20071020

Regionalização Já e em Força!

É por estas e por outras que se pretende uma regionalização efectiva, coerente e mais abrangente que a mera distribuição geográfica prevista no projecto "fantasma" e "secreto" do Governo. Mais ao nível da descentralização do que propriamente da verdadeira Regionalização.
Expliquemos...
Quem teve a oportunidade de assistir, hoje de manhã, a sessão solene da inauguração do centro de produção da RTP Norte (em Gaia - MediaParque) e na fusão da RTP com a RDP, não pode ser indiferente à prepotência centralista e politiquice mesquinha do Sr. Ministro dos Assuntos Parlamentares, no uso da palavra.
Anteriormente o Sr. Vice-Presidente da Câmara Municipal de Gaia, num discurso interessante e bem estruturado, tinha, como coragem, referindo que o Centro de Produção do Nore, por acaso (ou não) sedeado em Gaia, deveria ter em consideração as potencialidades do Norte, as suas culturas, a sua economia, as suas gentes e a sua "sociedade". Era, nas suas palavras (que subscrevo), uma oportunidade para a RTP diversificar a sua oferta, permitir que o Norte seja valorizado, em defesa do desenvolvimento do país, e que o contributo económico, político, social e cultural das personalidades e gentes do Norte fosse também priveligiado, sem a necessária deslocação e ida a Lisboa para prestarem publicamente o seu contributo nacional.
Perfeitamente de acordo. Mas eis que tinha que estar presente o espírito centralista e mesquinho da política de Lisboa.
No uso da palavra, o Ministro dos Assuntos Parlamentares, depois dos óbvios elogios e trocas de galhardetes aos Conselho de Administração da RTP - cada vez menos independente (ver caso José Rodrigues dos Santos), teve o desplante de aproveitar as palavras do Vice-Presidente da Câmara de Gaia, para lançar as suas "farpas" e querer tirar dividendos políticos do conhecido conflito entre Rui Rio e Filipe Menezes (agora a principal voz da oposição ao governo de Lisboa).
O centro de Produção não é do Norte é do Porto, por acaso (e mero acaso sedeado em Gaia). Aliás para o Ministro as pontes não desunem, unem. O que para o Ministro Gaia e Porto é tudo o mesmo, e nem uma referência à vastidão da região norte, às suas capacidades, potencialidades e contributos para o desenvolvimento do país.
Despois ainda há quem fique admirado pela empatia com Galiza e pelo fervor na defesa de uma região forte, competitva, autónoma (do Minho ao Vouga, do mar à serra).

4 comentários:

Anónimo disse...

a questão é mais "privatização"!! para qd o estado livrar-se do parasita chamado RTP?

Anónimo disse...

neste caso é mais televisao do norte ja e em força

deixa a rtp lisboeta sair do norte, ate nos fazia um favor e acabava com a colonizaçao e destruiçao da identidade nortenha

basta de fados e touradas, esta na hora de descobrirmos a nossa identidade.

Pedro Menezes Simoes disse...

Quanto às touradas tudo bem.

Já o Fado também é uma tradição do Porto.

Anónimo disse...

aproveitem e tb tirem do Porto os macdonad's, gurguer kings, etc... pois isso tb n é "nortenho"..LOL

Leituras recomendadas