20071206

Aeroporto: lóbi da Ota ainda mexe!

Aeroporto: lóbi da Ota ainda mexe!

06-12-2007. "O movimento de defensores da Ota organiza hoje um seminário sobre as vantagens da construção do novo aeroporto naquela localidade, numa altura em que o LNEC adiou por um mês a apresentação do estudo comparativo.

"Organizado pelo Centro de Estudos Sociais da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra (CES), em parceria com a Câmara Municipal do Cartaxo e a Câmara do Comércio e Indústria do Centro, o seminário «Um Aeroporto para um Portugal Euro-Atlântico», contará com as presenças do antigo ministro do Equipamento, Planeamento e Administração do Território, João Cravinho, do presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro e do Vale do Tejo, Alfredo Marques, e do consultor em navegação aérea Paul Willis." -- Diário Digital / Lusa.

Comentário:

Eu só gostava de saber como é que um homem (João Cravinho) responsável por três dos maiores desastres em matéria de decisão política -- a implementação do Alfa Pendular na Linha do Norte, as SCUTs e o Metro do Terreiro do Paço -- continua a puxar por mais uma opção ruinosa e tecnicamente idiota, como é o embuste da Ota. Num país civilizado (por exemplo a Dinamarca) ele estaria provavelmente a responder judicialmente pelos tremendos erros cometidos e pelos prejuízos causados durante as suas funções governativas. Por cá, lugarejo rico e em óbvia expansão económica, continua alegremente envolvido em jogos baratos de estratégia peninsular. Será que esta mente preocupada ainda não teve tempo de meditar, no exílio dourado de que goza em Londres, nas asnerias que fez e nas baboseiras que tem dito sobre a Ota?

 

Lóbi da Ota: contra aeroportos baratinhos

06-12-2007. "Parece que se o aeroporto for construído a sul do Tejo não custa nada, que pode ser feito como a sopa de pedra", diz, irónico, João Cravinho. É necessário, alerta, "avaliar os custos integrais, os directos e os induzidos, para uma e outra localização".

..."Além do ordenamento, do desenvolvimento e da "barreira Tejo, que custa muito dinheiro a ultrapassar", o empresário Henrique Neto adianta mais um argumento a favor da Ota. "É um crime que o território nacional mais preservado seja destruído com uma estrutura deste tipo, tanto mais que há alternativa"." -- João Fonseca, Diário de Notícias.

Comentário:

Quem é João Cravinho para falar de "custos integrais"? Não foi ele o fautor das mais crassas decisões políticas tomadas neste país em matéria de descarrilamento de "custos integrais"?! Preocupado com a travessia do Tejo? Acha que a Sul do Tejo só existem mouros e camelos, como o dromedário que lhe sucedeu na pasta e no desperdício? Ora tenha juízo, senhor galeguista de meia tijela. Vá passar um ou dois anos à Galiza (como eu fui) e inteire-se como deve do debate galaico-português, em vez de andar com os slogans superficiais do senhor Beiras colados na testa!

 

Metro em Santa Apolónia (onde?) em 22 de Dezembro

08-10-2007. "O ministro justificou o atraso de dois anos e meio da obra do Terreiro do Paço [na realidade foram 10 anos!] com questões de segurança e a necessidade de reformular todo o projecto.

"O anterior túnel teve de ser abandonado para que fosse construído um novo, mudou-se o local da estação. Na prática foi todo um novo projecto", sublinhou.

Mário Lino falou ainda da derrapagem de preços da obra, que acabou por custar quase o dobro do inicialmente previsto.

A obra estava orçada em 165 milhões de euros (a preços de 97) e acabou por custar 299 milhões (preços de 2007) -- [ou seja, 100 milhões de euros por cada quilómetro!]." -- Expresso.

Comentário:

O ministro responsável pelo lançamento irresponsável deste empreendimento, tecnicamente desaconselhado à época por todos os especialistas com reais conhecimentos na matéria (passar uma linha de metro diante de um conjunto urbanístico e arquitectónico ímpar, a Baixa Pombalina, assente em estacas de madeira), foi o mesmo irresponsável que continua a teimar no embuste da Ota. Tudo porque o homem treslê o mapa estratégico do país e confunde a independência de Portugal com propaganda barata de alguns galeguistas lunáticos.

 

Post-scriptum --

"A NAER já gastou 100 milhões de euros em estudos e a RAVE outros 50 milhões de euros e chegaram a uma situação surpreendente. Querem construir um novo

aeroporto sem saber como efectuar as ligações de bitola europeia a Lisboa.

Assim, os estudos vão ser perdidos e a Ota abandonada porque nenhum privado

irá investir um euro neste projecto." -- Rui Rodrigues

Mais um motivo para a indecisão do LNEC. Soube-se ontem que a célebre e aguardada opinião do famoso LNEC, que não tem nenhuma competência em aeroportos e é dirigido por um boy obediente ao PS, adiou a apresentação do seu aguardado relatório, aparentemente, por haver grandes divisões no interior das equipas que analisaram os problemas! Ahhaha... Deixa-me rir :-) Traduzido por miúdos, isto quer dizer o seguinte: o lóbi da Ota infiltrou-se na vetusta instituição e não pára de fazer pressões. O Socratintas anda com o rabo entre as pernas, esperando que não lhe caia o Carmo e a Trindade em cima da sopa!

4 comentários:

Fernando disse...

Desculpem incomodar o vosso excelente blog sobre o Norte, mas isto também está relacionado.

Ha muito que o Norte precisava de um espaço para todos os Nortenhos se comunicarem.
Ultimamente tenho assistido a vários blogs e tem sido o ponto de encontro de muitos nortenhos se expressarem.
Porém um blog não permite uma comunicação como um Forum. Um forum é uma plataforma diferente e por isso penso que era necessário o Norte ter um forum para todos os Nortenhos.

Por isso venho convidar os verdadeiros Nortenhos para participarem no Forum Portucale / Norte http://portucale.freeforums.org/

Salem disse...

Caro José Silva

Em relação ao LNEC tenho de discordar consigo.

Realmente o seu presidente e vice-presidente foram nomeados pelo MOPTC (isso está bem claro no site do lnec)

O Lnec tem competencia para tratar de estudos ligados a aeroportos e a qualquer outro tipo de infra-estruturas ligadas aos transportes, uma vez que dipõe de um departamento de transportes bem virado para o planeamento. Embora outros departamentos estejam também ligados a este estudo.

Quanto a imparcialidade, não ponho as mãos no fogo, mas conheco bem duas das pessoas que estão ligadas a esse estudo e posso lhe garantir que são pessoas extremamente competentes e imparciais.

Jose Silva disse...

Salem,

O texto não é de minha autoria, embora concorde na generalidade.

A imparcialidade é facilmente teatralizada, caro Salem...mas vamos lá ver. O meu veredito é que não haverá OTA nem mega-Alcochete porque os interessados na privatização não terão dinheiro para tal e o mercado da aviação vai ter um crise nos próximos anos. O Governo vai deixar cair o projecto

Pedro Menezes Simoes disse...

Existem várias explicações para o adiamento:
1- Estudar tb Portela +1
2- Neutralizar os "imparciais" dentro do LNEC
3- Atraso nas análises
4- Decisão final já foi tomada, e já está acordada com o Governo, pelo que é preciso mais 1/2 estudos para "provar" que essa decisão é de longe a melhor.

Leituras recomendadas