20070705

O PASSAGEIRO TIPO DO AEROPORTO DO PORTO

O passageiro tipo do Aeroporto do Porto é do sexo masculino, tem entre 30 e 40 anos, possui um curso superior e viaja, na maior parte dos casos, em negócios, adquirindo o bilhete preferencialmente em agências de viagens.
O retrato, que consta da mais recente versão do Plano Director do Aeroporto Francisco Sá Carneiro, por onde passaram no ano passado 3,4 milhões de passageiros, refere ainda que o viajante tipo é um quadro médio ou superior, que viaja em classe económica.
Os dados estatísticos indicam que 35,4 por cento dos passageiros que utilizaram aquele aeroporto têm entre 30 e 40 anos, enquanto 23,2 por cento se situam na faixa etária entre os 20 e os 30 anos e outros 22,6 por cento têm entre 40 e 50 anos.
Relativamente às habilitações escolares, 44,1 por cento concluíram um curso superior e 21,1 por cento possuem um curso médio. Em termos profissionais, os dados referem que 25,6 por cento dos passageiros possuem um curso superior, enquanto 23,9 por cento concluíram um curso médio e 14,2 por cento são empresários.
Entre os passageiros que utilizaram o Aeroporto do Porto, a grande maioria (69,1 por cento) são homens, sendo os negócios a origem de 44,5 por cento das viagens, enquanto o turismo representou apenas 30,2 por cento do total.
O passageiro tipo do Aeroporto do Porto viaja em classe económica (90,6 por cento), realiza duas ou três viagens por ano (38,2 por cento) e compra o bilhete de avião numa agência de viagens (43,6 por cento), ainda que uma percentagem significativa também recorra à Internet (23,2 por cento).
O objectivo actual é que o aeroporto atinja um movimento de cinco milhões de passageiros em 2010. As actuais infra-estruturas têm capacidade para processar até seis milhões de passageiros/ano, mas os planos de expansão admitem o alargamento até 11 milhões de passageiros anuais.

5 comentários:

Salem disse...

Ha muito pouco tempo fiz inqueritos no aeroporto com colegas, mas incidimos apenas nos passageiros que iam usar a Ryanair, e as nossas conclusões não andam longe disso. Como nos interessava, também, a vertente geográfica, observamos donde é que eles vinham e que meio de transporte utilizaram para chegar ao aroporto. Os resultados são mais ou menos identicos de destino para destino, tirando um: Paris..Mas mais tarde, reuno os dados mais importantes e escrevo um post..O unico problema é que a nossa amostra foi um pco reduzida (apenas 213 individuos)...

Espectadora Atenta disse...

caro Salem

Já é uma amostra razoável para fazer uma análise, salvaguardando o devido erro de amostragem ou o desvio... Porém, as sondagens que se fazem em certas ocasiões por entrevista telefónica, nomeadamente para saber em quem vai votar o povo, por vezes, não anda longe desse número:))))

Salem disse...

acaba por ser pouco. repare, cada avião leva mais ou menos 130 pessoas, se for cheio, e nós estudamos 4 destinos diários, em dois dias, ou seja, entrevistamos 8 filas de check in, o que da mais de 1000 passageiros. Alem disso, ha pouco li um estudo do genero do meu, feito na Alemanha, e amostra era de 15 mil individuos..Mas o que é interessante no meu estudo é ver as grandes diferenças entre os passageiros que vão para Paris e os que vão para Madrid.Por exemplo, no primeiro destino, contam-se pelos dedos das mãos os que são licenciados, e para Madrid é so de licenciados para cima..=)

Anónimo disse...

"O passageiro tipo do Aeroporto do Porto é do sexo masculino, tem entre 30 e 40 anos, possui um curso superior e viaja, na maior parte dos casos, em negócios, adquirindo o bilhete preferencialmente em agências de viagens."

fico contente em saber que o aeroporto é mais usado pelo povo, pelos negocios.
Ao menos não somos como o vazio Al-Gharb, que só vive do turismo e só faz turismo.
Nós temos e dependemos das nossas empresas, industrias, negócios, grandes empresários, iniciativa empresarial, etc, etc.

Ainda bem que não somos como o Centro e Al-Gharb que vive com grande dependencia dos outros, dos turistas do norte e das multinacionais estrangeiras.

Ai norte, pobre norte, se o teu povo te governasse e assim deixasses de ser governada pelos mouros a Sul, estarias tão melhor, mas tão melhor

Espectadora Atenta disse...

Caro Anónimo

Se o Norte tivesse o excelente clima do Algarve, acredite que também vivia do turismo e dependia em grande parte dessas receitas... Repare é mais alarmante a situação do Alentejo do que a do Algarve...O Alentejo é outra área que tem imenso potencial e poucos investem lá!
Assim os portugueses não se podem queixar de que estão a ser invadidos pelos estrangeiros, ou não é verdade??? Menos lamúria e mais trabalho!

Leituras recomendadas