20080725

Análise ao PSI-20 (Localização da Sede Social)

Porto (7)

  1. Altri
  2. Sonae Indústria
  3. Banco BPI
  4. BCP
  5. Mota-Engil
  6. Sonae SGPS
  7. Sonaecom

Lisboa (12)

  1. BES
  2. Jerónimo Martins
  3. Teixeira Duarte
  4. Brisa
  5. Cimpor
  6. EDP
  7. EDP Renováveis
  8. Galp Energia
  9. Portugal Telecom
  10. REN
  11. Semapa
  12. Zon Multimedia

Setúbal (1)

  1. Portucel

Nota: Para comparar com as análises anteriores. Deixo os comentários para os leitores.

10 comentários:

Jose Silva disse...

Pois Pedro: Os fornecedores de BSNT estão estatisticamente localizados em Lisboa. Isto é óbvio.

Jose Silva disse...

Já agora outra estatistica interessante: Maiores investidores privados em I&D: Efacec e Bial. Os maiores investidores públicos estão no sítio do costume e não é no PingoDoce...

Pedro Menezes Simoes disse...

Há um fenómeno engraçado: as únicas empresas do Transaccionável estão na fileira da Madeira, caracterizada por ter enormes economias de escala, em particular a indústria do papel (altamente capital-intensiva). Pelo que fica a questão: se não houvesse esta característica neste sector, poderíamos não ter uma única empresa de Transaccionáveis no PSI-20.

Nuno Nasoni disse...

A localização da sede social é enganadora. No caso dos bancos (BCP e BPI), a sede é no Porto. Mas, se quiser falar com um administrador, tem de ir a Lisboa.

Pedro Menezes Simoes disse...

Isso é verdade no BCP, mas no caso do BPI é apenas 50% verdade.

De qualquer forma, tem razão: a localização real da administração também é um factor de análise relevante. Mas não só da adminstração, como das estruturas centrais.

Neste último caso temos a Mota-Engil, Sonae (entre outros, suponho), com estrutura em Lisboa; e suponho que exista estrutura relevante da Altri e da Portucel em local que não o da sede.

fernator5 disse...

Calécia (Porto), 7 empresas e 7 privadas

Mouros (Lisboa + Setubal) 13 empresas mas apenas 3 privadas
O resto são "ex-publicas"

Ainda outro detalhe, Braga é a cidade com mais empresas privadas por habitante.


Conclusão, o povo Calaico (nortenho) tem muita mais capacidade genetica para criar e gerir empresas.
Dêam-nos independencia e os mouros morrem à fome. E nós deixaremos de ser a região mais pobre e começaremos a ter mais qualidade de vida, mais poder de compra, etc.

Pedro Menezes Simoes disse...

Conclusões possíveis:
1- Com a excepção da Portucel, não há empresas no PSI-20 com origem fora de Lisboa e Porto, o que denota problemas de deenvolvimento regional fora destas áreas urbanas.

2- A totalidade das empresas de Lisboa estão ligadas aos não transaccionáveis, mas o mesmo sucede com a maioria das do Porto.

Significa isto que Lisboa, sendo um pólo de atracção de recursos qualificados, os está a enviar para o sector Não Transaccionável.
Isto explica que em Lisboa a maioria das empresas sejam resultado de privatizações de empresas do Estado: não há incentivos suficientes a empreender.

No Porto a situação é apenas um pouco menos grave, mas ainda assim, muito grave.

3- Os portugueses ou são pouco empreendedores, ou são maus gestores. As empresas do Sector Transaccionável simplesmente não conseguem chegar ao PSI-20, o que denota que os portugueses só funcionam numa lógica de mercado interno captivo.

Nas excepções, Portucel e Altri são pouco excepções, porque também funcionam numa lógica de forte subsidiação do Estado à aquisição de equipamentos.

Donde apenas resta a SONAE Indústria como excepção, o que é muito pouco.

Jose Silva disse...

Gerir/trabalhar numa empresa de BSNT é muito mais fácil/lucrativo do que BST. A razão é obvia: Não existe necessidade de conhecer vasta concorrência internacional.

Por isso os lisboetas, mais informados e inteleigentes que o resto do país, as «captam»/«drenam».

Por isso as empresas de BSNT tem mais recursos para captar/pagar aos melhores RH.

Por isso tem capacidade de colocarar as empresas em bolsa.

SG disse...

Que eu saiba, compra-se combustíveis em todo o país. A sede social da Galp é em Lisboa e é onde se gastam os lucros....

Esta história das sedes sociais não tem interesse nenhum. Depois leva a estatísticas falsas como aquela que diz que metade da riqueza portuguesa é produzida em lisboa.

SG disse...

Que eu saiba, compra-se combustíveis em todo o país. A sede social da Galp é em Lisboa e é onde se gastam os lucros....

Esta história das sedes sociais não tem interesse nenhum. Depois leva a estatísticas falsas como aquela que diz que metade da riqueza portuguesa é produzida em lisboa.

Leituras recomendadas