20070707

Vouga sem fluxo..pudera...

As orientações (estrategicas do sector ferroviário) consideravam, desde logo, a Linha do Vouga como de "baixa procura" e apontavam para a elaboração de estudos "que permitam fundamentar a criação de parcerias com autarquias ou outras entidades públicas e privadas, ou a utilização de outras soluções tecnológicas que viabilizem a sua exploração de forma eficiente e garantam a respectiva sustentabilidade económico-financeira"

Pudera:

1-) Em cada estação o revisor sai do comboio, leva a chaves, abre a porta da estação, preenche lá qualquer coisa, volta para o comboio e o comboio avança.

2-) Em certas passagens de nível, o comboio para antes, sai de dentro do mesmo, um funcionário da Refer, que fecha as cancelas da P.N., o comboio avança, volta a parar, o funcionario abre as cancelas, volta para o comboio e este avança...de rir...

Estas são só algumas situações da Linha do Vouga...

5 comentários:

Pedro Menezes Simoes disse...

A questão nem é essa. Só fiz a linha do Vouga uma vez.

Demorei cerca de 1h15m - 1h30min do Porto a Oliveira de Azeméis. (são 30kms).

Isto significa que a velocidade média foi cerca de 25kms/hora.

Qualquer camionete faz o mesmo percurso em 45 minutos. Estou errado?

Salem disse...

Caro Pedro

De comboio não é uma distancia assim tão curta, são mais do que 30 km. De qualquer forma isso não invalida o que o Pedro disse, é realmente muito tempo para ligar o Porto a Oliv de Azemeis, a S joão da Madeira e a Sta Maria da Feira, e estas a Aveiro. Aquela linha é completamente arcaica.
O unico comboio que faz o percurso entre Aveiro e Espinho, para cerca de duas horas em Sernada do Vouga. Nesta localidade, pode-se admirar a considerável frota de comboios a degradarem-se. Ah, essas duas horas são à hora de almoço, mas para almoçar lá em Sernada, deveria ter avisado o revisor em Espinho que vai almoçar para ele ligar para o unico restaurante de Sernada para meterem mais um ou dois pratos.. =) hilariante...

Anónimo disse...

pela descriçao da linha parece que estamos em africa

por esta e por muitas outras nao admira que o nosso pais seja o mais atrasado da europa

Pedro Menezes Simoes disse...

Essa é uma linha que no Verão está a abarrotar. É o pessoal todo a ir para a praia do Furadouro...
Tirando isso, não serve ninguém. Mais valia alcatroar a linha e usar autocarros (ou taxis).

Mas a grande questão é: porque raio queria o Metro do Porto expandir-se até lá? Há procura, ou não há procura (pelo que sei, há muita procura...de autocarros e transporte próprio).

migas (miguel araújo) disse...

E já agora...
Estes modernismos acontecem à décadas. Muitas mesmo.
E ainda mais Pedro Simões.
A mesma realidade se passa entre Aveiro e Águeda, um dos pólos industriais de maior relevo na região.
Repito... modernices em pleno século XXI.
É o desenvolvimento sustentável que temos.

Leituras recomendadas