20070616

7 Maravilhas de Portugal

No próximo dia 7 de Julho de 2007 vão ser revelados os monumentos eleitos para as "7 Maravilhas de Portugal". Neste momento, existem 21 monumentos finalistas, entre os quais serão votados 7. Destes 21, existem apenas 6 monumentos a norte do Mondego (na verdade, a norte de Leiria), sendo por isso de especial importância para os habitantes do Norte.

Refira-se ainda que já existe uma lista (que data do final do Abril) com os 10 mais votados: Mosteiro dos Jerónimos,
Torre de Belém, Palácio da Pena, Convento de Mafra, Convento de Cristo em Tomar, Castelo de Óbidos, Castelo de Almourol, Mosteiro da Batalha, Templo Romano de Évora, Castelo de Guimarães.

Verifica-se que 8 dos 10 mais votados estão a menos de 70 km de Lisboa (é a demografia a funcionar...), e apenas um monumento do Norte (Guimarães) está nos 10 primeiros, não sendo certo que esteja nos primeiros 7. A não eleição de nenhum monumento no Norte significará a perda de uma oportunidade no Turismo, e o aumento da centralização que todos verificamos. Sem uma "maravilha" no Norte, os turistas que venham visitar Portugal não sairão da região de Lisboa. Será o agravamento da centralização que todos já sentimos.

As informações recolhidas indicam que uma centenas de votos serão suficientes para conseguir atingir a posição 7. Apelo, por isso, ao voto dos nortenhos nos seguintes monumentos.

  • Castelo de Guimarães (Guimarães)
  • Igreja de S. Francisco (Porto)
  • Igreja e Torre dos Clérigos (Porto)
  • Palácio de Mateus (Vila Real)
  • Paço da Universidade de Coimbra (Coimbra)
  • Ruínas de Conimbriga (Condeixa a Nova / Coimbra)
  • 7º Monumento à escolha.

Votar é facil e rápido. O ideal é votar por email, pois é a única modalidade em que se pode votar em 7 monumentos. Basta clicar aqui, escrever o seu nome e email. Receberá um email com um link para a página de votação, escolha os 7 monumentos e já está. Demora menos de 2 minutos. Não deixe para depois. Vote já! As opções de voto por telefone ou sms também estão disponíveis (mas lá está, só permitem votar em 1 monumento).

Votem pelos vossos pais, irmãos, filhos, primos, convençam os vossos amigos, mas votem e votem o mais depressa possível. Para terminar, a título de curiosidade, peço aos leitores que após registarem o voto, deixem um comentário neste post (a dizer algo como "votei agora") para no fim termos uma ideia do impacto desta iniciativa e, já agora, saber se conseguímos influenciar o resultado final.

Aos blogguers do norte, sugiro que copiem este post para os vossos blogues e façam apelos ao voto. (e, já agora, deixem um link na nossa caixa de comentários para sabermos quem aderiu e, quem sabe, criarmos mais tarde uma "rede de bloggues do norte").

Ainda estão a ler? Vá, vão votar!

11 comentários:

Pedro Menezes Simoes disse...

1 Voto!

Snowball disse...

1 Voto

E um link:
http://antiprovinciano.blogspot.com/2007/06/7-maravilhas-de-portugal.html

Mister B disse...

1 Voto

Anónimo disse...

quanto menos turismo melhor
viremo-nos para a nossa industria e as nossas empresas e não para ficarmos a ser uma especie de regiao de 3 mundo que vive do turismo como Algarve, Rep Dominicana, Cabo Verde e muitos outros.

Mister B disse...

Ou como Inglaterra, França, Itália, Espanha, Suíça.

Boa sorte com a pobreza...

Ventanias disse...

Votei agora!

Fiz umas escolhas ligeiramente diferentes, mas todas a mais de 100km de Lisboa.

O País ainda existe!

Gall disse...

"Ou como Inglaterra, França, Itália, Espanha, Suíça."

Esses países que referis-te não são como os que o anonimo referiu (Algarve, Rep Dominicana, Cabo Verde) que são completamente dependentes do turismo. Se não ha turismo morrem à fome.

A Inglaterra, França, Italia, Suiça, conseguiriam sobreviver nas calmas sem turismo, pois desenvolveram-se a nivel empresarial e industrial.
E o seu povo vive bem, não é como no Algarve ou Rep. Dominicana que têm ma qualidade de vida e vivem para servir os outros. Constroem o seu país/ região com infra-estruturas para servir e agradar os turistas, não o seu povo.

Jose Silva disse...

Outro voto !

Pedro Menezes Simoes disse...

Mais um voto cá de casa!

Gall,

concordo com o Mister B, e acho que tocaste no ponto certo: é tudo uma questão de dependência de um sector económico. Já disse atrás que o norte nunca dependerá do turismo. Já tem o seu tecido industrial e de serviços desenvolvido. E tem poder de compra para ter turismo interno.

Sendo assim, não vejo razão para não aproveitar as potencialidades turísticas da nossa região, e com isso obter algum dinheiro / crescimento económico / emprego extra. Aliás, o argumento utilizado (da dependência) leva-nos à conclusão contrária - quanto maior a diversificação, melhor (desde que existam condições para ela). Pelo que devemos também apostar no turismo.

E se pensarmos bem, o norte não é "Sol e Mar", como a Rep. Dominicana. É turismo de valor acrescentado, com conteúdos. O nosso turismo será sempre muito mais próximo do turismo em Inglaterra, França, Itália...

Anónimo disse...

votei agora!

Anónimo disse...

votei agora!

Leituras recomendadas