20080415

Aeroportos e Alta Velocidade

Como todos sabemos o aeroporto Francisco Sá Carneiro, com um catchement area de alguns milhões de habitantes (julgo que 6) não vai dispor de estação de Alta Velocidade, fazendo com que os galegos, percam mais 40 minutos (como já foi aqui dito), até chegar ao aeroporto, ou pior, fazendo com que os galegos optem por outro aeroporto. A juntar aos galegos, podemos incluir no pacote de passageiros que chegam ao aeroporto de comboio AV, os habitantes de Coimbra, Aveiro e até Braga.

Por seu turno, é dado adquirido que o aeroporto de Alcochete terá uma estação de AV.

Vejamos o que diz o CEDEX sobre isso.


A inclusão de uma estação de Alta Velocidade no novo aeroporto, em Alcochete, aportará poucos
passageiros e, ao contrário, poderá criar problemas na coordenação das obras, avisam os espanhóis. No caso concreto da linha de Alta Velocidade Madrid-Lisboa, a existência de uma estação adicional no novo aeroporto apresenta vantagens muito reduzidas”, lê-se no relatório do Centro de Estudos de Obras Públicas do Governo espanhol, elaborado em Março para o LNEC.
Intitulado “Revisão de alternativas da terceira travessia do Tejo”, o documento refere que as populações que poderiam beneficiar de um acesso directo ao aeroporto seriamÉvora e Badajoz, com 55 000 e 145 000 habitantes, respectivamente, a que poderiam somar-se os 55.000 habitantes de Mérida. Ou seja, o relatório conclui que estes “núcleos de população não podem
aportar um número relevante de passageiros para o aeroporto”.
De acordo com o documento, “uma alteração no traçado da linha de Alta Velocidade Madrid-Lisboa, que implique uma paragem no novo aeroporto, não acresce um valor significativo e pode introduzir incertezas adicionais no processo, devido à necessidade de coordenar, em tempo útil, dois grandes projectos – AV e novo aeroporto -, ambos de elevada complexidade".

10 comentários:

Jose Silva disse...

Ou seja, o aeroporto de Alcochete com população de Lisboa + 250000 habitantes do Alentejo e Estremadura espanhola tem direito a estação, e o ASC com a população do Norte mais uns mlihões de galegos não tem... Ok, 2+2 = 5 !

Salem disse...

pois, e tendo em conta que ninguem em Lisboa vem do centro da cidade para o aeroporto de TGV, e que Espanha vai investir no aeroporto de Badajoz...

sguna disse...

Eu acho óbvio que um TGV em Alcochete, não é só para servir os Alentejanos. Será sim, para trazer quem vem do norte de Lisboa. Uma estação de AV no ASC seria para atrair Galegos revelaria uma certa capacidade de estratégia, à 30 anos que nos provam que isso não existe.

Salem disse...

sguna,

não se esqueça que a Norte de Lisboa a estação mais próxima será Leiria (a confirmar),depois Coimbra e Aveiro...Com estação no ASC e com tratamentos iguais, Alcochete talvez não tivess area de influencia em Aveiro e Coimbra

César Gomes disse...

Era de esperar.
Mas, abrangendo um pouco mais. Defende-se uma estação do comboio de alta velocidade no ASC, a qual tb defendo, porque eu como bracarense e os restantes seremos os que mais beneficiaremos (caso se construa tb uma estação em Braga).
Aqui, nesta matéria, é apresentado também como trunfo a captação de passageiros da Galiza, através do comboio de alta velocidade. Mas será assim tão óbvio?
A linha de Porto Vigo, segundo o governo, é em bitola Ibérica. Mas as linhas de alta velocidade e TGV na Galiza são em bitola standard. Ora qualquer Galego que não seja de Vigo, que são bastantes, para vir para o ASC terão de fazer transbordo em Vigo, e não existe garantia que os comboios estarão sincronizados. Isto é um facto muito importante.
Depois existe a concorrência do aeroporto de Compostela em Low Cost. Possui um mercado crescente com viagens do tipo CityBreak, tanto de Galegos para fora, como de europeus para Compostela e Lugo. Com a ligação em TGV (só Lugo será em alta Velocidade) das principais cidades galegas directo a Compostela, o mercado crescerá ainda mais. Os Galegos não andam a dormir, e as linhas já se encontram em construção.
A vantagem do ASC é nos voos que não existem no aeroporto de Compostela. Mas será que com a abertura do NAL a oferta vai-se manter? Se continuar assim vai é baixar.

É necessário um lobby para a linha ser em bitóla standard, TGV ou alta Velocidade entre Porto e Corunha (uma sugestão para aliciar o governo seria a linha Atlântica entre Corunha e Lisboa, com paragem no ASC), independência do ASC ao NAL, e caso necessário desistir da estação TGV na Campanhã em proll da do ASC (já sei que a maioria dos portuenses não quer, mas ...). A situação não está nada fácil para o ASC...

Pedro Menezes Simoes disse...

"caso necessário desistir da estação TGV na Campanhã em proll da do ASC (já sei que a maioria dos portuenses não quer, mas ...)"

Eu, portuense, não tenho isso assim tão claro.

Salem disse...

eu acho que isso seria um erro...iamos voltar aos tempos actuais. Actualmente em alfa pendular, Lisboa Porto faz-se em 2h35 mins, de AV, será feito em 2h, mas se a essas 2h acrescentarmos o tempo de metro do ASC até ao centro da cidade...

sguna disse...

Não é preciso TGV para atrair Galegos para o ASC, basta senso comum. Uma criança de 6 anos num jogo de computador de transportes faz melhor que as sucessivas administrações públicas.

Até à chegada do metro, transportes públicos para o aeroporto eram um anedota. Mesmo assim o metro é demasiado lento para ser usado como mais uma ligação em Campanhã.

O aeroporto necessita de ligações directas às cidades que deve servir. Não precia de ser TGV (um deperdício neste país), mas também não pode ser o Regional! O aeroporto estava em posição priveligiada para captar o tráfego da Galiza, que na maior parte tem que passar por Madrid. Com as Low-Cost isso já não acontece. A este ritmo vamos nós mais depressa a Vigo que o contrário. Estes senhores não são sérios, ao contrário dos Espanhois.

Pedro Menezes Simoes disse...

Salem: de acordo.

De qualquer forma, a ligação ao ASC já foi mais que prometida pelo Governo. A única questão aqui é garantir que ela não fica para as calendas gregas.

E, já agora, garantir que não só Porto-Vigo, mas também Porto-Lisboa e Lisboa-Madrid ficam com uma ligação 250kms/hora, que é muito mais barata, sem diferenças de tempo relevantes.

Salem disse...

Com tantas paragens, não me parece que o comboio atinga velocidades muito superiores a essas...

Leituras recomendadas