20090310

É desta que transmitem via internet ?

PUBLICO.PT: A VI edição do ciclo Olhares Cruzados sobre o Porto, uma iniciativa do PÚBLICO e do Centro Regional do Porto da Universidade Católica, vai debater em quatro sessões a decorrer este mês e em Abril alguns dos desafios com os quais se confronta o futuro da cidade e da região. Mantendo o modelo que contempla uma apresentação por uma personalidade com pensamento reflectido sobre um tema e o seu debate através de dois oradores.
A primeira conferência tem como propósito a discussão sobre As dinâmicas da sociedade civil no Porto. A apresentação será do jornalista Germano Silva e o debate será animado por
D. Manuel Clemente, bispo do Porto, e por João Teixeira Lopes, dirigente do BE. Esta sessão está marcada para as 21h30 do próximo dia 16, na Universidade Católica, e será moderada pelo professor universitário Américo Carvalho Mendes.
O Porto e o Mundo é o lema da segunda sessão, a decorrer no dia 25 de Março. A apresentação estará a cargo de Rui Moreira, presidente da Associação Comercial do Porto, e o debate será feito por Diogo Vasconcelos, director internacional da multinacional Cisco, e por João Fernandes, director artístico da Fundação de Serralves. A moderação será feita por Manuel Carvalho, director adjunto do PÚBLICO.
A 16 de Abril, serão discutidos os papéis e as dinâmicas das Novas elites nortenhas. A apresentação será feita por Gaspar Martins Pereira, catedrático de História Contemporânea da UP, e o debate caberá a Carlos Abreu Amorim e Francisco Assis. A sessão será moderada por Ferreira da Silva, administrador do BPI.
A última sessão desta edição dos Olhares Cruzados vai debater o tema da regionalização. O tema será apresentado por António Figueiredo. Nogueira Leite e Luís Valente de Oliveira serão os oradores. Ao contrário das anteriores, esta sessão ocorrerá no Palácio da Bolsa, a 23 de Abril.

Já várias vezes sugeri. Espero que seja desta que os organizadores usem o Ustream.tv ou o mogulus.com.


2 comentários:

vitorsilva disse...

apesar de tudo nas últimas conferências ainda disponibilizaram os vídeos.
claro que cada um de nós gosta das coisas de forma diferente :)
a mim por exemplo não me interessa para (quase) nada o live/tempo real.
desde que depois possa ver/ouvir na altura que me apetecer.
e também não me interessa para (quase) nada as imagens para este tipo de conferencias, o som seria mais do que suficiente, um mp3 por orador seria perfeito... para mim claro :)

Jose Silva disse...

vitor
os assuntos a debater e a sua repetição não justificam a minha deslocação. se puder ver ou ouvir em casa em directo, seria o ideal. se em diferido como no ano passado, melhor.

mas a grande vantagem seria para a própria organização. teria muito mais impacto e difusão se inovasse e transmitisse para todo o mundo. Além do mais antes de queixar de Lisboa, há que inovar n Porto, sobretudo onde não há restrições e vantegens considerando o custo-benefício.

Leituras recomendadas