20070828

Factores de Desenvolvimento Económico

A proximidade de grandes mercados de consumo (áreas fortemente povoadas /com elevado poder de compra) costuma ser um dos principais factores apontados para explicar o desenvolvimento económico de uma região na Europa. Assim, as regiões próximas do "Triângulo Dourado" Manchester-Paris-Rhur têm uma vantagem em relação às restantes.


Por exemplo, em Espanha as regiões que mais beneficiam deste factor são as do nordeste (catalunha, valência, aragão, bilbau), pela proximidade ao centro europeu e a concentração populacional da Catalunha, e Madrid pela própria concentração populacional.

No entanto, uma análise histórica efecutada por Jesús Lopez-Rodriguez e J. Andrès Faiña revela resultados interessantes. Este factor tem cada vez menor capacidade para explicar o rendimento. Em 1982, a proximidade de grandes mercados explicava 58% da variação de rendimento entre regiões. Em 1999, apenas 42%.

Mais, ao analisar o gráfico disponibilizado apercebemo-nos que a Irlanda é, tal como Portugal, um país periférico. Eles são, no entanto, um dos países mais ricos da UE.

Em conclusão: A concentração é, cada vez menos, um factor relevante para o crescimento económico. As desculpas para o concentracionismo acabaram.

Estudo disponível aqui (seleccionar artigos, ensaios, e depois o seguinte ensaio: "Does distance matter for determining regional income in the European Union? An approach through the market potential concept").

2 comentários:

Espectadora Atenta disse...

Klap! Klap! Klap! Excepcional! Fantástico caro Pedro! Parabéns por trazer de volta temas que defacto interessam ao desenvolvimento do Norte!

Fernando disse...

nao é o ter mais populaçao, mas sim a capacidade a nivel economico dos diferentes povos europeus.
Se reparares os paises Germanicos (Alemanha, Suécia, Islandia, Noruega, Holanda..) são os melhores em tudo, IDH, poder de compra, nivel de vida, serviços, etc..
Se fores à Suécia, vês que são menos que Portugal, 8 milhoes para um territorio bem grande, têm cidades mais pequenas e têm muito melhor poder de compra e nivel de vida que a triste Lisboa.
Islandia é outro exemplo de pouca densidade populacional e excelente nivel de vida.

Pode haver muita riqueza e bom nivel de vida sem densidade populacional. Alias a qualidade de vida é muito melhor em areas pouco povoadas.
Se formos pela densidade populacional então vamos às mega populosas cidades de Africa e India e teriamos as cidades mais ricas. Por acaso é sempre nas zonas mais povoadas onde tambem se assiste a mais miseria e mais pobreza que esses dados escondem.

"Mais, ao analisar o gráfico disponibilizado apercebemo-nos que a Irlanda é, tal como Portugal, um país periférico. Eles são, no entanto, um dos países mais ricos da UE."

A Irlanda teve a sorte de conseguir a Independencia do Reino Unido (que ja era bastante menos centralizado que Portugal). A Irlanda do Norte nao conseguiu e esta em bastante pior estado.
O norte tal como a Irlanda só teria a ganhar com uma independencia.

Leituras recomendadas