20070522

"O nosso clube aqui chama-se: Autonomia da Região Norte

Caros participantes,

Sou adepto da frontalidade, mas considero que o maior erro que podemos cometer, se não pesarmos bem o teor dos nossos argumentos, é darmos oportunidade aos inimigos (que ainda há) da Regionalização para nos apontarem os rótulos do costume, como seja de: bairristas, bacocos, provincianos, etc. e tal.
Escrevo isto, porque na leitura que fiz do post de Pedro Morgado - a quem desde já saúdo -verifiquei que em defesa da sua terra (que é Braga, presumo), quase meteu no mesmo saco de Lisboa a cidade do Porto, quando considerou que a RTP tinha sede nesta cidade. Que eu saiba, o que o Porto tem, é uma delegação e estúdios da RTP no Monte da Virgem, o que é uma coisa bem diferente. Acho mesmo, que nem é preciso consultar o contrato social da RTP para constatar facilmente essa realidade, bastando estar atento ao alinhamento centralista de que dá mostras, o último dos quais foi o "exemplo" dado 2ªfeira com a abertura do jornal da tarde à "violência" de adeptos portistas na Baixa, quando o mais natural e relevante seria destacarem a vitória de mais um campeonato do F.C. do Porto. Se a violência fosse uma sincera preocupação de interesse público segundo a óptica mediática centralista, então podiam ter aberto o notíciário com o caso daquele rapaz das telenovelas (dos "Morangos com Açucar, creio) e a irmã, que foi agredido gravemente na pacatez de uma discoteca da "civilizada" Lisboa com 32 pontos no rosto...
Obviamente, que para quem está atento, a intenção (como é costume), era a de tentar desvalorizar a importância da notícia desportiva. E estas coisas também não devem ser silenciadas. Dissociarmos o fenómeno desportivo dos afectos clubísticos com a realidade política parece-me uma grande utopia, porque se não conseguirmos separar as águas e se não procurarmos ser justos e objectivos quem vai continuar a perder com isso somos todos nós, nortenhos e não só. Na defesa dos interesses regionais, acho perfeitamente possível e desejável a coabitação entre nortenhos de todos os quadrantes clubísticos, particularmente entre os do Norte. Rivalidades no campo desportivo sim, cada um deve defender salutarmente as cores da sua simpatia, sejam elas quais forem, mas será uma asneira dividirmo-nos em matéria dos nossos interesses comuns que são acima de tudo a autonomia e o desenvolvimento da nossa região.
Há muitos anos que estamos a ser maltratados pelo Estado Centralista para nos degladiarmos com guerrinhas clubísticas. Primeiro, estamos nós cidadãos. Os de Braga, do Porto, de Guimarães, Chaves, Bragança, Aveiro, etc. Todos! Unidos! Não se esqueçam disso.

Rui Valente

3 comentários:

Anónimo disse...

concordo inteiramente Rui
O norte tem de se unir e o nosso clube deve ser mesmo autonomia da regiao norte, nao apenas um mero desenvolvimento da colonia norte para agradar e dar dinheiro ao centro.

Digamos a verdade, o norte é uma verdadeira nação e cada naçao, cada povo tem direito à sua autonomia.

Não so poderemos preservar melhor as nossas especificidades culturais, linguisticas como também poderemos melhorar bastante mais em termos económicos, melhoramento esse que sera impossivel se continuarmos anexados a este "Portugal". Olhemos o que dizem os economistas que analisaram e bem o caso Escocês, verificando que a Escócia só tinha a ganhar economicamente e em todos os sentidos com a independencia.
E nao venham com a habitual desculpa de que o norte é pequeno e quanto maior um pais melhor. Isso esta completamente errado, alias podemos olhar para Luxemburgo, Islandia, Dinamarca e outros pequenos países para ver o quao errado isso esta.

A verdade é que o norte tem a sua propria identidade, é uma nação que esta anexada dentro deste Portugal sulista mouro e lusitano.
Paremos com a colonização, autonomia para o norte.

Sérgio Gomes

António Alves disse...

Exactamente. Autonomia tal como os Açores e a Madeira. Nada menos do que isso. Não há que ter medo das palavras e das ideias. O pior que nos podia suceder era uma regionalização meramente administratriva feita à medida dos partidos do centralismo.

Anónimo disse...

isso mesmo, bem dito
o norte e uma naçao, tem um povo com uma identidade diferente do resto do pais e merecia mto mais autonomia do k madeira ou açores
o norte e uma naçao, como tal merece autonomia e mto mais

Leituras recomendadas