20070830

Porto versus Portugal


Estando bem longe do torrão pátrio, confesso que vejo com cada vez mais inquietude o enquadramento institucional do Porto (Norte) no contexto da unidade da República Portuguesa. Com as devidas adaptações de "latitudes nacionais", faço minhas as palavras de Sabino Arana, pai do nacionalismo Basco;

"Una autonomía lo más radical posible dentro de la unidad del Estado español (português)."

3 comentários:

Rui Valente disse...

Caro Júlio,

pela amostra,consegue sentir esse espírito inconformista na sociedade portuense contemporânea?

JÚLIO SILVA CUNHA disse...

Não. Apenas "wishfull thinking" da parte deste escriba portuense expatriado nas ilhas britânicas. A sucessão de notícias sobre comportamentos antinorte levam-ms a crer que o modelo actual apenas conduzirá a um extremar de posições.Dái que num contexto de unidade nacional, algo tem que ser feito para evitar esse risco de ruptura futura. O futuro o dirá! Um abraço.
J.

Vitor disse...

Concordo com uma autonomia o mais radical possivel.

Leituras recomendadas