20080329

Histórias de jovens e qualificados emigrantes do Norte 5

Mário, Lic. em Engenharia, Dubai, UAE

Depois de um Erasmus inesquecível em França no último ano da faculdade o bichinho de emigrar ficou definitivamente instalado. Terminei o curso em 2000, trabalhei 3 anos num gabinete no Porto, 3 anos na função pública na carreira docente politécnica paralela (a dos substitutos e convidados) e chegou uma altura da vida em que como um casal normal nos queríamos fixar em qualquer sítio que permitisse viver juntos e trabalhar a menos de 50 kms de casa.

Não parecia nada fácil conseguir essa proeza, por isso decidimos arriscar trabalhar fora de Portugal para estarmos juntos, viver uma aventura, ultrapassar um novo desafio profissional e obviamente ter um salário simpático. A primeira tentativa em Luanda falhou redondamente, porque eu como batedor e apalpador de terreno não achei que fosse um sítio onde eu quisesse viver sozinho quanto mais em casal e ao fim de 3 meses voltei para Portugal.

Agora encontro-me no Dubai a trabalhar para uma empresa francesa de consultoria. Vim para cá por intermédio de um amigo que cá estava há um ano com uma experiência muito positiva. Ainda estou a construir a minha rede social entre colegas e amigos de amigos, a trocar números de telemóveis e a apalpar o terreno. Em Janeiro de 2008 vamos instalar-nos os dois definitivamente para finalmente poder trabalhar na mesma cidade, viver juntos e evoluir na carreira profissional.

Para dar uma pequena ideia disto por aqui: o ambiente de trabalho é muito anglo-saxónico, o inglês é a língua oficial de trabalho; encontram-se pessoas de todo o mundo, desde o extremo-oriente aos USA; a cidade é bastante stressante em termos de transito, mas é super segura; permite fazer praia 9 meses por ano; tem todas as novidades ocidentais em livros, cd's, filmes, tecnologia, automóveis; restaurantes de todos os tipos; os preços dos bens de consumo são equivalentes ou mais baratos que em Portugal; a habitação é ao nível de Londres, caríssima; tem discotecas e clubs com ambição de destronar Ibiza como a capital mundial do clubbing; aviões diários para todos os cantos do planeta e uma comunidade de portugueses que até organiza almoços de convívio.

Adoro Portugal, sinto imensas saudades, mas ao mesmo tempo sinto que aqui poderemos acelerar um pouco a conta bancária e obter uma mais valia no CV que em Portugal dificilmente obteria, tudo isto sem abdicar da qualidade de vida e segurança à qual nos habituamos em Portugal. Claro que a família e os amigos fazem imensa falta, mas não seríamos portugueses se não quiséssemos descobrir o mundo.

PS se alguém conhecer pessoalmente o responsável pela criação do programa Erasmus, eu gostava de lhe dizer do fundo do coração que é a pessoa mais linda à face da terra!

2 comentários:

Pedro Menezes Simoes disse...

Também tenho lá um amigo.

Aliás, começo a ter muitos amigos emigrantes...

Ariana disse...

Boa tarde,

Ainda bem que aproveitou essa experiência de Erasmus e essa no Dubai e ainda bem que está a gostar! Fico muito feliz por si por ter conseguido. Por aqui as oportunidades são poucas ou quase nenhumas! Quem tem a oportunidade de sair acho que deve aproveitar porque há quem não as tenha e tem de ficar por cá a "mendigar" não por um emprego mas por um trabalho. Nem nos cafés ou lojas nos querem e isso é muito frustrante! Enfim! Mas fico muito feliz por todos e todas os que conseguem!
Cumprimentos.

Leituras recomendadas