20081122

Só precisamos de esperar mais uns 3 ou 4 anos

Para o Norte sair da situação em que está é fundamental a existência de comunicação social autonoma e actuante. É necessário desconstruir as mensagens interesseiras, parciais e ignorantes que a dita comunicação social nacional difunde e que seja agregadora dos concensos que regionalmente se vão criando em torno de projectos de desenvolvimento, de iniciativa privada ou pública. Isto tudo executado numa lógica de lucro, que necessita de conteúdos interessantes a custo controlado para atingir audiências e vender publicidade.

Apesar dos relatos negativos do «bussoleiro» Rogério Gomes, na minha opinião, nos últimos anos o Norte tem evoluído positivamente em matéria de Comunicação Social, nomeadamente com o aparecimento inovador de «opinion makers» «outsiders» na Blogosfera e com as TVs locais via Internet (GuimaraãesTV, UTADTV, VianaTV, FamalicãoTV, MinhoActual, AveiroTV, ValeSousaTV, DouroTV, BastoTV, etc). É certo que ambos ainda não tem o peso mediático da comunicação social tradicional (Jornais, Rádio, TV), mas para lá caminham. Além disso, há outros factos positivos: Existe o PortoCanal a RNTV/InvictaTV instável e um JN regionalista desde a entrada de Joaquim Oliveira (Não esquecer entretanto que quem emprestou o dinheiro a Joaquim Oliveira foi o BCP gerido actualmente por «mafiosos»... Portanto, pode um dia destes o JN regressar aos tempos de há 3 ou 4 anos atrás... ). Há ainda a entrada do regionalista Luís Costa para a direcção da RTP Porto (devia-se chamar e ser RTP Norte) ou mesmo a ida de Guilherme Costa, natural da AMPorto, para a própria presidência da RTP. No entanto, não espero alterações substânciais neste aspecto. A RTP Porto é uma unidade da RTP que é nacional. Não é nem nunca vai ser trincheira a partir da qual um região prejudicada lança contra-ataques mediáticos, verdadeiros e esclarecedores.

Mas o melhor está por chegar. É que enquanto a Internet for livre, o modelo de negócio da Blogosfera ou TVs Internet é muito mais competitivo do que os tradicionais. Hoje em dia qualquer um publica um blogue ou lê as notícias que lhe interessa através de ferramentas tipo GoogleNews ou GoogleReader. Mesmo na produção de contéudos multimédia, existe gratuitamente o Youtube e outras ferramentas espantosas que permitem produzir InternetTV em directo, tal com um estudio de TV tradicional. Falta ainda uma «killer application» para a recepção dos conteúdos, isto é, um MediaPortal que funcione como o GoogleReader dos videos na nossa televisão da sala de estar. Só precisamos de esperar mais uns 3 ou 4 anos ou menos. Nessa altura os contéudos das InternetTV locais que actualmente tem pouca procura porque o consumidor médio não tem tempo para os ver no PC, passarão a está à distância de um clique no comando à distância do televisor. Aí, a profissionalização, audiências e receitas publicitárias começarão. Sendo editorialmente livres começarão a estar do lado das reinvidicações de desenvolvimento que actualmente são silenciadas/negligências pela comunicação social a nível nacional.

Como afirma e bem a DouroTV, «O futuro da região passa por nós».

A prova de tudo o que afirmo é a disponibilização online do video da conferência dos Olhares Cruzados sobre o Porto, impensável hà 3 ou 4 anos atrás, disponível aqui.

Publicado originalmente a 2008.02.13.

2 comentários:

FJ disse...

Projecto novo : http://www.tvbraga.pt/

valsousa.tv disse...

Os pioneiros da webtv em Portugal eram alunos com 11 anos, isto em 2005, e de Lousada distrito do Porto.
http://escoladigital.blogs.sapo.pt/9193.html

http://escoladigital.blogs.sapo.pt/

Leituras recomendadas