20071030

Tua - Qual a estratégia de desenvolvimento?

Agora que o Turismo foi definido como prioridade estratégica para o Douro, não faz qualquer sentido destruir um dos seus principais atractivos turísticos, através da construção de uma mega-barragem, e da transformação do caminho de ferro em ciclovia. É certo que o Tua não é a prioridade neste momento. Mas é o prolongamento natural do desenvolvimento turístico do Douro. Ao destruirmos o Tua, estamos a limitar o potencial turístico de todo o Douro. Daí que me surjam um conjunto de questões a que gostaria de saber dar resposta:

A análise de externalidades teve em conta o valor patrimonial (turístico, ambiental, cultural) potencial da zona? Ao construir a barragem não estamos a eliminar uma das melhores oportunidades para desenvolvimento da região? Não a estamos a condenar ainda mais à desertificação?

Faz sentido destruir uma linha de caminho de ferro fantástica para construir uma ciclovia? Quantas pessoas irão usar a ciclovia? Não tem o caminho de ferro um valor económico potencial que justifique a sua manutenção, com vista a manter em aberto a opção da sua rentabilização económica futura?

Mas sobretudo, há aqui questões de compensação às populações da região. A barragem é um bem com utilidade para o país, i.e., com externalidades nacionais, mas o custo de oportunidade é apenas local / regional. Não deveria haver uma compensação da região / um redireccionamento para a região das externalidades produzidas? Não haverá aqui uma injusta menorização das necessidades de desenvolvimento da região?

Não sei se a construção da barragem é a melhor solução global (quanto à ciclovia não tenho dúvidas que não é). Mas aqui, tal como em tudo o resto no nosso país, falta informação. Falta transparência. Falta democracia.

15 comentários:

Anónimo disse...

Falta Regionalização, auto-governo.
JSilva

Pedro Menezes Simoes disse...

Uma nota à parte: penso que deveriamos incluir um link para o triporto e para o bussola.

Anónimo disse...

Eu só espero que depois... não se venham queixar do "Estado Central" e falta de barragens!

Pedro Menezes Simoes disse...

Já me estou a queixar do Estado Central. Estou precisamente a queixar-me da falta de coerencia nas opções estratégicas do Estado Central.

Esta barragem não tem qualquer impacto relevante a longo prazo na economia regional. A energia é para o país inteiro. Não faltará energia à região se não se fizer esta barragem. Nem é mais barata por causa da barragem (antes pelo contrário).

Talvez o objectivo da barragem seja também o controle de caudais. Não sei. Daí eu fazer tantas perguntas. Não sou contra as barragens. Questiono apenas se todos os factores foram correctamente equacionados e se o interesse de todas as partes foi acautelado. E quanto a isto, tenho muitissimas dúvidas.

Não me inconomodam as barragens. Incomoda-me a falta de democracia.

Daniel Conde disse...

Visualmente, será isto que se vai perder:

http://www.youtube.com/watch?v=WnCohCIRMBk

E digo apenas visualmente. Ciclovias? Moda nacional; se aquele autarca tem 30 rotundas na cidade dele, eu cá quero 80, e se tiver o meu nome nelas, ui, que bom! Ciclovias inúteis em canais de ferrovia, cujo dinheiro investido NÃO terá retorno, ao contrário do que seria repor o comboio com uma gestão DECENTE?
Sou de Vinhais, concelho Nordestino que ganha tradição de ano para ano em passeios de BTT; sabem quantas ciclovias lá temos? ZERO! Não venham com tretas, vamos desmistificar esta mascarada; todos a Mirandela ao debate sobre a barragem! Mais notícias sobre isso em www.linhadotua.net

www.alinhadotua.cjb.net

Salem disse...

daniel conde

as cilcovia em antigos canais ferroviarios so tem é retorno para a refer, porque para as autarquias é um prejuizo constante, uma vez que a refer cobra alugueres altissimos.
Pergunte a CM de Torre de Moncorvo o esforço financeiro que está a fazer para o aluguer do canal do Sabor.

As autarquias pagam um preço altissimo, e ao fim de 20 ou 25 anos tem de devolver o canal a refer. No caso concreto do sabor é a perfeita estupidez, uma vez que essa linha nunca vai ser reaberta..

Salem disse...

era engraçado que quando a linha reabrisse, os participantes do Norteamos fossem a Mirandela de comboio. Que melhor sitio para umas belas tertulias?? =)

Mario disse...

aro Salem.. óptima ideia ... vamos tratar disso
cumprimentos

mário

Mario disse...

Sabemos que linha está reparada e pronta Os técnicos do LNEC já lá estiveram.. mas ainda não houve autorização para reabrir a linha.
Se calhar é mais complicado do que
os estudos do novo aeroporto!!

mario sales de carvalho

Salem disse...

ja estao prontas as obras???pensava que ia demorar bem mais..é o LNEC que esta a tratar disso?

Mario disse...

Caro Salem

Obrigado ao Norteamos pela preocupação sobre o futuro da Linha do Tua

As obras estão concluídas .. aliás .. reparar 40 ou 50 metros de via não seria muito díficil se tivesse ocorrido na linha de Sintra ou na linha do Norte.. Se este acidente tivesse ocorrido há 100 anos em dois dias com a força do homem e com pás e picaretas estaria resolvido... diz-nos um velho e desgostoso férroviário da linha do Tua.
Agora falta só o LNEC dizer que podem voltar a circular.. Já convidámos a secretária dos transportes e o Presidente do Lnec para a inauguração ..
mário sales de carvalho

Mario disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

O Movimento Cívico de defesa da Linha do Tua presta a sua homenagem a esta grande Cantora, Fadista e sobretudo MULHER .

FLORENCIA cantou no Festival RTP da Canção " O COMBÓIO DO TUA" uma apologia à linha mais bonita do mundo, ao combóio , aos ferroviários e sobretudo às gentes simples de Trás os Montes muitas vezes obrigadas a emigrar para poderem subsistir mas sempre com o sonho de voltar e melhorar a sua região...
Voltam mas verificam que tudo está pior e até o seu, de todos, combóio, querem destruir em nome de mais energia... para quem?!!

Recordo o texto do telegrama que se encontra no disco de Vinil de 45 rotações gentilmente oferecido com dedicatória à Linha do Tua e autografado por Florencia com o desejo de muitas viagens:

-NNNNN

ZCZC 2 L31
FOZ TUA 35/32 22 1040


TELEGRAFO
23 FEV.79
PICOAS

FLORENCIA MARTINS CUNHA VIEIRA
FESTIVAL DA CANÇÃO
TEATRO MONUMENTAL
LISBOA


FERROVIÁRIOS LINHA DO TUA ENVIAM FELICITAÇÕES PELO EXITO OBTIDO CANÇÃO COMBOIO DO TUA TODOS ESTAMOS CONSIGO DESEJAMOS TRIUNFO FINAL
FERROVIÁRIOS DO TUA

para que Florencia continue a cantar o Combóio do Tua e nossos filhos possam dizer aos seus filhos onde fica e viajar nele...

Solicitávamos o favor de divulgar
quer no seu blogue quer em todos os contactos possíveis
disponha
mario

Gostariamos de convidar todas as pessoas que tenham disponibilidade de se deslocar a Mirandela no próximo sábado dia 10 de Novembro a colaborarem num debate, patrocinado pela Camara Municipal e seu Presidente Dr José Silvano e o Movimento Cívico de defesa da Linha do Tua(MCLT), subordinado ao tema "Futuro e linha do Tua " pelas 15H30 no Auditório da Camara.

obrigado

mario sales de carvalho

linhadotua@gmail.com
www.linhadotua.net

Anónimo disse...

Linha do Tua ainda aguarda pareceres

Quase nove meses depois do acidente e ainda não certeza sobre o início dos trabalhos de reposição da linha do Tua. A reabertura da via está ainda dependente de pareceres técnicos de segurança. O inquérito da Procuradoria também está por concluir.

Os trabalhos de reposição da linha do Tua, no local do acidente de 12 de Fevereiro deste ano, e que provocou três mortos, encontram-se concluídos mas a reabertura da via está dependente de pareceres técnicos sobre a segurança da infraestrutura, revelou fonte da REFER. O gabinete de Comunicação e Imagem da empresa responsável pela linha adiantou à Lusa que foram concluídos, dentro do prazo, os trabalhos de reposição da infraestrutura na zona acidentada, próximo da Estação de Santa Luzia. Os trabalhos foram adjudicados, em Agosto, à empresa TECNASOL FGE, Fundações e Geotecnia, SA por cerca de 96 mil euros.

Inquérito ainda a decorrer
O prazo de execução era de sessenta dias e a REFER apontou então o final de Outubro como data para a reabertura da linha em toda a sua extensão.
Um desabamento de pedras foi a causa apontada, em dois inquéritos, para o acidente que arrastou uma carruagem do metro de Mirandela ao serviço da CP por uma ravina de 60 metros em direcção ao rio Tua. Fonte da Procuradoria-Geral da República disse à agência Lusa, sobre o seu trabalho de investigação, que o seu inquérito continua ainda a decorrer não havendo, até ao momento, quaisquer conclusões que se possam revelar.
Recorde-se que, desde o acidente, ocorrido em Fevereiro, o comboio só circula entre Mirandela e Brunheda, com o restante percurso, entre a Brunheda e o Tua e a consequente ligação à linha do Douro, a ser feito de táxi.

Não muito tempo
De acordo com a fonte da REFER esta situação deverá prolongar-se por pouco tempo já que a empresa prevê que, “dentro de alguns dias, será retomada a circulação em toda a linha”, embora não adiante ainda uma data concreta. De acordo com a informação disponibilizada à agência Lusa, está a decorrer neste momento “a fase final de avaliação relacionada com a segurança da operação” e só depois de esta ser ultimada é que será possível retomar a circulação.
Na sequência do acidente e dos trabalhos de reparação do troço acidentado, a linha foi alvo de vistorias para determinar as condições de segurança, estando a reabertura dependente dos pareceres técnicos.

-------------------

a saber
Memória
A carruagem tinha saído no final do dia 12 de Fevereiro da estação do Tua em direcção a Mirandela e transportava dois passageiros, um funcionário da CP que terminara o dia de trabalho na estação do Tua, o motorista e um revisor. No acidente ficaram feridos os dois passageiros, ambos estudantes, e morreram o motorista e o revisor funcionários do metro de Mirandela, e o funcionário da CP. As operações de busca no rio Tua prolongaram-se durante uma semana. O acidente deu ainda origem a um inquérito judicial, promovido pela Procuradoria-Geral da República e conduzido pelo Ministério Público de Mirandela, com vista a apurar eventuais responsabilidades criminais.


Comentar Noticia


««Voltar



in 1º Janeiro Regiões dia 04 Nov

Mario disse...

Linha do Tua deve reabrir na próxima semana
A linha do Tua deverá voltar a funcionar em toda a extensão até ao dia 15 de Novembro. Os trabalhos de recuperação do caminho de ferro estão concluídos e a reabertura da via está agora dependente dos pareceres técnicos relativos à segurança da infra-estrutura.
A REFER já está a realizar diversas inspecções ao longo do traçado e sobretudo na zona em que, a 12 de Fevereiro deste ano ocorreu o descarrilamento de uma carruagem, provocando a morte a três pessoas e ferimentos graves noutras duas. José Silvano, presidente da sociedade Metro de Mirandela, tem a indicação de que no máximo até meados da próxima semana, o comboio volta a circular entre a cidade e o Tua. Desde a altura do acidente que a circulação estava interrompida na extensão total do traçado. As composições circulam entre Mirandela e Brunheda e a partir daí até ao Tua os passageiros vão de taxi.

http://www.rba.pt/comment.php?comment.news.1129

__._,_.___ mário

Leituras recomendadas