20080818

O que é que queres ser quando fôres grande?

O primeiro-ministro, José Sócrates, marcou presença, esta manhã, em Santo Tirso, na cerimónia de apresentação do novo serviço de “call-center” da Portugal Telecom que irá criar 1200 postos de trabalho.

Esta segunda-feira, foi dado o primeiro passo com a assinatura de dois protocolos, um entre a PT e a autarquia de Santo Tirso e outro entre a operadora e o Instituto de Emprego.

A PT vai lançar um concurso para seleccionar as empresas prestadoras de serviços que vão operar no novo centro, privilegiando as empresas que estabeleçam contratos de trabalho de longa duração.

Será dada prioridade a candidatos que tenham o 12º ano, garantindo desta forma a contratação de emprego qualificado


Se eu fosse jornalista, o título seria: "Santo Tirso faz concorrência a Moçambique e Cabo Verde".


É para isto que pagamos ao PM?! Será que ele vai entregar todos os cheques energia pessoalmente? Senho PM, não é disto que o Norte precisa. O país quer é servir para além de mão de obra barata. A próxima "sweat shop" que quiser inaugurar, poupe-nos a viagem que somos nós que a pagamos!


Com o actual estado da educação, realmente é preciso o 12º ano para saber ler a partir de um computador. Já não há pachorra!



2 comentários:

Pedro Menezes Simoes disse...

"Com o actual estado da educação, realmente é preciso o 12º ano para saber ler a partir de um computador."

"Será dada prioridade a candidatos que tenham o 12º ano, garantindo desta forma a contratação de emprego qualificado"

Pelos vistos há quem confunda emprego qualificado com emprego desqualificado para pessoas qualificadas...

Eu sugeria que a PT desse antes prioridade a doutorados para atender telefones. Isso sim, seria criar emprego qualificadíssimo...


Agora a sério, não me parece que em Cabo Verde usem trabalhadores com o 9º ano, quanto mais com o 12º...a prioridade não deveria ir para os titulares de diplomas das "novas oportunidades" com o 9º ano, permitindo assim a colocação de desempregados de longa duração provenientes do textil. E garantindo assim que o investimento (do Estado e das pessoas) no "novas oportunidades" serve para alguma coisa?

sara disse...

Infelizmente conheço alguns casos de "doutores" a trabalhar em call centres. Mas é isso ou o desemprego. Anda o estado a investir na educação de cada um durante 18 anos, para depois fazer este tipo de trabalho...

Leituras recomendadas