20080922

Só para recordar... o assunto ainda não morreu

Vale a pena ler o que disse este senhor, aqui http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1343500, sobre a eventual privatização do Aeroporto Sá Carneiro.

O assunto é decisivo para o desenvolvimento futuro do Porto e do Norte. Merece que lhe demos toda a atenção. E que o Norte encontre, finalmente, maneira de defender os seus interesses. Que são claramente no sentido da privatização da gestão do ASC. A bem do Norte e do País, por via da concorrência que trará para um sector que tem sido amplamente prejudicado pelo domínio de interesses não económicos. E mais não digo.

É possível um Portugal melhor. Basta querer.

7 comentários:

António Alves disse...

O governo terá que decidir em breve. Se a decisão for contrária aos interesses do Porto e Norte, se forem implementadas portagens nas scuts e se não for cumprido o protocolo sobre a 2ª fase do metro as coisas vão ficar muito feias para o PS.

sguna disse...

Ryanair reduz n. de frotas em 15%; Porto-Liverpool é uma delas.

Jose Silva disse...

ava-me céptico relativamente ao assunto ASC. HOje descobri uma estratégia em que se pode ganhar algo:

Passa por de facto lançar uma campanha para que o governo aceda na privatização do ASC e na instalação da base da Ryanair. Como o governo não vai aceitar, exigir contrapartidas: CVE Porto-Minho-Vigo a passar no ASC via ramal de Leixões; Muito importante: Reclamar o restabelecimento de algumas rotas TAP para principais aeroportoes europeus, Londres, Paris, Frankfurt em início e fim de dia de forma a permitir deslocações de investidores estrangeiros ao Norte num único dia de trabalho, sem ser por lowcost. Alternativamente, conceder uma taxa aeroportuária excepcional à BA, Luftanhsa ou AirFrance para o fazer. Mesmo que não se consiga a gestão privada e/ou regional nem a base da Ryanair, obtem-se contrapartidas que garantem algum futuro. Para reflectir.

Jose Silva disse...

Ontem estava céptico relativamente...

Pedro Menezes Simoes disse...

Permita-me um ajustamento:

Em troca das reduções nas linhas do Metro do Porto, privatizar isoladamente o Aeroporto e aproveitar o ramal de leixões para o CVE (e para o metro tb, se for possível).

Jose Silva disse...

Há outra alternativa: Considerar apenasa parte da dívida. Uma parte seria classificada como investimento no desnvolvimento regional, a outra como investimento empresarial e portanto objecto de privatização. Pode ser que com as contrapartidas em termos de infra-estruturas (CVE) e subsídio a taxa baratas em operadores não lowcost para os principais hubs, torne o negócio pelo menos break-even.

PS: Com a ligação da Trofa ao ASC e deste ao ramal da linha de Leixões, abre-se a possibilidade de criar um novo sub-urbano da CP Porto. Poderia ter paragens no ASC, em SMInfesta, no HSJOão e em Campanhã. Os investimentos em nova linha férea são de 1 ou 2 dezenas de KM. Nas últimas obras no ASC, já foi previsto um tunel para o CVE. Facilmente se encontrariam soluções para que as linhas do metro do Porto que passam junto ao ASC, passassem a ter outra utilização.

Ventanias disse...

Sem prejuízo de muitas das alternativas que aqui propõem os meus colegas de blog, e que têm valor por si próprias, acho que ainda é cedo para desistir da privatização da gestão do ASC...

Leituras recomendadas