20071029

3 questões milionárias

1. Ontem, em entrevista ao PortoCanal, José Teixeira, administrador da DST, importante empresa de construção civil e obras públicas sediada em Braga, afirmou que ao contrário do restante sector, não andava a pedir obras ao Governo. É de louvar. Porém, momentos antes de dizer estas palavras, tocou na sua própria face com a sua mão. Isto é um sinal de não verdade segundo a interpretação da linguagem gestual. O que será verdade ? O novo espírito objectivamente afirmado ou a velha prática inconscientemente revelada ?

2. O MP anunciou o arquivamento do processo do naufrágio do barco de pesca «Luz do Sameiro». Se fosse um veleiro de Cascais ou se o organismo responsável pela salvamento fosse uma autarquia, o resultado seria o mesmo ?

3. Desde que o PSD mudou de líder subiu oito por cento nas intenções de voto, revelam os resultados do barómetro da Marktest para o DN e TSF; Onde, em que zona de Portugal será que LFM ganhou intenções de voto ? Eu já fiz a minha aposta.

 

PS: Neste último artigo há um comentário interessante de um tal de Antero Reis que também prova que o Norte está a mandar novamente: «O PS já está preparando a substituição de Sócrates: Segundo fontes relativamente fidedginas, socialistas dos Açores e do Norte do País, estão a preparar um plano B na eventualidade do Sócrates ter que sair de cena o mais rápidamente possível. A justificação é que em 2009 o PS vai ter uma derrota maior do que a do Santana.»

4 comentários:

Pedro Morgado disse...

Caro José,

Quanto à DST, essa associação que insinua parece-me demasiado esotérica. A DST é mesmo uma empresa ao nível do melhor que existe em Portugal e não dependente das obras do Estado.

Anónimo disse...

Esqueci-me de dizer que não havia qualquer insinuação. Aliás havendo insinuação, ela reduz-se à medida que nos afastamos de Lisboa !

JSilva

Anónimo disse...

Segundo o entrevistado, 60% das receitas ainda derivam de obras públicas e construção civil.

Jsilva

Luís disse...

Por acaso a DST surpreendeu-me pelas melhores razoes.
A sua imagem de preocupaçao e investimento no ambiente agradam-me.
Oxala todas as empresas do norte fossem assim.

E a DST é mais um caso de sucesso e eficiencia numa empresa nortenha

Leituras recomendadas