20081008

Défice e Divida Externa

Será que com esta crise financeira mundial, que encontra um Portugal (leia-se famílias e governo) fortemente endividado e com um défice da balança de pagamentos de 10% do PIB (leia-se "os portugueses consomem mais do que produzem"), o problema do défice e dívida externa vão finalmente passar a estar na agenda política?

Até quando vai o país tentar manter um nível de vida artificial através do crédito? É que nos EUA isso não resultou e a "almofada" de pertencermos ao Euro não vai durar para sempre.

4 comentários:

Diogo disse...

Money as Debt – Dinheiro é Dívida

Já alguma vez pensaram porque é que os bancos têm tanto dinheiro, enquanto os países, as empresas e os indivíduos estão tão endividados?

Neste vídeo, «Money as Debt» [Dinheiro é Dívida], Paul Grignon pega num assunto tabu e, de forma inteligente e divertida, torna-o num tópico facilmente inteligível. Costuma dizer-se que a verdade liberta, mas primeiro, costuma deixar-nos zangados. Depois de conhecer a verdadeira história do sistema bancário já não é possível voltar à crença mística da banca como um elemento útil da sociedade.

O vídeo revela os mitos e os conceitos relativos à história do dinheiro. Toda a gente gosta de dinheiro, toda a gente o deseja, toda a gente precisa e depende dele. O que quase ninguém percebe são os fundamentos do dinheiro. O que é o dinheiro e donde é que ele vem? Estas são algumas das difíceis realidades que Grignon expõe em linguagem simples.

Este curto segmento (8:20m) do vídeo conta a história de um ourives do Renascimento, e de como ele começou a cobrar juros de um ouro que não possuía e que não existia. Em suma, a essência da banca.

Os primeiros oito minutos e vinte segundos (8:20m) do vídeo 'Money as Debt' - legendados em português.

Pedro Menezes Simoes disse...

"Já alguma vez pensaram porque é que os bancos têm tanto dinheiro, enquanto os países, as empresas e os indivíduos estão tão endividados?"

Se pensou assim, pensou mal. Os Bancos endividam-se para poder emprestar dinheiro.

osátiro disse...

O problema é que isso exige cortar com o eleitoralismo; e "eles" não podem perder esse trunfo/ilusão de que é possivel viver àcusta sabe-se lá de quê.
Há dias João Salgueiro dizia na RTP2 que há portugueses que se endividaram para comprar roupa de marca.
Tá tudo dito.

Jose Silva disse...

Pedro,

As familias o governo, as empresas e a banca estão endividados !!!

Diogo,

O problema da extrema direita é ter demasiada testosterona. E como já se provou, isto provoca uma menor inteligência. A sua crítica à banca até teria fundamento se você fosse da escola austriaca. Da forma que faz, revela-se a sua origem e agenda.

Leituras recomendadas