20070627

Discutir o Norte e o Porto - Não aos Calimeros!

Sinceramente não gosto de ouvir este tipo de discussão. Parece que estamos a "resolver os problemas da criança". Há sempre um ar de paternalismo dos de fora quando se dispõem a perder algum do seu precioso tempo...
Para mim é óbvio que, sem prejuízo de reconhecer que é gritante a injustiça em tudo o que diz respeito a distribuição dos dinheiros públicos, o problema do Porto e do Norte tem que ser resolvido pelas pessoas do Norte.
Chateia-me muito , por exemplo, ver desempregados e trabalho infantil em fábricas com Ferrari estacionados à porta.
Chateia-me ver as assimetrias entre as pessoas e o fosso entre ricos e pobres a aumentar. E isso nota-se particularmente nesta região, aquela onde há Mercedes e casas espectaculares, coisas que não são compatíveis com os fracos índices que enchem as primeiras páginas dos jornais.
Chateia-me que só se fale do Porto e se esqueça dos distritos de Viana, Braga, Vila Real e Bragança, além do interior do distrito do Porto.
Chateiam-me as lutas de galos, entre Rui Rio e Luis Filipe Menezes, entre Pinto da Costa e Rui Rio, entre todos aquelas que fizeram aquela triste figura durante a Porto 2001.
Chateou-me que a Porto 2001 não tivesse consequências em termos de aumento da procura cultural que se pretendia e que isto continue a ser uma aldeia, um bidé, onde ninguém se entende e parece que todos têm a preocupação de derrubar o que está no poder.

Aceitei colaborar com este blogue na esperança de que se possa estabelecer um novo paradigma na defesa do desenvolvimento do Norte.
Que acabem os calimeros, os pintos da costa (na sua vertente pseudo-política), os loureiros (na sua vertente caciqueira).
Que o Porto deixe de ser egoista e fale em nome destes milhões de pessoas que habitam entre Valença e Montesinho, entre Ovar e Foz Coa. Isto é que é o Norte!
Que deixemos de nos apresentar como "a segunda cidade" com ambições provincianas de ser como a capital, o que nunca acontecerá. Nós somos uma metrópole europeia, a maior metrópole do Noroeste Peninsular e podemos ser o polo de atracção de uma população de mais de 7 milhões. Lisboa é nossa aliada, porque não é do nosso campeonato! É a capital do nosso país, por sinal a mais bonita capital da Europa.

Aqui há gente com imenso valor, que já deu muito a Portugal. Temos que tirar as palas que nos cegam e arrepiar caminho.

Há uma solução...

5 comentários:

Suevo disse...

"Lisboa é nossa aliada"

Isto é para rir?

"Que deixemos de nos apresentar como "a segunda cidade" com ambições provincianas de ser como a capital, o que nunca acontecerá."

De certeza que continuando fieis vassalos isso nunca acontecerá, de facto a tendencia é essa, mas não tenha isso como certo no futuro.
Podemos ser melhores.

"a mais bonita capital da Europa."
Discordo.

Pedro Menezes Simoes disse...

"Lisboa é nossa aliada"
Suevo, acho que isto é mais uma declaração de intenções do que uma constatação da (ir)realidade

Jose Silva disse...

Caro SG,

O Norteamos procura não ser Portocêntrico. Para tal não podemos pretende ser um polo de atracção de 7 milhões de pessoas...

Os cidadãos comuns de Lisboa são Portugueses com eu. Os concentracionistas de Lisboa não são aliados...

PCosta ou Loureiros são lideres equivalentes ao que existe no resto de Portugal. A fama é pior porque dá jeito aos «inimigos» de Lisboa...

al cardoso disse...

Embora o meu campeonato seja o da Beira a que chamam Centro, so quero deixar uma ideia.
A regiao nortenha para ter o apoio incondicional de todo o Norte deveria descentralizar as competencias regionais e nao centralizar tudo a volta do Porto.
O que menos se deseja, e a criacao de novos centralismos.

Um abraco da Beira.

Pedro Menezes Simoes disse...

Al Cardoso, essa também é a nossa batalha. E, de alguma forma, a Beira também é uma batalha nossa.

Leituras recomendadas