20070909

Indemnizações compensatórias III

"A RTP continuará a ser este ano a empresa pública que maior indemnização compensatória recebe do Estado. O valor a pagar relativo a este ano ascende a 152,3 milhões de euros, mais 1,5% face a 2006."

In DN

A RTP, que recebe um financiamento (uma ignóbil exacção) através da taxa de audiovisuais, cobrado na factura de electricidade, e que passa publicidade a preços milionários, ainda recebe mais de 150 milhões de euros - leram bem: 152 300 000 €! - em nome de indemnização compensatória devido a serviço público prestado.

Dando de barato que exista serviço público - coisa que eu tenho dificuldade em descortinar -, este não será assim tão volumoso que justifique uma tal quantia de dinheiro (6 vezes mais do que é atribuido ao Metro de Lisboa e 13 vezes mais do que é atribuido ao Metro do Porto), principalmente quando comparado ao que é atribuido às empresas de transportes, porque essas sim fazem serviço público, e, mais ainda, quando comparado com aquelas que nada recebem e também prestam muitos e relevantes serviços públicos.

Este dinheiro serve para pagar uma coisa que se chama condicionamento das consciências e do pensamento dos cidadãos.

9 comentários:

Anónimo disse...

152.000.000€ representam cerca de 15€/português/ano. Em minha casa habitam 5 pessoas pelo que, por ano, contribuímos com, pelo menos, 75€ para a RTP.
Se o governo me devolver, no final do ano, metade desse dinheiro eu abdico de ter acesso à RTP.
Para quando uma privatização deste canal que presta um serviço exactamente igual à SIC ou à TVI.

Rui Carlos Gonçalves disse...

Convém não esquecer que a RTP tem dois canais (até tem mais, mas os outros não são acessíveis a todos). E se é verdade que a RTP1 tem um programação idêntica à da concorrência, o mesmo já não acontece com a RTP2, que, para quem não tem TV por cabo, é normalmente o único sítio onde se pode ver alguma coisa de jeito (e não as habituais telenovelas e coisas do tipo "Praça da Alegria", que, tirando os serviços informativos, devem ocupar bem mais de 50% da programação).

Concordo que não se justifica pagar para manter a RTP1, mas a RTP2 acho que já vale alguma coisa.

António Alves disse...

vale 152 milhões de euros por ano? 12 666 666 por mês? 3 166 666 por semana? 452 230 por dia?

O que a RTP recebe por ano dava para comprar 60 automotoras, do mais moderno que existe no mundo, para equipar definitivamente com o "estado da arte" o miserável sistema ferroviário regional português. Já imaginaram o que se podia fazer se se fechasse a RTP?

Pedro Menezes Simoes disse...

Não se esqueçam que a RTP ainda recebe a taxa audiovisual (cerca de 100M€).

É portanto, 25€ por português. TV Cabo é muito mais barato...

Nota: De facto, a RTP2 é serviço público. A RTP1 simplesmente não tem cumprido a sua missão.

sguna disse...

"As receitas obtidas através da contribuição para o audiovisual destinam-se a financiar o serviço público de rádio (RDP) e o segundo canal da televisão pública (A:2). Nenhum deles beneficia de receitas publicitárias. Aliás, estas receitas (sujeitas a fortes limitações) apenas podem ser usadas para o pagamento da dívida da RTP. Os restantes serviços públicos assegurados pela empresa (nomeadamente, RTP1, canais regionais, canais internacionais), são financiados pela indemnização compensatória paga pelo Estado."

Nota sobre a contribuição para o Audiovisual - www.portugal.gov.pt

Rui Valente disse...

Tudo isto é apenas mais uma situação escandalosa igual a tantas outras. Mais se seguirão, podemos estar certos. E nós para aqui a consumirmo-nos de indignação...e impotência.
Então e se ousassemos ir mais longe? Reagir a isto?
Porque é que não criamos qualquer coisa de mais interventivo?
Pensem nisso senhores!

Afonso Guimarães disse...

Num país onde até os motores de rega pagam taxa de tv, que se espera?
haverá alguma razão efectiva para manter RDP ou RTP2? nacionalizam tanta coisa, e por aqui não se lhes vê vontade. É o tal de "serviço público". Ainda esta semana criaram outro. Chamaram-lhe "assessores" e destuinaram-nos a esse outro sorvedouro que funcionava da mesma forma se fossem só 100. Falo do parlamento...

António Topa Gomes disse...

Hoje a Agência Financeira publica números mais precisos. (http://www.agenciafinanceira.iol.pt/noticia.php?id=852733&div_id=1728)
São mais de 400€/ano por contribuinte. Acho que por este valor qualquer pessoa preferia os 50 canais do cabo + troco.

Rui Carlos Gonçalves disse...

"Hoje a Agência Financeira publica números mais precisos. (http://www.agenciafinanceira.iol.pt/noticia.php?id=852733&div_id=1728)
São mais de 400€/ano por contribuinte. Acho que por este valor qualquer pessoa preferia os 50 canais do cabo + troco."

Ao que parece, as contas da Agência Financeira estão erradas. O valor é 10x inferior (pelas minhas contas - que também podem estar erradas - 43.44€/ano).

Leituras recomendadas