20070903

LisboaLagos

Na hora de fazer comparações da violência em Lisboa com qualquer outra cidade do mundo, ou com um outro qualquer período histórico, não será possível compará-la a Chicago dos anos 30 como foi feito, conscientemente, por muito má gente em relação ao Porto. Só será possível compará-la com Lagos, antiga capital da Nigéria, tanto pela herança cultural de Lisboa como até pela origem geográfica de muitos dos seus intervenientes. Até na desgraça há diferenças incontornáveis.

P.S. Permitam-me esta pequena vingança. Ninguém é perfeito. :->

8 comentários:

Anónimo disse...

Grande posta.

Rui Valente disse...

Caro António,

andamos para aqui a brincar às democracias muito distraídos e a discutir, discutir, discutir, sem nos darmos conta que regressamos ao colonialismo. O colonizador de outrora chamava-se Portugal, os colonizados localizavam-se em África. Agora, Lisboa é o novo centro colonizador do que resta do país e os colonizados somos nós.

Abraço

Miguel Duarte disse...

"Vingança" é dizer que Lisboa tem uma herança cultural da Nigéria ou que muitos dos seus habitantes são africanos? "Vingança" porquê? Isso é mau? O António Alves tem questões mal resolvidas com africanos? (se calhar esteve preso, é isso?)
Vendo as estatísticas, o provável é os pretos de Lisboa viverem melhor que o António Alves. Aliás, vendo o que o António Alves acha de "vingança", na Nigéria vivem de certeza com maior dignidade.
Boa tarde

Anónimo disse...

Vingança é comparar Lisboa a Lagos depois do Porto ter sido comparado à Chicago da Mafia.

António Alves disse...

Senhor Miguel Duarte,

As conotações racistas são apenas da sua resposabilidade e classificam-no a si apenas. Ponto.

Limitei-me a fazer uma analogia entre Lisboa e Lagos tal como muita gente fez entre Porto e Chicago. Só você é que não teve inteligência suficiente para perceber a provocação.

Quanto ao meu nível de vida: felizmente para mim, segundo as estatísticas, faço parte dos 10% de trabalhadores por conta de outrem mais bem pagos de Portugal. Infelizmente para os outros, tenho muito melhor nível de vida que os "pretos" de Lisboa e não só. O meu nível de vida é também, e volto a frisar infelizmente, muito melhor que o da esmagadora maioria dos "brancos" de Lisboa. Só o ano passado o estado central extorquiu-me quase 5000 euros só em IRS. Talvez tenham servido para lhe pagar o salário e os estudos da Ota.

Resido no concelho do Porto que, caso não saiba, é o segundo concelho com o maior PIB per capita do País. Isso apesar da crise económica e do centralismo sufocante. Se calhar, se retirar os efeitos da subsidiação estatal à economia de Lisboa não terá estatísticas tão risonhas. Mas isso das estatísticas são como dizia o outro acerca dos independentes: são muito imprevisíveis. Se ler um estudo do professor Bruto da Costa chamado "A Pobreza Urbana em Portugal" ficará a saber que as piores situações de pobreza urbana se encontram na área metropolitana de Lisboa precisamente entre aquelas comunidades a que você chama "pretos" e não só. Se quiser eu mostro-lhe exemplos eloquentes disso na Amadora, nos súburbios terceiros mundistas de Odivelas e Loures, no Bairro da Cruz Vermelha, no Portugal novo, em Chelas, etc. O centralismo exacerbado tem destas coisas: as suas principais vítimas são as que lhe estão mais próximas.

Eu teria gostado de ver a sua indignação quando gente que domina os media não teve qualquer pejo em fazer conotações soezes entre alguns acontecimentos criminais e casos judiciais e a cidade e populações do Porto e Norte, não se esquecendo até de trazer à colação o seu ressabiamento futebolístico como um energúmeno sub director dum pasquim chamado correio da manhã fez neste editorial torpe (http://www.correiodamanha.pt/noticia.asp?id=254784&idselect=232&idCanal=232&p=93)

Para mim terminou o tempo das contemporizações: olho por olho; dente por dente...

António Alves disse...

só uma correcção em nome da verdade:

onde escrevi "Se ler um estudo do professor Bruto da Costa chamado "A Pobreza Urbana em Portugal" ficará a saber que as piores situações de pobreza urbana se encontram na área metropolitana de Lisboa precisamente entre aquelas comunidades a que você chama "pretos" e não só", deve ler-se "Se ler um estudo do professor Bruto da Costa chamado "A Pobreza Urbana em Portugal" ficará a saber que as piores situações de pobreza urbana se encontram na área metropolitana de Lisboa precisamente entre aquelas comunidades a que você chama "africanos" e não só."

Miguel Duarte disse...

Senhor António Alves,
"Para mim terminou o tempo das contemporizações: olho por olho; dente por dente... "
O Senhor tem graves problemas.
As melhoras

António Alves disse...

serão certamente menores que o seu: a cegueira!

Leituras recomendadas