20070810

O Futuro está a Norte e não se pode perder



Em termos regionais, as Regiões Autónomas e o Norte do Continente constituem as áreas onde este grupo tem maior peso: nos Açores representam, em 2005, 15.9% da população total e no Interior Norte 13.3%. Pelo contrário, a Grande Lisboa e o Sul são as regiões onde este grupo populacional está menos representado, correspondendo a 10.7% e 11.3% da população daquelas regiões.

Ribeira Grande (Açores) e Câmara de Lobos (Madeira) são os dois concelhos com maior peso de jovens entre os 15 e os 24 anos, que representam 19.0% e 17.9% da população total. No extremo oposto, Vila Velha de Ródão (Castelo Branco) e Gavião (Portalegre) são os concelhos onde o grupo está menos representado, correspondendo a 8.0% e a 8.5% da população destes concelhos.

Lisboa é o sétimo concelho (dos 308 do país) com menos peso de jovens na sua estrutura demográfica (9.4%) e o Porto é o 59º com menos peso de jovens, apresentando o mesmo rácio de Alcochete e Sintra (11.0%).

Fonte: Marktest


3 comentários:

Salem disse...

Haver jovens lá isso há, o problema é fixa-los...

Jose Silva disse...

O Salem diz bem António. O que adianta ter alto peso de jovens se são todos candidatos à emigração ?

Já agora uma pequena provocação, (mas com respeito): Acha que esta população jovem se deve agarrar aos valores do futebol para tratar do seu próprio futuro ?

Jose Silva disse...

É aqui onde está a minha questão com o Futebol: Neste momento (últimos 20 anos e próximos 10) há assuntos bem mais importantes do que estar por dentro das questões do futebol. De resto nada contra, nem mesmo o PC&RT darem fruta ou facturarem em offshores à custa do FCP. Nada contra mesmo.

Leituras recomendadas