20070705

O PASSAGEIRO TIPO DO AEROPORTO DO PORTO (II)



Pegando num post anterior publicado por Espectadora Atenta deixo aqui mais uns dados.
Numa recente pesquisa feita por mim e mais dois colegas de curso no Aeroporto Francisco Sá Carneiro, acerca da RyanAir, entrevistamos aproximadamente 200 passageiros que se destinavam a Frankfurt, Londres, Paris e Madrid chegamos às seguintes conclusões:

- A maioria dos passageiros é proveniente de concelhos a norte do Mondego, com especial destaque para a faixa Porto – Guimarães – Braga. (figura)
-61% dos passageiros demorou menos de meia hora a chegar ao aeroporto, e a estes 61% podemos juntar mais 32 por cento que demorou menos de uma hora.Mais de 70% dos passageiros escolheu este aeroporto por ser o mais próximo de sua casa

- Em relação a RyanAir, a principal vantagem apontada pelos passageiros foi o preço, como desvantagem salienta-se a pouca bagagem permitida, a falta de qualidade do serviço e o idioma.

-A grande maioria afirma que com o aparecimento da RyanAir vão passar a viajar mais.

- O meio de transporte utilizado para chegar ao aeroporto foi, maioritariamente, o automóvel, essa tendência é mais acentuada nos passageiros que vão para Paris.

- No destino, os transportes públicos são bem mais utilizados, menos no aeroporto de Beauvais, onde os passageiros continuam a utilizar o automóvel particular de amigos ou familiares.

-No caso dos passageiros de Madrid, a maioria dos passageiros eram espanhóis que vieram fazer negócios ao Porto, visitar a cidade, e houve mesmo um pequeno grupo que voltava da queima das fitas de Coimbra.

- Nos outros voos, a maioria dos passageiros são portugueses: no caso de Londres as viagens estavam ligadas ao turismo, emigração, e educação (erasmus, etc). Frankfurt e Paris, estavam fortemente ligados à emigração, no 1º caso falamos de passageiros que se deslocavam para o Luxemburgo e para o centro da Alemanha, no 2º caso, Paris, a emigração está muito mais vincada.

- Paris distingue-se pelo nível social dos passageiros, onde eram poucos os licenciados, eram pessoas mais idosas ,vinham essencialmente do Minho e Douro interior, e é o único destino onde a maioria dos seus passageiros deixou que fosse outra pessoa a adquirir a sua passagem aérea.

- Madrid distingue-se na medida em que a proveniência dos seus passageiros era concentradíssima na área do Porto, e o transporte utilizado tanto cá como lá passava sempre pelos transportes públicos.

Queria apenas referir que estes inquéritos foram realizados em Maio, e os chek-ins foram se realizando a partir das 6h30 da manhã (Frankfurt) até as 11h e qualquer coisa (Madrid), o que de certa forma pode ter influenciado a escolha do meio de transporte.

4 comentários:

Francisco Couto disse...

"- A maioria dos passageiros é proveniente de concelhos a norte do Mondego, com especial destaque para a faixa Porto – Guimarães – Braga. (figura)"

O norte do Mondego é uma naçom
Ja tinhamos um grande aeroporto para servir toda a naçom :)

Jose Silva disse...

Excelente Salem !

Salem disse...

muito obrigado...quem quiser saber algo mais sobre este pequeno estudo pode mailar e terei todo o gosto em responder..

portodocrime disse...

ex salom.
adoro aviões.

sabia do nosso TAXIWAY?
é engraçado.
ota?alcochete?portela+1?

ó pá,
façam um taxiway deçente no OPO.

Leituras recomendadas