20080724

Análise ao PSI-20 (Empresas "Privadas" vs. "Ex-Públicas")

"Privadas" (10 - 50%)

  • Altri
  • Banco BPI
  • BCP
  • BES
  • Jerónimo Martins
  • Mota-Engil
  • Sonae Indústria
  • Sonae SGPS
  • Sonaecom
  • Teixeira Duarte

"Ex-Públicas" (10 - 50%)

  • Brisa
  • Cimpor
  • EDP
  • EDP Renováveis
  • Galp Energia
  • Portucel
  • Portugal Telecom
  • REN
  • Semapa
  • Zon Multimedia

4 comentários:

fernator5 disse...

lol e das Privadas penso que é um 9-1 do norte face aos mouros.
Posso estar enganado, mas penso que todas estas empresas (Altri, Banco BPI, BCP, Jerónimo Martins, Mota-Engil, Sonae Indústria, Sonae SGPS, Sonaecom, Teixeira Duarte) nasceram acima do Mondego.
Mais uma prova de que se o Norte fosse independente e não fosse uma colonia que vê toda a sua riqueza sugada, então o norte seria bem mais rico e prospero e o sul seria uma autentica miséria.

Como já se tem dito e muitos de nós observamos ao longo das nossas vidas, a iniciativa privada, os empresários são na sua maioria de sangue nortenho. E quando vemos empresarios de sucesso na capital, se formos a investigar as suas origens são do norte.
Os mouros não fazem nada. Faz-me lembrar agora, aquele artigo publicado neste blog, que falava dos países mouros que eram centralistas e sugavam todas as suas cidades, enquanto os europeus eram diferentes.
Na economia, na actividade empresarial, na criação e gestão de empresas naturalmente também ha diferenças. Ha um norte que cria empresas de sucesso e ha um sul mouro (mondego para baixo) que não cria nada ou quase nada.

E alguém se lembra do que era o Al-Gharb antes dos empresários nortenhos e nordicos começarem a investir no turismo? Pois é, era um zero à esquerda.
Já no norte, até nos montes, nos dificeis montes se criam empresas por tudo quanto é canto.


E ainda dizem que o sangue, a preservação racial não interessa para nada.
Um Norte racialmente Calaico (por enquanto ainda vai sendo) é uma coisa, um Norte mouro-algarvio ou sub-sariano ou miscigenado com tudo o que ha por ai, é outra, será mais economia tipo mouros ou tipo o miscigenado Brasil.

Pedro Menezes Simoes disse...

Jerónimo Martins e Teixeira Duarte são de Lisboa.
________


A competitividade da economia vê-se pelo número de empresas más que existem, não pelo número de empresas boas.

Termos meia dúzia de boas empresas pouco diz do norte. Mas a quantidade de empresas medíocres diz muito...

A única conclusão que me parece correcta é que apenas Lisboa e Porto estão a ter capacidade de atrair os melhores talentos, e que em Lisboa esses talentos estão a ser totalmente absorvidos pelos Sectores Não Transaccionáveis, enquanto no Porto a situação não é tão dramática, mas ainda assim a maioria vai para os Sectores Não-Transaccionáveis.

fernator5 disse...

Eu estava a falar da origem das empresas, não da sua sede actual.
Como sabemos, BCP e BPI nasceram no Norte, feito por empresarios nortenhos e hoje já estão mais para Lisboa do que para o Porto. A Sonae tambem nasceu e foi feita por nortenhos, mas se calhar daqui a 50 ou 100 anos ja esta tudo em Lisboa.
O Norte cria, Lisboa absorve. O povo nortenho tem mais capacidade para criar e gerir empresas, nao tenho duvidas disso. Fossemos um país independente e não uma colonia e iriamos ver que o Norte independente era mil vezes melhor que o Sul mourisco independente.


Tinha ideia que a Jeronimo Martins tinha nascido no Norte, afinal não.
Mas foi ver a história mesmo agora e confirma o que tenho dito. Foi criada por um Galego da Galiza.
Se lerem a história, verão que por 2 vezes ela esteve em crise, e numa delas tiveram de ser homens do Norte a salvar a empresa. La esta a maior capacidade genetica dos Calaicos a vir ao de cima. Não so criaram a empresa, como tiveram de a salvar mais tarde. Depois ficam por lá, os seus descendentes vão-se misturando e pronto, la tem de vir um novo Calaico resolver o assunto.

"e, pela segunda vez na sua já longa história, defronta-se com uma situação praticamente de falência.
1921
A solução viria do Norte do País, de homens que tinham partido do nada e erguido a pulso as suas carreiras.
Os Grandes Armazéns Reunidos, uma sociedade anónima de responsabilidade limitada, criada no Porto, em 1920, vem em socorro de Jerónimo Martins.
...É pois no século XX, que a família do actual presidente do Grupo - a Família Soares dos Santos, oriunda do Norte - cruza os seus destinos com a Jerónimo Martins, ao comprar a mercearia do Chiado"

Quanto à Teixeira Duarte, essa é que ja nasceu em Lisboa e foi feita por um Lisboeta.

Ja li também outro artigo na onda do que tenho dito, no forum-gallaecia.
Nesse caso foi um 14-1 e a empresa de Lisboa nem era feita por Lisboetas, era Espanhola, portanto 14-0


"Ainda a respeito de Portugal, o governo em 2005 criou um pacote de ajuda aos 15 maiores investimentos empresariais para estimular a Economia. Desses 15 grandes investimentos privados, só um não era duma empresa a Norte do Mondego. E essa excepção, que era duma empresa situada em Lisboa, nem era duma empresa Lisboeta, mas sim duma empresa Espanhola, a "Repsol". Portanto mais uma vez podem ver que o povo Lusitano a nivel de capacidade económica é muito fraco. Dos 15 grandes investimentos empresariais privados, nenhum era duma empresa Lusitana. "
http://www.forum-gallaecia.net/viewtopic.php?t=50

Snowball disse...

"O povo nortenho tem mais capacidade para criar e gerir empresas, nao tenho duvidas disso."

Se não tiver dúvidas, nunca irá encontrar factos que desmintam as suas certezas.

Sinceramente, pelo que conheço, os portugueses de norte a sul têm muito pouca capacidade para gerir empresas. Não por questões genéticas, mas por questões de preparação.

Leituras recomendadas