20071215

Alta Tensão

As denominadas linhas de muito alta tensão sobrevoam algumas habitações um pouco por todo o país e estão a ser construídas outras a fim de satisfazer as necessidades energéticas, cada vez mais dependentes do recurso à electricidade perante o aumento do preço dos combustíveis. As populações apresentam queixas de malefícios para a saúde e a empresa - Redes Energéticas Nacionais (REN) - garante que as torres não afectam a saúde pública. Tudo ainda muito dúbio. Recentemente, a linha que percorre o concelho de Sintra será enterrada, após um acordo entre a REN e a Câmara Municipal. A decisão foi prontamente anunciada pelo senhor ministro da Economia que mantém a tutela sobre a empresa. Como efeito dominó, outras populações atingidas criam comissões e/ou carregam nos protestos para impedir que em cima dos seus lares passe a muito alta tensão. Com todo o direito, pois o que a uns se concede, a outros não se lhe deve negar, é o princípio da universalidade jurídica. Estamos convencidos que, como sempre, haverá dois pesos e duas medidas, pois um serão cidadãos de primeira, habitualmente os que se encontram perto da capital, e outros de segunda, aqueles cujo volume do protesto se dilui pela distância.

4 comentários:

fernator5 disse...

Até nisto se vê que somos um país super atrasado em comparação com os europeus.
Em Espanha, ha anos e anos que já ha uma lei que proibe de construirem linhas de alta tensao a menos de x metros de uma residencia ou escritorio.
Aqui neste país ridiculo não ha lei nenhuma. Os ministros nunca fizeram nada, sempre passaram por cima. É preciso passado uns 20 anos o povo protestar para que se fale no assunto, mas como habitual não querem fazer nada, só mesmo quando forem encostados e nao tiverem margem de manobra.
Essa de dizerem que as redes de alta tensao nao causam problemas é mesmo infantil. Usam a desculpa de não haver testes cientificos que relacionem, mas o facto é que ha inumeros casos pelo mundo que falam de grande aumento de casos de cancro por causa de redes de alta tensao. Ainda aqui ha tempos li neste blog um comnetario de uma zona do norte que aumentou em mto o numero de cancro devido a uma rede de alta tensao. Penso que era na cidade de Guimaraes nao tenho a certeza.
Esta coisa de dizerem que nao ha testes cientificos e que as redes de alta tensao nao fazem mal faz-me lembrar o caso do tabaco. Tambem era visivel que trazia problemas à saude dos seus utilizadores, mas so passado uns 60 anos se conseguiu provar cientificamente.

Esses burros da REN e governo a mim não me enganam.

César Gomes disse...

Aconselho a ver o caso do vale do Cávado, mais propriamente entre o concelho de Amares e Póvoa de Lanhoso. É uma autêntica cidade de torres metálicas à quantidade de linhas de muito alta tensão (duas das quais da mais alta que existe, Lindoso <-> Sines) que por ali passam. E a população ali no meio.

Suevo disse...

Acho muito bem que estas situações sejam denunciadas.

Uma situação escandalosa é a das empresas de telemoveis, TMN, Vodafone, e Optimus que colocam as suas antenas impunemente por toda a parte, inclusive nos telhados e nas fachadas dos edificios da cidade do Porto, bombardeando os cidadãos com radiação electromagnetica.

Há que começar a agir contra essas empresas e seus proprietarios.

Jose Silva disse...

Obrigado pelo alerta Suevo. Se quiser publicar sobre o tema, PF envie para Norteamos@gmail.com.

Leituras recomendadas