20071018

Braga e Aveiro começam a qualificar as suas infraestruturas turísticas

"O grupo hoteleiro espanhol Sol Meliá vai arrancar com as obras do novo Hotel Meliã Braga no Verão de 2008, após a abertura do Meliã Madeira, segundo avançou ao Turisver.com, o administrador do Grupo Hotti-Hotéis, Manuel Proença.
Com um investimento previsto de 18 milhões de euros, a nova unidade, com classificação de cinco estrelas, contará com 180 quartos e um Spa, e segundo o mesmo responsável será “uma versão similar ao Hotel Meliã de Aveiro, mas 50 por cento maior”.
Segundo Manuel Proença este hotel terá todos os serviços inerentes a uma unidade com esta classificação, sendo que o Spa do hotel ficará situado na zona onde estava actualmente a Bracalândia." in Turisver

6 comentários:

koolricky disse...

Construir o Hotel Meliá na zona da Bracalândia é a maior aberração que já ouvi falar nos últimos tempos. Braga precisa de um factor de revitalização no centro da cidade, onde abundam os vagabundos e os espaços vazios e escuros quando se põe o sol.
Creio que a construção de um Hotel aproveitando um dos muitos palacetes que se encontram em estado de lastimável de abandono (e ameaçando ruir) só poderia ser um factor benéfico para a cidade.
Querem o hotel perto do novo centro de investigação e perto da Universidade? A distância hoje em dia é medida em metros, mas não daqueles com 100 centrímetros. É medida nos metros que nos fazem saltar o trânsito e chegar aos sítios mais depressa. Sim, acertaram, estou a falar do metro de superfície (ou Eléctrico, como lhe queiram chamar).

Pedro Menezes Simoes disse...

"Construir o Hotel Meliá na zona da Bracalândia é a maior aberração que já ouvi falar nos últimos tempos."

Porque?

Pedro Menezes Simoes disse...

Parece-me mais prioritário para Braga um bom hotel preparado para negócios, moderno, do que um pequeno hotel de charme.

Mas se achq que a Meliá não sabe o que está a fazer, envie-lhes uma carta... mas não me parece que o objectivo da Meliá seja o serviço público.

koolricky disse...

Caro Pedro Menezes Simões:
Vai construir um hotel de cinco estrelas com um proto-gueto nas traseiras? Ou será para que os hóspedes possam admirar o belo Rio Este (também chamado Rio Peste por alguns)? Se querem construir um hotel relativamente perto da Universidade que aproveitem a recém fechada escola Luís Castro, um palácio no sopé do monte do Bom Jesus.
Mas tem razão quando diz que a cadeia de hotéis Meliá não tem que zelar pelo serviço público. São as entidades camarárias que têm que zelar pelo serviço público. Em Braga, isso faz-se com um amadorismo atroz.

Claudette Guevara disse...

Para uma empresa como a Melia, o importante é ter um espaço livre, em terrenos em que a intervenção seja breve e concisa. Para Reabilitar edifício, não creio que a Melia seja a melhor. Não está habituada a esse processo.

E olhe, koolricky, que o processo é um meio muito importante para fazer nascer. Se analisar a implantação destes hoteis noutras cidades vai perceber.

Não estou a defender a Melia, nem tampouco os conheço.
A minha opinião é que eles são investidores, logo os "ditadores". Se não for ali, ou próximo, eles nem sequer põem os pés em Braga.

E é impossível afastar o LIN de um grande Hotel. Por toda a logística e actividades inerentes.

Claudette Guevara disse...

E já agora, koolricky... tente colocar 180 quartos e todos os outros serviços inerentes num antigo Palacete no Centro, sem ocupar em demasia o solo...

Leituras recomendadas