direito ao contraditório sobretudo se este beneficiar a imagem dos visados.

Em termos de informação meramente desportiva (se é que tal existe), "respeita" a ordem natural das coisas e brinda-nos metodicamente com esta esta sequência: Benfica, Sporting e quando calha, o F.C. Porto. Ou seja, inverte a lógica das prioridades, colocando o 1º.classificado e campeão em terceiro, o segundo (Sporting) em segundo e o terceiro (Benfica) em primeiro (à naúsea). Naturalmente, e apesar desta arbitrariedade informativa, a RTP não comete o erro de deixar acumular demais estes critérios a fim de evitar que o balão lhe rebente por excesso de "ar" e então, de quando em vez (muito contrariada) lá abre a informação desportiva com o FCPorto...

É por estes e muitos outros motivos, que sempre considerei pertinente a inclusão pontual do tema "futebol" neste espaço e procurei sensibilizar os demais participantes para a superação das eventuais rivalidades clubísticas. Além de que, o Futebol Clube do Porto (goste-se ou não) tem sido a instituição nacional que mais tem contribuído para a visibilidade da cidade e do do próprio país

12 comentários:

Anónimo disse...

a rtp ta no seu direito, é de lisboa e pode fazer o que bem quiser aqui à colonia do norte.
Se querem tirar trabalho da colonia do norte podem tirar e meter, concentrar o trabalho em lisboa.

O norte tem é de fazer a sua propria televisao, com investidores privados, ja que nao pode ser via governo ou camaras senão lisboa controlava de novo logo que podesse.

cadeia de tv nortenha precisa-se
empresarios para apostar nessa area precisam-se...

Rui Valente disse...

Não está no seu direito não amigo. A RTP é do Estado e o Estado é financiado pelos impostos de todos os contribuintes de Sul a Norte. Por isso, não é um direito de Lisboa, é sim uma usurpação indevida daquilo que não é dela em exclusivo. Enquanto a cadeia de tv nortenha não surge, devemos reclamar e não consentir que nos comam as papas.

Jose Silva disse...

Rui,

Este tipo de análise sobre futebol é bem vinda. Debater os jogos, contratações ou arbitragem já não.

Pedro Morgado disse...

Pois é... O mesmo sucede com a falta de importância que é sucessivamente prestada ao ABC de Braga comparativamente com as modalidades em que os 3 grandes têm preponderância... E quanto a isso nunca ouvi nenhum postitas lamentar-se :D

Rui Valente disse...

Está a ver como me dá razão. Agora também não vai dizer que é o Porto quem tem a culpa. O Porto pode pouco mais que Braga e os big boss das TV's estão todos em Lisboa percebe, hélas...

PMS disse...

O Porto ainda tem voz. Tem de ser capaz de usar a sua voz para dar voz às necessidades dos outros.

O que é particularmente importante para o Porto, pois dá-lhe autoridade para "aumentar o volume", tal como permite que os outros comecem também a ter a sua própria voz na comunicação social.

Nunca tanto como agora o Porto precisa de dar voz a Braga (e aos outros). O Porto está decadente, descredibilizado e desgastado. Braga está num sentido ascendente. Com Porto e Braga a protestar contra o "Estado a que chegámos", teremos muita maior capacidade reinvindicativa.

Anónimo disse...

Já agora em termos de andebol os grandes jogadores da selecçao estao no norte?
pelos clubes, pouco sei, mas abc e porto sao os melhores nacionais nao?

no hoquei o norte tambem domina com porto e barcelos e outras equipas mais pequenas. Penso que a fatia da selecçao é maioritariamente do norte..

ai ai se fossemos independents tinhamos grandes selecçoes em varias modalidades..
se bem que mesmo que tivessemos mas selecçoes isso nao importaria, o que interessa é a independencia :)

Cassio

Anónimo disse...

"O Porto ainda tem voz. Tem de ser capaz de usar a sua voz para dar voz às necessidades dos outros.

O que é particularmente importante para o Porto, pois dá-lhe autoridade para "aumentar o volume", tal como permite que os outros comecem também a ter a sua própria voz na comunicação social.

Nunca tanto como agora o Porto precisa de dar voz a Braga (e aos outros). O Porto está decadente, descredibilizado e desgastado. Braga está num sentido ascendente. Com Porto e Braga a protestar contra o "Estado a que chegámos", teremos muita maior capacidade reinvindicativa."


pms e restantes, voces falam muito no porto, o porto deve falar, deve fazer isto, deve lembrar-se de Braga, etc.. mas esse Porto que voces falam nao existe.
Esse Porto nao passam de varias pessoas isoladas do Porto com varias opinioes.
Voces falam que o Porto deve isto e aquilo, mas não ha nenhum movimento civico do Porto que fale em nome da regiao norte ou da cidade.
Quando houver ai sim, podemos dizer o movimento do Porto devia dizer isto e aquilo.
Agora essa do Porto deve dizer isto ou aculoutro, o Porto quem? O Rui Moreira? O Pinto da Costa? O Belmiro de Azevedo? O empresario X e Y do Porto?
Nao ha nenhum movimento, nenhuma organizaçao..

Cassio

Salem disse...

com o hoquei entao é flagrante.. este ano os seis primeiros foram:
porto (norte)
benfica (sul)
oliveirense (norte)
barcelos (norte)
juv viana (ainda mais a norte)
portossantense (arq da Madeira)

este ano foi assim e nos anteiores também, só mudou a ordem. Assim sendo, deixou de dar na 2 como dantes dava..

p.s: este ano em antepenultimo ficou o paço de arcos, em penultimo o hc sintra e em ultimo o fisica, que penso ser de torres vedras..

Bruno disse...

"este ano foi assim e nos anteiores também, só mudou a ordem. Assim sendo, deixou de dar na 2 como dantes dava.."

hehe curioso!

mas realmente mete-me pena, porque realmente o norte é sempre melhor em tudo.
É o nosso povo Galaico que produz os melhores empresários e as melhores empresas, que depois como se sabe maior parte vao para o estrangeiro (centro).
Somos nós que temos a melhor universidade de Portugal a nivel geral e a nivel cientifico segundo o ranking latino-europeu ou la como se chama.
É o norte (Porto e Aveiro) que ganha sempre o campeonato mundial de robots de futebol.
É em Braga, a cidade com mais iniciativa privada, com mais empresas privadas por habitante.
É ca que existem as melhores equipas de hoquei.

Um norte independente iria muito mais longe não tenho duvidas. Deixariamos de ter a sanguessuga do centro e sul a sugar-nos dinheiro, pessoas de valor, empresas, poder e muitas outras coisas.
Falando no desporto e no hoquei entao teriamos uma selecção de hoquei fenomenal..
e teriamos muito melhor poder de compra e qualidade de vida

enfim... é pena que a maior parte seja vassala de lisboa e considere Portugal do Minho ao Al-Gharb como o seu país..
seguem o que esta instituido..
tivessem conquistado Marrocos no passado e tambem considerariam Marrocos como parte do nossso país e considerariam os Marroquinos como mais próximos dos nortenhos do que os Galegos dos Nortenhos...
enfim pessoas que rejeitam a sua identidade..

PMS disse...

Cassio,
quando falo do Porto falo de todos os portuenses com voz na comunicação social.

Ainda que esse movimento civico se formasse não teria legitimidade para falar pelo Porto. A unica instituição com legitimidade para falar representando a cidade é a câmara municipal (e quanto muito os deputados eleitos para a Assembleia da Republica). Esse movimento seria mais uma voz.

A "voz" do Porto é a soma das várias vozes dos portuenses.

Luís Bonifácio disse...

Se olharmos para o mapa da Europa vemos que todos os países, com excepção daqueles constituídos por antigas nações independentes (Alemanha, Itália e Espanha), são centralizados na sua capital, que "arrasa" com as outras cidades - Londres, Paris, Viena, Copenhaga, Oslo, Helsinquia, Estocolmo, Varsóvia, Praga.
No caso dos "telejornais" em todas as estações Francesas são feitos a partir de Paris, Todos os Telejornais da BBC são feitos a partir de Londres e assim por diante.

Leituras recomendadas