20070728

Provavelmente precisam de ser norteadas

Caro Rui,

Como funcionário de um departamento comercial de uma empresa do vale do Ave não tenho qualquer problema em vender em Lisboa nem tenho qualquer preocupação com o desenvolvimento regional a Norte. As empresas, sobretudo as grandes, as industriais e de consultoria/serviços não tem qualquer sensibilidade à questão do desenvolvimento regional. O seu futuro não depende do porder de compra dos residentes. Os seus mercados são globais, ibéricos ou nacionais e vão ter com os clientes/vendas estejam elas onde estiverem. Apenas as empresas ligadas a mercados locais, pequeno comércio, turismo/lazer, o «cluster» imobiliário, proprietários de imóveis, saúde e educação privada, delegações locais de grandes empresas, como por exemplo as agencias bancárias, terão interesse no desenvolvimento regional. É fácil de perceber: O seu volume de negócios depende do andamento da economia local e regional. É preciso ter isto presente para não se criar expectativas irrealistas. Assim não deve esperar qualquer interesse pelo Norte de Belmiro ou de Joaquim Oliveira. Eles podem ter interesse como cidadãos mas não como gestores/empresários. Nunca irão subordinar as suas decisões empresariais a estas questões e por isso metade da Sonae está sedeada em Lisboa e surge então o Global Notícias. O mesmo não se passa ou não se deveria passar com o outro tipo de empresas. Provavelmente precisam de ser norteadas.

11 comentários:

Anónimo disse...

Claro e preciso raciocínio. Curioso como não funciona além fronteiras. Provavelmente por os espanhóis não lerem este blog...

Anónimo disse...

O Norte é pequeno, Portugal é pequeno... Qualquer empresa que queira vingar, se for criada no Porto, tem de vir ao mercado de Lisboa. So depois tem margem apra ir para outro país. Voces ao des+rezarem Lisboa neste blog, desprezam um mercado de quase 3 milhoes de pessoas, que vivem numa zona com a mais alta densidade populacional do país. Não é como o Norte que tem muita gente espalhada. O mercado de Lisboa é dos mais apeteciveis a nivel nacional e de medio.interesse a nivel europeu.

Anónimo disse...

sonae ja tem metade em lisboa!! xiii esta bonito
mais um grande grupo nortenho que lentamente vai-se mudando para Lisboa.
E mais uma vez é o norte que cria a riqueza, tem os grandes empresarios e perde-os para Lisboa...
Se o norte fosse independente acho que estavamos recheados de grandes empresas nortenhas.
O norte seria tipo a Espanha, com imensas empresas suas espalhadas pela peninsula e a dar dividendos para o nosso norte.

Anónimo disse...

O norte é pequeno, Portugal é pequeno, e qualquer empresa que queira vingar tem de ir a Lisboa?
este ano o Júlio de matos deu férias aos internados?
Vender na Europa via Lisboa só se forem essas benesses que se vão dando às multinacionais, que logo se vão embora, sacados os benefícios

Bruno disse...

se fosse como dizem entao a Zara tambem teria de mudar a sede para Madrid para se internacionalizar pelo mundo.
Ora é estranho que nao mudou de sede, continua na Galiza e a empresa esta em todo o mundo, internacionalizou-se muito bem sem problemas.

Maluka e Salsa, roupas de marca de empresarios nortenhos e ainda com sede no norte, também estão a internacionalizar-se e não precisaram de mudar a sede.

nao é preciso mudar de sede, isso é um disparate centralista e de gajos burros que vem com a desculpa do tamanho.
Ganhem juizo, o tamanho de Portugal não é desculpa. Como até ja foi publicado aqui Portugal é um dos paises maiores da Europa em tamanho.
E vejamos países mais pequenos ou menos populosos e veremos que têm grandes empresas e não precisam de mudar para a capital ou para a capital de um grande país por ser maior.
so disparates

Bruno disse...

"desprezam um mercado de quase 3 milhoes de pessoas, que vivem numa zona com a mais alta densidade populacional do país. Não é como o Norte que tem muita gente espalhada. O mercado de Lisboa é dos mais apeteciveis a nivel nacional e de medio.interesse a nivel europeu."

Tens de viajar por essa Europa fora rapaz.
No norte da Europa ha capitais com muito menos gente e são bem mais rias e têm muitas mais empresas que Lisboa.
A densidade populacional não é tudo.
Visita a capital da Dinamarca, Estocolmo, Helsinquia, etc que têm muito menos gente que Lisboa e ficam a milhas em superioridade a Lisboa.

O problema da densidade populacional não é problema para o norte.
O problema é o sistema, é como somos governados, governados como colonia, sugam-nos tudo.
Ai esta o problema e por isso as empresas do norte mudam-se para o centro.

Vímara peres disse...

densidade populacional?

no arco noroeste - braga-porto-aveiro- vivem mais de 3 milhões de pessoas, numa área com pouco mais de 100 km de comprimento. o arco noroeste é a 3º maior conurbação da península (Madrid,barcelona, e Porto-noroeste português). O nosso problema é o centralismo acéfalo e a cidade eucalipto de Lisboa. Já repararam que em volta de Lx não existe nenhuma cidade digna desse nome? A Universidade importante mais próxima fica em coimbra a 200 km. A oligarquia cleptocrata lisboeta seca tudo em volta. basta passar o rio para sul para entrar numa das regiões mais deprimidas de portugal.

Pedro Menezes Simoes disse...

"Qualquer empresa que queira vingar, se for criada no Porto, tem de vir ao mercado de Lisboa."

Porquê? Se for esse o raciocínio, a empresa nunca será global. Nasceu virada para o mercado local.

"Voces ao des+rezarem Lisboa neste blog"
Onde?

sguna disse...

"As empresas, sobretudo as grandes, as industriais e de consultoria/serviços não tem qualquer sensibilidade à questão do desenvolvimento regional"

Não concordo. As grandes/médias empresas de qualquer ramos podem não precisar ou até trabalhar para o mercado local/regional. Mas deviam estar bastante "sensibilizadas" ao desenvolvimento regional. Um bom exemplo é a relação com os recursos humanos. Se se tratar de uma actividade que requere pessoas qualificadas, é vantajoso estar inserido numa área próxima de universidades, laboratórios, etc. Se a região não criar as condições necessárias para sustentar uma massa critíca, as empresas nunca se fixarão. A parte burocrática ou administrativa, essa sim pode ir para Marrocos ou para a China, que é igual.

Jose Silva disse...

sguna, você tem razão. Mas se cá nevasse fazia-se cá ski.

sguna disse...

Seria de esperar que o estado/governo ajudasse a fazer cair neve?!

Leituras recomendadas