20070603

Norte de Portugal e Galiza: Um Futuro Comum?

A EuroRegião Norte de Portugal - Galiza começa a ganhar adeptos nos mais variados quadrantes políticos. A língua, a cultura e a religião comuns são alguns dos argumentos dos entusiastas apoiantes do aumento da cooperação e das relações transfronteiriças entre o Norte de Portugal e a Galiza.

Do lado galego, têm sido dados passos concretos no sentido de uma verdadeira cooperação transfronteiriça. Desde logo, o facto da língua portuguesa poder vir a integrar os currículos dos estudantes galegos. É que, a ideia de que o galego é uma variante dialetal da língua portuguesa reúne hoje um vasto consenso, sendo estudado a par com as restantes variantes do português nas universidades e centros de investigação linguística (1). Do ponto de vista económico, é interessante destacar que o facto de a ANA (Aeroportos Nacionais) reconhecer que o aumento do tráfego do Aeroporto Sá Carneiro se deveu a uma campanha de marketing desenvolvida na Galiza. É um sinal concreto da atenção que as empresas portuguesas estão a dar ao mercado galego (aqui tão perto).

Do lado galego, a vontade política existe. Neste capítulo, importa sublinhar as declarações do Presidente Galego, no passado dia 1 de Junho:

Neste sentido, Pérez Touriño suxeriu que “debemos ser ambiciosos” e as rexións deben xerar ideas que se poidan aplicar en toda Europa, “contribuíndo ao desenvolvemento de comunidades máis cohesionadas, dinámicas e respectuosas co medio, nas que os cidadáns teñan a oportunidade de prosperar”. Referiuse á eurorrexión Galicia-Norte de Portugal como exemplo en materia de cooperación territorial Europea.O presidente galego expresou que a política rexional reflicte, “mellor ca ningunha”, esa “solidariedade de feito” á que se refería Jean Monet. Así, destacou a “solidariedade e a cohesión territorial” como eixes desta política grazas á cal, territorios como Galicia e Portugal “progresaron enormemente”.

Enquanto se processa a reaproximação cultural, económica e linguística, surgem algumas ideias de unionismo com a proposta de criação de uma região (nação?)denominada Galécia. Ideias sem grande expressão, defendidas numa mão cheia de blogues anónimos.

Os próximos anos serão fundamentais para a criação de laços fortes que aproximem estas duas regiões tão próximas mas ainda tão distantes. Haja vontade política.

Publicado em simultâneo no Avenida Central.

34 comentários:

Anónimo disse...

Mas será que nós os mouros aqui da margem sul do Tejo, do deserto miscegenados e mulatos, temos de subir por Portugal acima, para os fazer entrar nos eixos, seus espanhóis de merda !
Mais fácilmente Cabo Verde volta a ser português e criamos uma federação com o Brasil do que alguma vez negociaremos convosco, espanhóis subjugados a Castela.
Continuem com essas ideias de nos roubarem território vital e estão fodidos, ainda levam com ataques terroristas na vossa Galiza. Portem-se bem aprendam a falar português e deixem de dizer que são Celtas, porque os Celtas colonizaram foi o Alentejo, aí era só bárbaros na vossa terrinha.
Não querem ver estes aguadeiros.

Viva Portugal Republicano Nacionalista e Libertário

Snowball disse...

Independentemente de simpatizar ou não com as ideias da Nação Galaica, parece-me lamentável o "Continuem com essas ideias de nos roubarem território vital e estão fodidos".

O Minho é territorio português, mas é ,antes de mais, território vital dos minhotos, não dos "mouros aqui da margem sul do Tejo" (estou só a citar).

Essa apropriação centralista apenas dá força aos nacionalistas galegos, e nesse sentido, caro anónimo, as suas declarações vão precisamente contra os seus objectivos...

Espectadora Atenta disse...

Eu sou a maior adepata deste "futuro comum"!Não é só uma questão de proximidade, identificação, mas de estratégia...Acreditem que o futuro passa por esta parceria...

Anónimo disse...

Cara Minhota, será que a causa que estão a tentar, com este e outros Blogues regionalistas de cá e de lá, mas patrocinados ao que parece por lá, estão a cometer um crime contra o Estado Português e a nossa soberania e Independência Nacionais e como tal têm de ser tratados. Porque o que pretendem esses iberistas é a desanexação de um pedaço vital do nosso território Nacional, para depois o entregarem ao poder central de Castela. Não lhe dá vergonha de participar mesmo que seja de uma forma passiva com essa afronta.
pretende que o norte de portugal se transforme numa Jugoslávia pós-Tito e que tenhamos que viver em guerra civil com os portugueses iberistas e com os Galegos anexantes, com Castela como inimigo dos dois Povos.
Nada tenho contra o Povo e a Cultura Galegas, mas peço-vos que não misturem as coisas, uma coisa é a economia, outra a Nação.
Portugal é uno e Independente à 900 anos ou mais, temos 220 milhões de pessoas que falam em Português, temos todo um futuro Português e todo um passado feito mal ou bem pelos Portugueses a Galiza não nos acompanhou nesse processo e sempre foi parte integrante de Espanha, nunca podemos eaquecer isso, especialmente agora que temos uma corja de parasitas a governar Portugal desde que o Marquês de Pombal abandonou o cargo...
Só mais uma coisa, uma República pode até se for uma federação ter monarquias, uma monarquia não pode ter Repúblicas, veja na saga do Star Wars.

Viva a República Nacionalista e Libertária de Portugal !

Pedro Menezes Simoes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedro Menezes Simoes disse...

"será que a causa que estão a tentar, com este e outros Blogues regionalistas de cá e de lá, mas patrocinados ao que parece por lá"

Não sabia que estavamos a ser patrocinados. Ainda não vi €€ nenhum. Realmente, não se pode confiar nos espanhóis. Sacanas!


"Porque o que pretendem esses iberistas é a desanexação de um pedaço vital do nosso território Nacional, para depois o entregarem ao poder central de Castela."

Infelizmente, para isso têm utilizado Lisboa, que ao concentrar tudo, torna as periferias mais fracas, mais... "anexáveis".

Mais uma vez, não me revejo nas causas Separatisstas Galaicas, embora a maior integração (leia-sa apenas "maior integração", não "união" ou "integração total", até porque estas não têm as raízes históricas que lhes atribuem) me pareça legítima e até desejável.

Espectadora Atenta disse...

Senhor Anónimo:

Não sei se era a mim que se dirigia no seu post, mas não sou minhota...Sou Portuense de gema! Mas não me importava de ser minhota, acredite!
Quando diz "mas patrocinados ao que parece por lá, estão a cometer um crime contra o Estado Português e a nossa soberania e Independência Nacionais e como tal têm de ser tratados" deixa-me estupefacta! Patrocinados por lá? Permita-me dizer-lhe que está completamente equivocado...um crime contra o Estado Portugûes??? Essa só pode ser a anedota do dia...O Estado Português é que cometeu um "crime" contra o Norte ao forçar Madrid a optar por Badajoz para não nos dar protagonismo (deve ser por reconhecer que aqui no Norte se trabalha a sério e se produz!)E já agora, qual soberania Nacional??? Isso já era meu caro anónimo...Acha que hoje em dia a população portuguesa tem ideia de um "estado soberano"??? Fartos disso estão os portugueses e os seus impostos que o digam!
2.Porque o que pretendem esses iberistas é a desanexação de um pedaço vital do nosso território Nacional, para depois o entregarem ao poder central de Castela. Não lhe dá vergonha de participar mesmo que seja de uma forma passiva com essa afronta." - Não me dá vergonha nenhuma...Vergonha de que? de pensar de forma distinta da sua? de analisar a questão doutra prespectiva? Ninguem quer arrancar nenhum pedaço ao território para entregar o poder a castela! Isso até parece um romance histórico!Os Iberistas não pertendem nada disso meu caro!
Eu sinceramente ainda não compreendi porque tanta raiva aos espanhóis! Só pode ser "estigma" tipico de ser pequeno! Eu não tenho esse estigma e sinto que aprendemos muito com eles! Eles vieram investir no nosso país,daõ-nos formação, criam postos de trabalho, dinamizam a economia, são lideres de mercado em diversos segmentos e mesmo assim, os portugueses não gostam! Eu até sei porquê.. e até posso ferir algumas sensibilidades com o que vou escrever, mas a a realidade é que os Portugueses não estavam muito preparados para serem PRODUTIVOS e terem de cumprir objectivos sob pressão...A não ser em algumas empresas como a SONAE por exemplo! Os Nuestros Hermanos, nesse aspecto tem outra dinâmica e obrigaram os Portugueses a trabalhar em cheio! E por isso... Mas isto é só a minha humilde opinião! Repare anónimo, eu tenho muito orgulho em colaborar com galegos e trabalhar com espanhóis! Graças a eles aprendi o que é ser empreendedora e a gerir eficientemente os recursos para os negócios serem rentáveis e com êxito! Não tenho complexos de inferioridade, nem me sinto diminuida por isso, muito pelo contrário!Acho que estamos ao nível dos espanhóis e podemos eventualmente superar os espanhóis, o problema está na "naftalina" de muitas mentes em Portugal!

Atenciosamente,

Anónimo disse...

Cara Portuense de Gema, se há cidade que eu goste de ir para passear e falar com o povo que muito admiro é o Porto, aquele verde vinho tinto, directamente da pipa é um coisa maravilhosa e acredite que também gosto muito de ir à Galiza e comer uma mariscada. Mas nunca me passaria pela cabeça unir duas regiões tão distintas culturalmente numa nação ou região "Norte", claro que os Galegos tem um nível de vida melhor do que os Portugueses, mas acha que isso duraria muito tendo Castela a opôr-se a essa nóvel nação e também Portugal ?
E depois o que restaria à Galécia, andar a pedir à Europa dinheiro para se tornar uma Pátria, quando tinham dividido Portugal e retirado um pedaço do nosso território vital.
Se a Galiza quer ser independente, lutem pela independência na Espanha e não se venham meter nos assuntos internos da nossa Pátria, não sei se da sua, que é Portugal.

Viva Portugal Republicano Nacionalista e Libertário

Anónimo disse...

Cara Portuense de Gema, se há cidade que eu goste de ir para passear e falar com o povo que muito admiro é o Porto, aquele verde vinho tinto, directamente da pipa é um coisa maravilhosa e acredite que também gosto muito de ir à Galiza e comer uma mariscada. Mas nunca me passaria pela cabeça unir duas regiões tão distintas culturalmente numa nação ou região "Norte", claro que os Galegos tem um nível de vida melhor do que os Portugueses, mas acha que isso duraria muito tendo Castela a opôr-se a essa nóvel nação e também Portugal ?
E depois o que restaria à Galécia, andar a pedir à Europa dinheiro para se tornar uma Pátria, quando tinham dividido Portugal e retirado um pedaço do nosso território vital.
Se a Galiza quer ser independente, lutem pela independência na Espanha e não se venham meter nos assuntos internos da nossa Pátria, não sei se da sua, que é Portugal.

Viva Portugal Republicano Nacionalista e Libertário

Anónimo disse...

Desculpe a repetição.

Espectadora Atenta disse...

Caro Anónimo

Eu não quero "anexar" o Norte à Galiza, apenas quero que haja mais cooperação entre estas duas regiões e que esta "Euroregião" como alguns já a apelidam ajude o Norte a libertar-se da asfixia provocada por tanto centralismo...Apenas e só isto! Gosto muito do meu Portugal, mas não tenho problemas em afirmar que ele ainda é um "Portugal dos Pequeninos" por culpa de grandes tubarões...

Anónimo disse...

"Porque o que pretendem esses iberistas é a desanexação de um pedaço vital do nosso território Nacional, para depois o entregarem ao poder central de Castela"

Lol não diga disparates. Quem é que se ia dar ao trabalho de lutar pela independência para depois entregar a sua nação a Castela ou a Lisboa? Já se deu conta dos absurdos que diz?
E mesmo que fosse para entregar a Castela, antes Castela do que Lisboa, que é mil vezes pior. Na Galiza ao menos todos têm consciência da sua identidade, todos sabem que são Galegos. Já no norte de Portugal todos pensam que são Lusitanos. Lisboa é mil vezes pior que Castela não tenham duvidas.
Mas como disse ambos os nacionalistas Galegos a norte e sul do Minho querem independência. Não precisam ser obrigados a sobreviver com Castela ou Lisboa.

“Nada tenho contra o Povo e a Cultura Galegas, mas peço-vos que não misturem as coisas, uma coisa é a economia, outra a Nação.”

Tem razão, e uma coisa foram as fronteiras que se imposeram no passado à força e outra coisa são as fronteiras reais de uma nação. Galiza e Norte de Portugal são uma nação. Portugal é um conjunto de nações.

“estão a cometer um crime contra o Estado Português”

Sabe o que é Liberdade de Expressão?
E ainda diz este Portugues que Castela é pior. Em Espanha ao menos deixam as suas nações terem regiões autónomas, mais autonomia, terem consciência da sua identidade, terem partidos que lutem pelos seus interesses. Em Portugal nada disso, não há liberdade de expressão para se manifestar a independência de uma nação, não se podem fazer partidos regionais que lutem pelos interesses da sua região, não se pode ter consciência identitária da sua região, temos de pensar que somos todos lusitanos quando o norte nunca o foi, sempre foi galego. Enfim, entre Lisboa e Castela, Castela é um santo.


“Mas nunca me passaria pela cabeça unir duas regiões tão distintas culturalmente numa nação ou região "Norte",”

Lol esta é de rir. Não lhe passa pela cabeça unir 2 regiões que são Galegas, são a mesma nação, o mesmo povo mas que acha que são distintas.
Mas já lhe passa pela cabeça unir regiões que têm muito mas muito menos a ver entre si, como Norte, Algarve, Alentejo, Centro..
Você realmente é um bom comediante e apesar de tanto amor a Portugal desconhece bastante as identidades que compõe Portugal, só assim se percebe os seus disparates. Dizer que faz mais sentido uma nação Galega ficar dividida a meio e junta com outras nações que nada têm a ver entre si como Algarve e Lusitania é de rir e mostra uma grande desonestidade e inveja da sua parte. você so pensa no imperio portugues, não respeita as nações.

“E depois o que restaria à Galécia, andar a pedir à Europa dinheiro para se tornar uma Pátria, quando tinham dividido Portugal e retirado um pedaço do nosso território vital.”

E Portugal também não pede dinheiro à Europa? Lol Portugal coitadinho esta cada vez pior, e bem que precisa de mais e mais dinheiro.
E quem lhe disse que a Galécia iria ser mais pobre ou pior que este pobre Portugal?
A Irlanda tornou-se independente do Reino Unido e precisa de menos dinheiro que Portugal. Esta bem mais rica.
Não tenham duvidas que uma Galécia iria precisar de muito menos dinheiro da EU que este pobre e desorganizado Portugal.
O povo Galego sempre foi mais competente a nível de gestão (os grandes empresasrios e as grandes empresas nascem aqui), pelo que Galécia seria mais rica e melhor que o Portugal mouro-lusitano que nada ou quase nada faz a nivel empresarial, depende e muito do povo nortenho.
Ninguém teria roubado pedaço a Portugal. O verdadeiro Portugal é o Norte. O resto adoptou o nome do Norte, mas o seu nome não é Portugal.
A Lusitânia e Algarve perderiam a colónia nortenha é certo, mas as colónias já deviam ter acabado há muito tempo. Lusitania e Algarve que depois se arranjem e desenvolvam-se sozinhas. Há países bem mais pequenos que Lusitania e Algarve e mesmo Norte e são bem mas bem mais ricos. Mais território não significa mais riqueza.
E os povos de Portugal mostram bem isso, não tem inteligência para governar um território tão grande e composto por várias nações.

“Se a Galiza quer ser independente, lutem pela independência na Espanha e não se venham meter nos assuntos internos da nossa Pátria, não sei se da sua, que é Portugal.”

Como lhe disse o norte de Portugal é Galego, o condado Portucalense era e é povoado por Galegos, o seu povo nativo.
Portanto a nossa pátria composta por várias nações entre a qual a Galiza Sul, não tem moral nenhuma para andar a dizer que a metade norte da Galiza não se deve ou deve meter.

“Eu não quero "anexar" o Norte à Galiza,”

O norte é Galiza, é e sempre foi, pelo que anexar talvez seja uma palavra forte.
O norte neste momento está é anexado aos Lusitanos e Algarvios, povos e nações que nada têm a ver entre si.
Pela reunificação da nação Galega. Pelo fim às nações divididas e ocupadas por países multi-nações.

Carlos Santos

Anónimo disse...

"A Irlanda tornou-se independente do Reino Unido e precisa de menos dinheiro que Portugal. Esta bem mais rica."

e a metade leste da Irlanda (Irlanda do Norte), coitada, não conseguiu independencia e é bem mais pobre e precisa de bem mais dinheiro do que a Irlanda independente.

O norte de Portugal iria ficar bem mais rico e precisar de menos dinheiro da UE caso fosse independente.

Carlos Santos

Espectadora Atenta disse...

Caro Carlos Santos

De facto, intrepertei mal as suas afirmações num post anterior! Peço deculpas pelo facto!
Concordo consigo em muitos aspectos, mas o "anónimo" insinuou e eu expliquei que não sou a favoe de "anexar", pois como diz e bem,O Norte é Galiza...Mas há "leves" nuances que distinguem o nortenho do galego...

Atenciosamente,

Chisuchian disse...

Ben, amigos da outra beira do Minho, ese río que tivo que significar fronteira entre o mesmo pobo; sorpréndeme como entre algúns de vos reine o máis soberano desapego pola periferia, parece que o proxecto politico e centralista de ese dous grandes focos infecciosos de Madrid e Lisboa nunca chegou a tapar a realidade cultural e historica dos paises sometidos.
Creo que en Portugal e Espanha a histora que se ensina e a mesma farta de mentiras creadas por supostos intelectuais que negaron a realidade galega para que asi lle cadraran as contas e que o resumiron todo a que os Castela=Espanha e Portugal= a nación que parece que se avergoña das súas orixes galegas e pasa a buscalas na lusitania e nos mouros deixando ao Norte na Periferia.
Na periferia, ese recuncho marxinado do poder servo que dá pero que non receve.
E agora, cando esa Periferia pretende botarse unha man mutuamente para atoparse a si mesma , venhen os medos a que se desfragmenten os Estados artificiais.
Os portugueses que crean esa parvada deben de ser igual ca os fachas de esa Espanha folclórica e cañì que lle tenhen medo aos vascos, odian aos cataláns e tratan coma tontos aos galegos por que nos cremos nación.
Sexamos realistas a Eurorrexión se se administra ben, e se é apoiada é o proxecto máis ilusionante que lle pode pasar a Galiza e a Portugal porque así fortaleceríamos os vencellos que tivemos e renovarianse, quizais asi desaparecería o autoodio dos galegos e a depresión economica e moral dos portugueses. Eu non quero que o dia de manhá Galiza se converta nunha simple rexión chea de pighos casteláns que anden a cantar flamenco e a vitorear a bandeira franquista e que Portugal se chege a desintegrar nesa incoherente Iberia que alguns de vos quere.
Non repitamos Erros do pasado Galiza non é máis que un membro que lle foi anputado ao pobo dos galegos e devorado pola carronheira Castela, cuxo corpo pasou a convertirse en Portugal.

Leboreiro disse...

Ben , amigos da outra beira do Minho, ese río que tivo que significar fronteira entre o mesmo pobo; sorpréndeme como entre algúns de vos reine o máis soberano desapego pola periferia, parece que o proxecto politico e centralista de ese dous grandes focos infecciosos de Madrid e Lisboa nunca chegou a tapar a realidade cultural e historica dos paises sometidos.
Creo que en Portugal e Espanha a histora que se ensina e a mesma farta de mentiras creadas por supostos intelectuais que negaron a realidade galega para que asi lle cadraran as contas e que o resumiron todo a que os Castela=Espanha e Portugal= a nación que parece que se avergoña das súas orixes galegas e pasa a buscalas na lusitania e nos mouros deixando ao Norte na Periferia.
Na periferia, ese recuncho marxinado do poder servo que dá pero que non receve.
E agora, cando esa Periferia pretende botarse unha man mutuamente para atoparse a si mesma , venhen os medos a que se desfragmenten os Estados artificiais.
Os portugueses que crean esa parvada deben de ser igual ca os fachas de esa Espanha folclórica e cañì que lle tenhen medo aos vascos, odian aos cataláns e tratan coma tontos aos galegos por que nos cremos nación.
Sexamos realistas a Eurorrexión se se administra ben, e se é apoiada é o proxecto máis ilusionante que lle pode pasar a Galiza e a Portugal porque así fortaleceríamos os vencellos que tivemos e renovarianse, quizais asi desaparecería o autoodio dos galegos e a depresión economica e moral dos portugueses. Eu non quero que o dia de manhá Galiza se converta nunha simple rexión chea de pighos casteláns que anden a cantar flamenco e a vitorear a bandeira franquista e que Portugal se chege a desintegrar nesa incoherente Iberia que alguns de vos quere.
Non repitamos erros do pasado Galiza non é máis que un membro que lle foi anputado ao pobo dos galegos e devorado pola carronheira Castela, cuxo corpo pasou a convertirse en Portugal.

Chisuchian disse...

ups! paseime co enter...

Espectadora Atenta disse...

Bem vindo ao blogue compañero galego!

Anónimo disse...

Ora bem, chegamos ao ponto G da conversa.
Claro, que não quero obrigar ninguém daí a ter relações intímas aqui com o povo mais miscegenado de Portugal, (...acho uma pena mas aceito), que é a Margem Sul, mas também não quero que isso se torne um motivo para criarem uma nação Galécica.
As etnias, foram e estão a ser a causa da maior parte dos conflitos mundiais, regionais e locais, o que eu acho é que a grande realização de Portugal.
Foi a miscegenação que efectuamos alarvemente em todos os países que conquistamos e no nosso próprio, pois estou prá'qui a falar convosco
e até sou miscegenado, ou mulato se preferirem e não tenho nenhum problema com isso porque nasci em Portugal. O povo que dizem representar representa ele também uma mistura de etnias, mas não tão escuras como as do Sul de Portugal, mas no fundo apenas representam duas centralidades de capitais regionais que são o Porto e quiçá alguma cidade Galega que começa por V e acaba em ...igo.
Acham que representam o Norte ou apenas são uma cosmopolita ideia de criar novos centralismos económicos, usando essa ideia abstracta de criação duma "Naçõõm", independente que tem depois como presidente o Pinto da Costa.
Vamos ter a seriedade de ver que isso é uma perca de tempo para todos.
As alternativas estão todas em aberto desde que se não condicionem por esses objectivos maléficos que é a criação da "Naçõõm" e por se dizer não à regionalização.
Uma das alternativas será a multiplicação de concelhos, a diferenciação entre concelhos rurais, concelhos urbanos e concelhos ribeirinhos e a impossibilidade de partidos nacionais, (os partidos regionais pelo que disse anteriormente, não os aceito)e apenas concorrem às autarquias, listas de cidadãos.

o mouro Português

Chisuchian disse...

Eu as veces penso que a base dunha nación é unha etnia. Pero iso sería unha falcia, pois cada pobo que ten unhas trazas en común non é máis que a mistura de outros moitos pobos.
Non creo que porque os portugueses do sur sexan máis, por asi decilo,"amourados" sexa unha razón pola que os do norte se xunten con Galiza e formen unha nación.

Iso foi fai varios séculos e acho que xa non volvera a pasar, pero tamén quero pensar que non foi o suficiente tempo coma para perder o que unha vez nos uniu, os nosos lazos culturais e económicos.
O proxecto nacionalista galego non busca separar portugal o único que quere e atopar os lazos que nos unen para facer ver á xente que realmente temos máis en común que cos casteláns.
A min rebéntame cando algún galego refírese aos portugueses coma se fosen inferiores(suponho que en Portugal pasará o mesmo)e tamén cando oio falar a un portugués sobre Galiza e parece que nin existe pra eles, da outra beira só é Espanha e parece que o feito de que tenhamos unha lingua tan semellante lles importa unha merda; o máis humillante é que estes tópicos chegan a desembocar en situacións vergonhentas como o caso de que as dependentas do CorteInglés de Vigo atendan en catelán, portugués ou inglés,se fai falta, e en cambio aos que falen galego que lles dean polo cú porque parece ser que este idioma e lingua dos paletos e ordinarios .
Os tópicos sobre estes temas tenhen unha orixe moi profunfa no aoutoodio que nos meteron os casteláns na moral dos galegos; para eles non fomos durante toda a metade deste último milenio(e ainda agora [buscade o significado de 'gallego' na RAE http://buscon.rae.es/draeI/] ) máis ca uns parvos sometidos a súa vontade, porque sempre apoiamos na baixa idade media aos portugueses e sempre saimos escaldados e derrotados ata que ao final os portugueses desistiron de loitar por ou con Galiza, e este recuncho quedou baixo o mandato dun poder alleo.
A historia xa sabemos que é moi complicada pero hai que reivindicala.
En canto a eurorrexión só é un proxecto socioeconómico que favorecería tanto a Galiza como a Portugal. Nos considerámonos unha nación propia e se vos tendes medo de que o norte poida reivindicar a súa identidade é o voso problema e será porque algo falla en Portugal.

Anónimo disse...

Ao camarada Chisuian quero dizer-lhe que pondo as coisas nesses termos concordo consigo e convido-o já para vir aqui ao deserto da margem sul do Tejo, pois encontrará concerteza muitos Oásis, mas logo tenho algumas pertinentes a fazer aos Galecicos independentistas.

Até mais, tenho de ir trabalhar.

O mouro de trabalho

Mortis disse...

as afinal ele nao e mouro, ainda é mais afastado, é mulato

como as coisas andam, penso que o futuro será esse, o povo europeu sera maioritariamente mulato e muito escuro e os nativos irão desaparecer

pode-se orgulhar do futuro que virá anonimo mouro mulato.


nao concordo com chisuchian
a base duma naçom é mesmo a etnia, o seu povo. Por isso a Galécia é uma naçom, mesmo que a Galiza fale uma lingua já um pouco diferente do Portugues do Norte. Antes da lingua esta a naçom, o sangue, o serem o mesmo povo, isso é o mais importante.

Actualmente estao a destruir as bases das naçons europeias, que é a etnia. Em breve se isto nao mudar, todos os paises europeus serao iguais ao Brasil, uma miscigenaçao total, e não terao povos nativos. O pobo Galaico desaparecera para sempre. A nossa naçom desaparecera, talvez so restara a sua lingua e o nome da terra.

Digam-me lá, voces gostariam que os indios do brasil e dos USA tivessem desaparecido?
E quanto aos nativos europeus (suecos, galegos, alemães, italianos, ingleses, etc) ja gostariam que desaparecessem?
os indios preservaram-se nesses paises mistura porque vivem em comunidades fechadas e pré-historicas, os europeus nao vivem assim portanto irão desaparecer no futuro, o que será uma grande perda para a riqueza e diversidade da natureza e da europa.

Anónimo disse...

Viva o 10 de Junho dia de Portugal !
Pois é, parece que a ala mais racista dos porcos ibéricos tem estado atenta e já respondeu ao mulato, que nas suas palavras ainda é pior que os mouros, não percebo porque há porcos ibéricos racistas, pois a vara até é de predominância preta.
Não sei se o mortis já foi visitar o grande país Lusófono e miscegenado que é o Brasil, eu já tive esse grande prazer e vejo nos mais pequenos detalhes a presença Portuguesa e disso muito me orgulho assim como da infinidade de cores e matizes que os Brasileiros criaram, podendo dizer-se mesmo que a maior criação Portuguesa da História é a mulata.
Portugal pela graça de Deus também há-de atingir a mistura total e aqui na margem sul do Tejo, está neste momento acontecendo isso, a próxima geração será já mais misturada, mas não só com pretos, também com brancos da Ukrania, só a mistura de etnias é que pode acabar com os guetos e criar uma nova raça, a espécie humana, que é algo que os racistas têm dificuldade em entender, mas que qualquer visitante extra-terrestre nota imediatamente. Um aliénigena aterra aí na Galiza e olha para o povo descendente de Suevos e Visigodos e apenas vê um ser humano que se mantém erecto em duas pernas e concerteza que o considerará pertencente à espécie humana, depois aterra aqui na margem sul e acha o mesmo, mas aqui aproveita também para beber um copo com os indigenas e ouvir Buraka Som Sistema, o que o faz ir muito mais alegre para o seu planeta de origem...
o mortis diz com pesar que: "Actualmente estao a destruir as bases das naçons europeias, que é a etnia. Em breve se isto nao mudar, todos os paises europeus serao iguais ao Brasil, uma miscigenaçao total, e não terao povos nativos. O pobo Galaico desaparecera para sempre. A nossa naçom desaparecera, talvez so restara a sua lingua e o nome da terra."
Não se esqueça que as etnias foram a base de todas as guerras europeias e são-no também em Africa.
O Hitler dedica toda a primeira parte do seu livro o Mein Kampf a tentar explicar que as causas da decadência do império austro-húngaro é por causa da componente Alemã do império não ser na altura, nos anos 20 do séc. 20, não se ter imposto às outras nacionalidades e etnias, pôs depois em prática com o III reich a sua ideia étnica de se construir uma Alemanha rácicamente pura e deu no que deu...
Ainda do mortis: "Digam-me lá, voces gostariam que os indios do brasil e dos USA tivessem desaparecido?
E quanto aos nativos europeus (suecos, galegos, alemães, italianos, ingleses, etc) ja gostariam que desaparecessem?
os indios preservaram-se nesses paises mistura porque vivem em comunidades fechadas e pré-historicas, os europeus nao vivem assim portanto irão desaparecer no futuro, o que será uma grande perda para a riqueza e diversidade da natureza e da europa."
espere aí, uma coisa são as nacionalidades que enuncia e outra as componentes rácicas de cada nacionalidade, eu não quero que a Europa se transforme numa federação, sou pela Europa das nações, não das regiões e esteja descansado que mesmo que os Ingleses virem todos mulatos tenho a certeza que continuarão sempre very british, assim como os Italianos que já por si são do mais misturado e é por isso que os independentistas do Norte de Itália querem a secessão, exactamente pelos mesmos motivos que o mortis a deseja para a sua Galécia.
Por isso aviso aos Galegos do Norte e aos Portugueses Portuenses de gema, que o "Objectivo Inseminação" está prestes a começar.
Todos os anos centenas de excursões de Vila Nova de Gaia levam milhares e milhares de pessoas para as prais no Algarve, onde conbibem alegremente com os nativos e onde centenas de jovens perdem a virgindade nas terras da moirama, mas o comité da Margem Sul da República Nacionalista e Libertária de Portugal achou que isso ainda é pouco, por isso vão-se organizar excursões daqui da margem sul para irmos praí no Verão aos milhares e assim inseminar as nativas da Galécia, isto sim é neo-colonialismo, não se esqueçam de trancar as vossas filhas e filhos em casa, pois as hordas de mouros mulatos estão a chegar para os foder literalmente e tudo isto para bem da Nação, neste casos Nações.

O Mouro Mulato Possesso !

Anónimo disse...

Viva o 10 de Junho dia de Portugal !
Pois é, parece que a ala mais racista dos porcos ibéricos tem estado atenta e já respondeu ao mulato, que nas suas palavras ainda é pior que os mouros, não percebo porque há porcos ibéricos racistas, pois a vara até é de predominância preta.
Não sei se o mortis já foi visitar o grande país Lusófono e miscegenado que é o Brasil, eu já tive esse grande prazer e vejo nos mais pequenos detalhes a presença Portuguesa e disso muito me orgulho assim como da infinidade de cores e matizes que os Brasileiros criaram, podendo dizer-se mesmo que a maior criação Portuguesa da História é a mulata.
Portugal pela graça de Deus também há-de atingir a mistura total e aqui na margem sul do Tejo, está neste momento acontecendo isso, a próxima geração será já mais misturada, mas não só com pretos, também com brancos da Ukrania, só a mistura de etnias é que pode acabar com os guetos e criar uma nova raça, a espécie humana, que é algo que os racistas têm dificuldade em entender, mas que qualquer visitante extra-terrestre nota imediatamente. Um aliénigena aterra aí na Galiza e olha para o povo descendente de Suevos e Visigodos e apenas vê um ser humano que se mantém erecto em duas pernas e concerteza que o considerará pertencente à espécie humana, depois aterra aqui na margem sul e acha o mesmo, mas aqui aproveita também para beber um copo com os indigenas e ouvir Buraka Som Sistema, o que o faz ir muito mais alegre para o seu planeta de origem...
o mortis diz com pesar que: "Actualmente estao a destruir as bases das naçons europeias, que é a etnia. Em breve se isto nao mudar, todos os paises europeus serao iguais ao Brasil, uma miscigenaçao total, e não terao povos nativos. O pobo Galaico desaparecera para sempre. A nossa naçom desaparecera, talvez so restara a sua lingua e o nome da terra."
Não se esqueça que as etnias foram a base de todas as guerras europeias e são-no também em Africa.
O Hitler dedica toda a primeira parte do seu livro o Mein Kampf a tentar explicar que as causas da decadência do império austro-húngaro é por causa da componente Alemã do império não ser na altura, nos anos 20 do séc. 20, não se ter imposto às outras nacionalidades e etnias, pôs depois em prática com o III reich a sua ideia étnica de se construir uma Alemanha rácicamente pura e deu no que deu...
Ainda do mortis: "Digam-me lá, voces gostariam que os indios do brasil e dos USA tivessem desaparecido?
E quanto aos nativos europeus (suecos, galegos, alemães, italianos, ingleses, etc) ja gostariam que desaparecessem?
os indios preservaram-se nesses paises mistura porque vivem em comunidades fechadas e pré-historicas, os europeus nao vivem assim portanto irão desaparecer no futuro, o que será uma grande perda para a riqueza e diversidade da natureza e da europa."
espere aí, uma coisa são as nacionalidades que enuncia e outra as componentes rácicas de cada nacionalidade, eu não quero que a Europa se transforme numa federação, sou pela Europa das nações, não das regiões e esteja descansado que mesmo que os Ingleses virem todos mulatos tenho a certeza que continuarão sempre very british, assim como os Italianos que já por si são do mais misturado e é por isso que os independentistas do Norte de Itália querem a secessão, exactamente pelos mesmos motivos que o mortis a deseja para a sua Galécia.
Por isso aviso aos Galegos do Norte e aos Portugueses Portuenses de gema, que o "Objectivo Inseminação" está prestes a começar.
Todos os anos centenas de excursões de Vila Nova de Gaia levam milhares e milhares de pessoas para as prais no Algarve, onde conbibem alegremente com os nativos e onde centenas de jovens perdem a virgindade nas terras da moirama, mas o comité da Margem Sul da República Nacionalista e Libertária de Portugal achou que isso ainda é pouco, por isso vão-se organizar excursões daqui da margem sul para irmos praí no Verão aos milhares e assim inseminar as nativas da Galécia, isto sim é neo-colonialismo, não se esqueçam de trancar as vossas filhas e filhos em casa, pois as hordas de mouros mulatos estão a chegar para os foder literalmente e tudo isto para bem da Nação, neste casos Nações.

O Mouro Mulato Possesso !

Chisuchian disse...

O anónimo iste, ten toda a razón ao criticar ao mortis.
A base dunha nación non está en si son brancos, pretos ou amarelos iso dá igual posto que o que somos actualmente non é máis que unha mistura de outras etnias.
O inmportante e que esas etnias que se fusionan con un pobo o fagan respeitando a súa cultura nacional ou contribuíndo nela, nunca en contra.
É coma se venhen unha orda de africanos a Galiza e en vez de adaptarse aos nosos costumes crean unha comunidade a parte. Iso nunca pasaría.
Eu se vexo a un negro falando o galego e compartindo a minha cultura sintome orgulhoso del, o problema e que o que normalmente fan é aprender o castelán pero, claro iso xa non é culpa deles senón do problema lingüístico deste país.

Anónimo disse...

O Chinsuan está correcto, ainda há gente inteligente na Galiza...

"Intervalo"... (porque realmente quando se vê a TVGaliza, começamos a dúvidar da sanidade mental que transparece nesse canal do estado colonialista espanhol, parece que está tudo doido, sempre a dançarem e a ouvirem piadas porcas, agora está um pouquinho melhor, mas mesmo assim é uma desgraça, não tem debates com os artistas e intelectuais e aqui quando o vejo é só quando ou estou ganzado ou bêbado para me rir alarvemente dos seus programas e não venham agora dizer que sou anti-galaico. Não o sou ! só que a TVGaliza não valoriza os Galegos e quer mostrar um povo que eu acredito que já não existe, uma ficção de povo como é a Galécia, de gente pseudo alegrinha e nada perigosa para o poder. Será que a Galiza esse potentado económico não arranja um canal Galego que mostre a realidade e a cultura Galaicas, porque eu pessoalmente não acredito que os Galegos sejam tão futéis e desprovidos de sentido crítico, a não ser que na ditadura franquista tenham lobotomizado as gerações anteriores ou será que à custa de consaguinidade os Galecos estão a baixar perigosamente o nível de QI. não acredito, acho que é mesmo uma estratégia dos poderes para que as coisas se mantenham nesse "status quo" de mediocridade que os Galegos têm de rejeitar.)...FIM do Intervalo.

Os guetos aqui na margem sul são guetos económicos, criados pelos poderes locais e nacionais, mas sabemos bem distinguir os cidadãos dos poderes, porque especialmente nas camadas mais jovens a miscegenização acontece mesmo, às vezes com a censura dos pais mas acontece naturalmente.
Os problemas como os que a França tem com os seus mouros, não são passíveis de ter sentido aqui na margem sul, porque primeiro, a vinda dos Angolanos, Moçambicanos e Guineenses da primeira geração sofreu um primeiro impacto racista por parte dos cidadãos locais, mas como eram todos Portugueses o processo de adaptação e integração foi gradualmente tornando-se real.
Os filhos desses Portugueses Africanos, a segunda geração,(anos 80/90) foi um caso mais difícil, porque foram beber muito ao Rap e à linguagem dos pretos norte-americanos, que esses sim vivem em guetos e são racistas.
Agora aqui a coisa está mais liberal e mais abrangente, embora muitos racistas pretos e brancos gostassem que as barreiras fossem definidas pelas etnias, mas estão perdendo a batalha, pois o poder da fornicação é muito grande.
Os pretos que vêm de Países não-lusófonos especialmente de países Africanos Francófonos são especialmente um foco de problemas, porque trazem uma religião diferente, são muçulmanos, e umas culturas muito fechadas e são muito racistas, porque é difícil foder com os filhos deles devido aos costumes que os pais lhes incutiram, as gajas então é uma paranóia, pois como algumas lhes retiraram o clitóris, não sentem prazer algum...enfim são casos bicudos. Os brancos da Ukrania, são muito malucos e alcoólicos mas as filhas são bonitas e daqui a algum tempo e com paciência já estarão mais integrados.

Estes são os relatos da margem sul aqui em directo da TVMulatoLouro.

Pedro Menezes Simoes disse...

"usando essa ideia abstracta de criação duma "Naçõõm", independente que tem depois como presidente o Pinto da Costa."

Já só cá faltava o Pinto da Costa... A única cidade em que elegeram um ex-presidente de um clube de futebol para presidente da Câmara foi em Lisboa. Mais tarde as elites centralistas puseram-no como 1º ministro. O seu nome...Pedro Santana Lopes!

Pedro Menezes Simoes disse...

Mortis:
o que faz as nações é a cultura, não a genética.

No norte temos sangue ibérico (autóctone), celta, lusitano, romano, suevo, gótico, berbere, sirio/muçulmano, astur, leonês, normando, borgonhês, franco, inglês...

Dezenas de povos passaram pela península. Graças a eles, somos o que somos hoje. Qual o mal que passem mais alguns?

De que tem medo?

Mortis disse...

Lol curioso,chama-me racista e o único racista aqui és tu, só que és tão burro que nem te dás conta.

Não sei se já reparas-te mas o teu discurso é um apelo ao genocídio dos povos galaico, lusitano e restantes europeus, és extremamente racista. Genocidio, desejo de acabar com um povo é a pior forma de racismo.
Demontras um profundo racismo contra os povos europeus. Queres o seu fim, o seu extermínio, que desapareçam através da mistura até não existir mais nenhum.
Para ti só pode haver uma raça, a raça mistura. És mesmo muito racista.

Depois os que defendem a preservação dos povos nativos europeus, os que não querem genocídio nenhum antes pelo contrario, os que querem que continue a haver nativos e misturados, é que são os racistas lol mas que lógica, que lógica!!
Tens um pouco de inteligência nessa cabeça para reparar no ridículo dos teus ideais e afirmações.

És uma pessoa maldosa, má, extremamente racista.
Se eu fosse como tu, seguindo a tua lógica diria, “os misturados vão deixar de existir, têm de desaparecer, no futuro só haverá povos nativos, estamos a fazer com que os misturados deixem de existir”.


“Não se esqueça que as etnias foram a base de todas as guerras europeias e são-no também em Africa.”

E a solução será acabar com elas? Penso que não. Se há guerra por causa da fome, água, dinheiro, etc a solução é acabar com essas coisas? O teu discurso é absurdo

Falas do Hitler mas ainda és pior que ele, o Hitler não defendia genocídio, não defendia que a raça X devia deixar de existir. Ele queria preservar a sua raça. Ele até podia não gostar de judeus, mas não queria que eles deixassem de existir. Havia planos para mandar os judeus para um certo território, dar-lhes território. Se fossem como tu, já não existiam judeus, pois incentivavam a mistura até os judeus desaparecerem.

“espere aí, uma coisa são as nacionalidades que enuncia e outra as componentes rácicas de cada nacionalidade, eu não quero que a Europa se transforme numa federação,”

Eu estou a falar das componentes rácicas, não das nacionalidades. Portanto repito o que tinha dito.
Digam-me lá, voces gostariam que os indios do brasil e dos USA tivessem desaparecido?
E quanto aos nativos europeus (suecos, galegos, alemães, italianos, ingleses, etc) ja gostariam que desaparecessem?
os indios preservaram-se nesses paises mistura porque vivem em comunidades fechadas e pré-historicas, os europeus nao vivem assim portanto irão desaparecer no futuro, o que será uma grande perda para a riqueza e diversidade da natureza e da europa.

“esteja descansado que mesmo que os Ingleses virem todos mulatos tenho a certeza que continuarão sempre very british”

E se eu gosto de Ingleses nativos, aquelas pessoas com cara Inglesa, como faço? Se só haverá mulatos e mistura como tu desejas, como vou fazer? Tenho de me contentar a ver somente e somente mulatos e misturados no planeta inteiro? Tenho de recorrer somente a fotos antigas para ver os povos nativos europeus?



“isto sim é neo-colonialismo, não se esqueçam de trancar as vossas filhas e filhos em casa, pois as hordas de mouros mulatos estão a chegar para os foder literalmente e tudo isto para bem da Nação, neste casos Nações.”

Nem sabes o que significam as coisas que dizes.
Nações têm de ter obrigatoriamente povos nativos. Por exemplo o Brasil não é uma nação pois é um pais mistura. Os EUA, Canada a mesma coisa. Portugal a mesma coisa pois tem vários povos, Galaicos, Lusitanos e Algarvios.
O que tu defendes não é para o bem das nações como dizes. É sim para acabar com as nações e fazer com que o mundo só tenha uma raça, a raça mistura. Portanto como disse és do mais racista que pode haver. Não tens respeito nenhum pelos povos nativos. Para ti a raça superior são os mulatos e misturados (típico brasileiro) e só esses podem existir no futuro, os outros não podem.
Lol e ainda tens coragem de chamar aos outros racistas. A tua inteligência deve andar muito em baixo dado o ridículo e contradição dos teus ideais e afirmações.

E seguindo a tua lógica (as raças originam guerras logo vamos acabar com todas as raças), aplico-a noutras coisas. Ora bem tem havido muitas mortes por causa de peles de raposas, de ursos, etc. Vamos então matar esses animais todos para que deixem de existir para sempre.
Tem havido guerra pelas fronteiras, água, rios, etc em certos países, vamos então acabar com os seus territórios e rios.
Tem havido guerra por causa do dinheiro, tecnologia, etc, vamos então acabar com o dinheiro, não há mais dinheiro, vamos voltar à idade das trevas, à idade medieval ou pré-história.

Tem havido mortes por causa de carros, então ninguém mais usará carro, andam todos a pé. Nem de bicicleta podem andar pois também há mortes. Epa mas espera ai, também há pessoas que morrem a andar a pé e sentadas, como vamos fazer? Por muito que se acabe e proíba com as coisas parece que há sempre mortes.

Ahh e outra coisa, o país que mais se aproxima do que desejas, o Brasil, país mais misturado do mundo, é realmente um exemplo de paz, segurança e tranquilidade. Aquelas cidades do Rio de Janeiro e São Paulo e resto do Brasil com as suas favelas e extrema violência e pobreza são espectaculares. A miséria económica em que vivem é espectacular. Oxalá todo o mundo seja tipo o Brasil ne?
Ah e a problemática Lisboa por causa da imigração africana e mulata? Espectacular, epa é tão bom viver lá agora. Agora há muito mais segurança, tranquilidade do que antigamente. Até temos arrastões, linhas de comboios problemática, e bairros espectaculares e outras coisas que nem havia. Ah e a França também está muito melhor, motins por causa dos muçulmanos, as violações e violencia aumentaram em flecha desde que começou o aumento de imigração na Europa. Enfim é so vantagens o multiculturalismo e a imigração e a mistura.

Ah e quero ver como se iria desenvolver o mundo, a ciência, a economia, sem Europeus e Japoneses. Lol queres mata-los para não haver mais mortes e guerras por causa de raças, mas quando eles desaparecerem é que o mundo vai ficar um inferno. Sem os europeus e Japoneses a controlarem a economia, teríamos em todo o mundo uma economia de 3 mundo e paises extremamente pobres. Aí é que haveria muita mas muita miséria e fome em todo o mundo. Não seria so em Africa e Brasil mas em todo o mundo.

É mesmo esse o caminho, europeus e japoneses desaparecerem para voltarmos à idade das trevas e pararmos o progresso cientifico.

Então que acabem os povos nativos europeus né, seu racista anti-europeu, seu apologista do genocídio europeu.

Já agora uma duvida, tu não es racista porque queres que os povos europeus deixem de existir e so queres que existam misturados? E se eu penso o contrario, quero que os povos europeus continuem a existir e quero que os misturados deixem de existir? E se eu quero que continuem a existir os 2, nativos e misturados sou o quê? Ainda mais racista ou menos?

ah já agora para não vires com merdas, lembro-te que ha 2 tipos de genocídio, através da guerra e através da mistura. Ambos têm o mesmo resultado, desaparecimento da etnia, povo em questão.

Mortis disse...

"Dezenas de povos passaram pela península. Graças a eles, somos o que somos hoje. Qual o mal que passem mais alguns?

De que tem medo?"

Passaram povos europeus e alguns mediterrânicos em menor quantidade como mouros, berberes, fenicios, etc.

Mas podemos dizer que somos europeus porque o nosso sangue é europeu.

Actualmente como as coisas estão não é apenas que passem mais alguns. Passam muitos mais, e ao ritmo da nossa natalidade e da deles em pouco tempo o nosso povo nativo não existira.

Se tu gostas da mistura e do tipicamente misturado brasileiro entao vai po brasil, mas respeita a natureza, respeita o nosso povo. Ele deve ser preservado, deve continuar a existir e não deve desaparecer.

Como as coisas estão os nossos descendentes vão ficar iguais aos descendentes Portugueses que rumaram pro brasil ha 500, 400 anos, ou seja vão ficar todos misturados e não havera Galaicos nem europeus.

Pedro, eu entendo que não goste dos povos europeus e que se esteja a cagar se desaparecem ou não. Mas por favor respeite os que defendem a sua preservação.
Eu posso estar-me a cagar e não mover uma palha para preservar o panda ou a raça de cavalos X ou Y, mas não vou dizer a um cientistas que esta errado e deve ser proibida a preservação. Não, até porque a preservação está sempre correcta.

E hoje toda a sociedade pensaria assim, mas infelizmente apos o trauma da 2 guerra mundial, através dos meios de comunicaçao social estabeleceram que o correcto é o desaparecimento dos povos nativos e pronto hoje todos concordam com isso.

Fazendo uma analogia, se tambem tivesse havido uma guerra por causa da preservaçao dos pandas, penso que deveriamos ter a inteligencia de acabando a guerra, preserva-los e não acabar com eles.

E não me venham dizer que eles são animais irracianais e nós por sermos racionais não nos devemos preservar. Isso esta´completamente errado. Alias por sermos inteligentes é que nos devemos preservar, preservar o que é nosso, a nossa riqueza genética, étnica.

Mortis disse...

"De que tem medo?"

nao é questao de ter medo ou nao

é questao de ser realista.

como as coisas estão desaparecemos e isso não é questão de medo, mas de como as coisas são.

Pedro Menezes Simoes disse...

"Não sei se já reparas-te mas o teu discurso é um apelo ao genocídio dos povos galaico, lusitano e restantes europeus, és extremamente racista."
Mas esses povos ainda existem?

"Genocidio, desejo de acabar com um povo é a pior forma de racismo."
Genocídio - assassinato deliberado de pessoas motivado por diferenças étnicas, nacionais, raciais, religiosas. As opções livres das pessoas de uma "raça" casarem com pessoas de outra "raça" não têm nada de genocídio.

"Falas do Hitler mas ainda és pior que ele, o Hitler não defendia genocídio, não defendia que a raça X devia deixar de existir. Ele queria preservar a sua raça. Ele até podia não gostar de judeus, mas não queria que eles deixassem de existir. Havia planos para mandar os judeus para um certo território, dar-lhes território. Se fossem como tu, já não existiam judeus, pois incentivavam a mistura até os judeus desaparecerem."
Qual é a tua definição de território? Campo de concentração? Vala comum?

"E se eu gosto de Ingleses nativos, aquelas pessoas com cara Inglesa, como faço? Se só haverá mulatos e mistura como tu desejas, como vou fazer? Tenho de me contentar a ver somente e somente mulatos e misturados no planeta inteiro? Tenho de recorrer somente a fotos antigas para ver os povos nativos europeus?"
Hás de compreender que o mundo não gira à tua volta. Não vejo porque deveríamos impedir as pessoas de casar com quem querem porque TU não queres. Sinceramente, isso é problema teu. E trata de o resolver.

"Nem sabes o que significam as coisas que dizes.
Nações têm de ter obrigatoriamente povos nativos."
Segundo a tua definição de povos, não consigo encontrar uma nação no mapa. Consegues ajudar-me?

"ah já agora para não vires com merdas, lembro-te que ha 2 tipos de genocídio, através da guerra e através da mistura."
Terás que editar o teu próprio dicionário. Já acima dei a definição correcta (via wikipedia).

"Mas podemos dizer que somos europeus porque o nosso sangue é europeu."
Tem piada. E os "europeus" de onde vieram? E com que povos se cruzaram? Tivemos invasões da Pérsia, India, Sibéria (Magiares), Mongólia, África do Norte, Arábia, Médio Oriente... Os romanos levavam para a europa escravos de todo o império... Onde terminam as fronteiras da europa? Na manchúria?

"Mas por favor respeite os que defendem a sua preservação."
Respeito-o, mas não tenho qualquer respeito pelas suas ideias.

"Alias por sermos inteligentes é que nos devemos preservar, preservar o que é nosso, a nossa riqueza genética, étnica."
Esteja descansado. Por muito que toda a gente se "misture", o seu código genético individual fica intacto.

"como as coisas estão desaparecemos e isso não é questão de medo, mas de como as coisas são."
Desaparecemos?!? Explique lá isso? Como é que uns brasileiros e ucranianos na cama uns com os outros fazem com que eu ou o mortis desapareça? Nunca ouvi falar de tal coisa.

Escute uma coisa, morrit - deixe cada um viver a vida como quer. Não temos nada a ver com isso. E se lhe preocupa tanto a preservação do seu código genético, descanse - nada do que você ou qualquer pessoa faça lhe pode alterar o código genético. É igual desde o nascimento até à morte!

Já agora, qual a sua definição de "raça" e de "etnia"? Já reparou que no mundo inteiro ninguém tem um DNA igual ao seu? Teremos 5bn. de raças? Pense nisto...

Anónimo disse...

O mortis está possesso, parece que o mouro que tem estado dentro dele está a transparecer !

Respostas:
1-Então eu estou a apelar ao genocídio do povo Galaico, essa agora, genocídio não significa também, extermínio em massa !
Eu quero absolutamente o contrário, a inseminação quando consentida, nos Galegos em geral...isto é o contrário do genocídio é o Baby Boom Mulato.
2-O território que o Hitler quis dar para os Judeus foi o território chamado Valas Comuns.
3-Os indígenas das Ilhas Inglesas, acho que tem bastante bom gosto para definir as suas escolhas pessoais, se tiverem bom gosto o que eu acredito, não olharão para a TUA cara duas vezes.
4-Acho que a "raça" a que pertences está à beira da extinção, mas não seremos nós que a exterminá-la são vós próprios que se encarregarão do processo, com pena minha, pois gostaria de os ver em exposição nos jardins zoológicos e estou a referir-me explicítamente aos Hammer Nazi Skins do PNR, que em nome do nacionalismo português usam alarvemente os símbolos nacionais da minha Pátria, Portugal, quando só deveria ser permitido por lei usarem os símbolos NAZIS, pois pertenceis a um movimento internacionalista rácico criado por Adolf Hitler na Alemanha, o Partido Nacional_Socialista dos Trabalhadores Alemães, o partido NAZI que tanta alegria deu ao mundo com as suas concepções rácicas arquistas.

PNL (Partido Nacionalista Libertário)

Snowball disse...

Mas afinal o que é um nacionalista libertário?

Leituras recomendadas